15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Um último obstáculo na aproximação a Auckland

 

Tudo em aberto no que respeita às nossas cores, é quase certo que vamos ter o António Fontes e o Bernardo Freitas no pódio em Auckland, e também pela primeira vez vamos ter um barco de bandeira portuguesa, com um patrocinador português, nos três primeiros, agora só falta saber em que lugares vamos ter Portugal!

 

O final da 6ª etapa da Volvo Ocean Race será muito apertado entre as três equipas da frente, depois do Akzonobel ter saído do modo furtivo com uma pequena vantagem, quando faltam menos de 200 milhas para o final.

 

A equipa holandesa reapareceu no tracker pouco depois das 13:00 UTC, terminando 24 horas de mistério sobre a sua posição - e revelando que menos de 12 milhas os separam do terceiro classificado, o Turn the Tide on Plastic.

 

A equipa do Simeon Tienpont optou pelo “modo furtivo" - e assim esconder a sua posição dos seus rivais e fãs - no domingo, numa tentativa de consolidar sua liderança sobre os perseguidores Team Sun Hung Kai / Scallywag e

Turn the Tide on Plastic.

 

Mas ao contrário de aumentar a sua vantagem, a equipa de Tienpont viu-a reduzida por ser o primeiro barco a apanhar uma zona com vento fraco, que se encontrava na ponta norte da Nova Zelândia.

 

O trio da frente tem que navegar através de ventos ligeiros, mas com o Akzonobel entrou primeiro nessa zona, permitiu ao Scallywag e Turn the Tide on Plastic manter a velocidade por mais tempo durante uns preciosos minutos e recortar a distância.

 

Esta zona de ventos ligeiros estende-se por cerca de 70 milhas ,do Cabo Norte até ao Cabo Brett, na entrada da Baía das Ilhas, antes que os ventos moderados de nordeste entrem, e levem os barcos rapidamente até à linha de chegada.

 

Com estas condições o Scallywag e o Turn the Tide on Plastic têm apenas 70 milhas para conseguiria passar o AkzoNobel.

 

Com mais umas complicadas 24 horas no mar, o pódio da 6ª etapa está longe de ficar decidido.

 

"Nós temos uma pequena vantagem, mas ir do Cabo Norte para Cape Brett não vai ser fácil", disse Brad Farrand, do Akzonobel. "As próximas 12 horas serão cruciais".

 

Com as três primeiras equipas tão perto, Farrand disse que nada está dado como certo.

 

"Ganhar a etapa não é algo sobre o qual já estamos a falar", disse ele. "Esperamos que isso aconteça, e então podemos falar sobre isso".

 

A bordo do segundo classificado, Scallywag, o skipper Dave Witt estava contente por ver a diferença para o Akzonobel reduzir com cada relatório de posição.

 

"A brisa vai desaparecer no topo da Nova Zelândia", disse ele. “O Akzo vai lá chegar primeiro e vão ser empurrados pela maré durante algumas horas. E nós não. Pode estar aqui a chave para nos reagruparmos novamente. "

 

O dilema que enfrentam as três principais equipas é, forçar passar mais perto da costa e ter a corrente contra numa rota mais curta, ou ir para o fora com uma corrente favorável mas fazer mais milhas.

 

Enquanto o Turn the Tide on Plastic persegue o seu primeiro pódio, a skipper Dee Caffari disse que estava preparada para puxar pela sua equipa até ao limite.

 

"Quando o sol nascer, vamos fazer um turno extra, com isto vamos ter mais pessoas extra para ajudar nas manobras e permitir que quem vai ao leme e a teimar as velas esteja 100% focado", disse ela. "Então, quando o vento entrar, vamos estar todos no deck prontos para qualquer coisa. Vamos dar tudo por tudo, até ao fim. "

 

O Brunel passou para sexto, depois de uma aposta falhada para encontrar o vento mais perto da costa da Nova Caledónia, o que permitiu ao Dongfeng e ao MAPFRE passá-los.

 

Às 13:00 UTC, a equipa do Bouwe Bekking estava quase 100 milhas atrás dos dois barcos vermelhos, e a quase o dobro dos líderes.

 

"Nós ainda estamos a lutar para sermos capazes de recuperar o atraso, mas parece improvável", disse Kyle Langford, do Brunel.

 

"Nós faremos tudo o que pudermos para apanhá-los, mas é decepcionante, quando realizamos uma etapa muito melhor ver que está tudo a sair mal".

 

Enquanto isso, o MAPFRE e o Dongfeng continuam na sua regata privada. No relatório das 13:00 UTC, os dois estavam separados por menos de uma milha de distância. Esta é uma luta que parece destinada a continuar até a linha de chegada no Waitemata Harbor.

 

A última ETA para os líderes é o início da tarde, UTC, amanhã (terça, 27 de fevereiro). 

 

6ª etapa - Classificação geral - Segunda-feira, 26 de fevereiro (dia 19) - 15:30 UTC

1 - AkzoNobel - 190,84 milhas até ao final

2 - Scallywag - +5,8 milhas
3 - Turn the Tide on Plastic - +14,2 milhas
4 - Dongfeng - +73,0
5 - MAPFRE - +73,7
6 - Brunel - +159,2
Vestas 11th Hour Racing - Não participa nesta etapa

 

Periodicidade Diária

domingo, 9 de maio de 2021 – 06:29:40

Pesquisar

Como comprar fotos

Reportagens fotográficas em preparação

- Cascais 49er & 49er Fx Chamnpionship Act I

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...