15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

A regata virtual, bem como a frota da Volvo Ocean Race entram em modo de competição

 

A frota da Volvo Ocean Race segue para leste, quando os tripulantes voltaram à vida “normal” no mar, com cerca de 24 horas decorridas na 8ª etapa.

 

Após uma grande despedida em Itajaí, a frota de sete jogadores - com o regresso ao jogo do Vestas 11th Hour Racing e do Sun Hung Kai / Scallywag - enfrentou uma noite de estreia imprevisível.

 

Havia poucas hipóteses de os tripulantes se adaptarem lentamente, já que as constantes variações na direção e força do vento significaram inúmeras mudanças de velas.

 

"É muito instável - o vento sobe e desce 10 nós e 30 graus da esquerda para a direita", disse Simeon Tienpont, skipper do AkzoNobel. "Temos muita coisa a acontecer no convés!.”

 

A bordo do Turn the Tide on Plastic, Dee Caffari deu as boas-vindas às condições um pouco mais estáveis ​​que receberam as equipas com o nascer do sol.

 

"A primeira noite no mar é sempre interessante", disse ela. “Demora um pouco para voltar à rotina e, com todos os barcos tão próximos, podemos sempre mudar a maneira de navegar.

 

“Mesmo agora, à primeira luz, estamos todos à vista uns dos outros e estamos todos com a mesma combinação de velas, a fazer a mesma coisa. Tivemos algumas nuvens de madrugada, o que resultou nalgumas mudanças de vento, algumas mudanças na pressão e um pouco de chuva, mas agora os céus parecem mais consistentes ”.

 

O MAPFRE foi o primeiro líder, mas a tripulação de Xabi Fernandez ficou presa numa nuvem.

 

"Estamos todos bem, depois de um começo complicado", disse Fernandez. "Durante a noite, tivemos um pouco de ação e perdemos a nossa posição."

 

Às 13:00 UTC, e com pouco mais de 200 milhas das 5700 milhas que há para percorrer, foi Turn the Tide on Plastic que passou para a frente, com Brunel em segundo e o Scallywag, o barco mais setentrional, em terceiro.

 

O Dongfeng, mais ao sul, o Vestas 11th Hour Racing, o MAPFRE e o Akzonobel estão entre quarto a sétimo, respectivamente.

 

No entanto, a classificação é calculada por uma série de pontos de referência, sem levar em conta a evolução meteorológica, e, na realidade, menos de cinco milhas separam o primeiro do último lugar.

 

Enquanto a linha de chegada em Newport, EUA, fica 6.400 quilómetros a norte, as equipas lutam para chegar a leste o mais rápido possível, para poder entrar num vento mais forte que as leve ao ponto mais oriental do Brasil.

 

Ao longo do dia, a previsão é de que o vento caia e rode para a direita, forçando as equipes a uma batalha tática de manobras enquanto o sol se põe.

 

Os fãs da regata podem acompanhar a ação em tempo real, pois o tracker permanecerá ativo nas primeiras 48 horas da etapa.

 

8ª etapa - Classificação às 13:00 UTC - 23 de abril de 2018

 

1. Turn the Tide on Plastic (Dee Caffari)
2. Brunel (Bouwe Bekking)
3. Sun Hung Kai/Scallywag (David Witt)
4. Dongfeng (Charles Caudrelier)
5. Vestas 11th Hour Racing (Charlie Enright)
6. MAPFRE (Xabi Fernandez)
7. AkzoNobel (Simeon Tienpont)

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 21 de junho de 2021 – 01:15:22

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...