15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

1ª Corrida de Santo António

Com organização a cargo da HMS Sports Consulting, em conjunto com a EGEAC, apoio da Câmara Municipal de Lisboa e diversos patrocínios de vulto, esta 1ª Corrida de Santo António tinha todas as condições para apelar à participação das massas e ser o sucesso que foi, com o número de chegados à meta a ultrapassar o milhar.

Com os EUR 8,00 do valor da inscrição, os atletas tiveram direito a um percurso totalmente fechado ao trânsito, bem marcado, com breve incursão no seio de Lisboa, pelas ruas da Baixa Pombalina e Praça do Comércio, onde estava situado o secretariado, Partida e Chegada e Pódio, para se estenderem pela Marginal junto ao Tejo, correndo no sentido do rio, para depois de um retorno onde não existia tapete de controlo de chip, fazerem o caminho inverso em direcção à Meta.

Dois abastecimentos ao longo do percurso, assim como na Chegada, boa organização na entrega de dorsais, partida e chegada, suficiente animação e de uma forma geral, esteve tudo muito bem.

Bom apoio com divulgação e informação actualizada em site próprio, onde rapidamente depois da prova se pôde consultar a classificação individualmente e inclusive obter Diploma com tempo e classificação.

Marcação dos quilómetros ao longo do percurso. Boa vigilância de primeiros socorros, pela Cruz Vermelha Portuguesa.

Prémios de presença: t-shirt técnica, manjerico, bebida isotónica e água.

Prémios por classificação: apenas para os 3 primeiros da geral, no sector Feminino e Masculino, Troféus e saco com lembranças

Uma corrida rica nesta época dos Santos Populares, que tecnicamente esteve suficientemente bem (e a falta de controlo no retorno?) denota e manifesta também, muito especialmente, um cuidado para com o atleta, premiando-o com o famoso Manjerico, tão apreciado e de forte símbolo nas Festas deste Santo Popular: Santo António de Lisboa, os dorsais com nome próprio, o Diploma disponibilizado, num conjunto de pormenores que alicia o atleta de pelotão.

Por tudo isto, está pois de Parabéns a Organização

Ana Pereira

http://mariasemfrionemcasa.blogspot.com/
04 de Junho de 2011

A minha Corrida de Santo António

Eu estive feliz. Voltar a Lisboa tem um significado especial para mim. Lisboa é uma cidade muito bonita. Muito bonita mesmo! Invade-me uma alegria intensa ao saber que vou correr ali, naquelas ruas cheias de vida e azáfama durante a semana, e agora ao sábado com outra vida. A que os turistas lhe dão e que os portugueses esquecem de dar, pois Lisboa é digna de se passear nela e absorver todo o misticismo da cidade, dos monumentos, das ruelas, das tascas, das gentes!

Cheguei cedo. Levanto o dorsal e vou tomar café ao café mais antigo da cidade ainda em actividade: O Martinho da Arcada, onde surpreendentemente o café custa ainda EUR 0,50 e o ar que se respira lembra os poetas e boémios que por lá passaram.

Reencontro amigos. Cai uma carga de água. Valem-nos as Arcadas da Praça do Comércio para nos abrigarmos. À hora da Partida já o S.Pedro tinha feito as pazes com o Santo António e a chuva tinha parado.

Parto entre amigos. Na cauda do pelotão. "Eu vou devagar" - diz o Carlos. "Eu vou depressa!" - respondo-lhe eu, apressando-me a explicar que provavelmente o meu depressa era mais devagar que o devagar dele e que apenas significava que eu ia dar... o que pudesse. Fomos juntos, eu, o Carlos e o Pinho. Apanhámos a Eugénia que tinha partido mais à frente. Vamos passando gente. Deixamos a Eugénia para trás, depois o Pinho e por fim o Carlos me incentiva a ir para a frente, pois afinal o devagar dele era de facto mais devagar que o meu depressa, e sensivelmente pelo Km 6 corro sozinha entre centenas. Avisto o João Lima, no seu equipamento amarelo. Esforço-me por o apanhar. Mantenho o meu ritmo mas vou em esforço. Bastante esforço, embora controlado para os 10 km. Quando apanho o Lima, ele ia "devagar" e eu simplesmente me sentia bem e continuei no meu ritmo até à meta. Muito feliz. Sentir-me "bem", correr bem e terminar os 9,970 Km em 52:22, numa média de 5:15 / Km, foi para mim absolutamente fabuloso. Estou feliz.

Recebo o Manjerico, o saco com água e Isostar, e reencontro de novo os amigos que não demoraram muito a chegar. Estamos todos bem. Felizes por mais esta prova. Alongamos, conversamos e prometemos novos encontros, novos caminhos e novas Metas. A Maratona do Porto em Novembro está sempre em mira, mas eu ainda não me decidi... uma Maratona exige muita dedicação durante muito tempo (3 a 4 meses), e eu não sei se estou disposta a isso...

Adorei esta prova, nem tanto a prova, mas a minha prestação, a minha corrida, a minha vivência, o meu sentir foi bestial, fabuloso, e é para isso que eu corro: sentir-me bem, sentir carinho e amizade também, rever Amigos, e fruto disso tudo misturado, um bem-estar ... inigualável. 

 

Periodicidade Diária

sábado, 15 de maio de 2021 – 09:21:03

Pesquisar

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...