16 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Wings for Life World Run - O Mundo correu por aqueles que não podem

 

Um total de 50100 atletas de 164 nacionalidades viveram hoje as emoções da primeira corrida global da história, na Wings for Life World Run. Com o seu esforço criaram uma corrente planetária única em 34 percursos dos seis continentes, desafiando as mais variadas condições climatéricas em 13 fusos horários diferentes. Portugal entrou no mapa com um traçado ao longo da costa alentejana, envolvendo cerca de meio milhar de participantes e consagrando António Sousa e Mária Santos.

 

Um enorme desafio organizativo e tecnológico terminou com sucesso na primeira corrida global da história – a Wings for Life World Run. Nunca antes se viu nada assim, com milhares de atletas na estrada a correr por aqueles que não podem em 34 percursos à volta do Mundo – da Austrália à África do Sul, passando pelo Brasil, Portugal, Taiwan ou Estados Unidos. Uma massa humana de mais de 50100 mil atletas de 164 nacionalidades uniu-se numa ação solidária sem precedentes  destinada a angariar fundos para Wings for Life – uma fundação criada há dez anos com o objetivo de encontrar a cura para as lesões na espinal-medula.

 

 

Em Portugal a partida foi dada do litoral alentejano, mais concretamente da praia da Comporta, num traçado costeiro praticamente plano que foi palmilhado por um total de 478 corredores.

 

 

Com tempo seco e temperaturas próximas dos 30 graus, o pelotão arrancou a bom ritmo e teve inclusivamente um atleta a lutar pelos lugares cimeiros: o maratonista António Sousa chegou a ocupar o 8º lugar à escala global, impondo-se como o primeiro Campeão português da Wings for Life World Run – depois de três horas de esforço e 46,82 km quilómetros percorridos. Mais habituado à distancia da maratona, Sousa acabou por surpreender pela positiva: “Este resultado deixou-me muito satisfeito. Fiquei sozinho na estrada muito cedo e optei por parar antes de ser alcançado pelo Carro Meta, já que estava muito calor e tornava-se extremamente perigoso continuar a correr”. Antigo campeão nacional de maratona e recordista dos 25 e 30 mil metros em pista, António Sousa, que conta igualmente com uma bem sucedida carreira de treinador – de atletas como Domingos Castro e Paulo Guerra - promete voltar na próxima edição da Wings for Life World Race para apontar ao sonho de um triunfo à escala global.

 

No sector feminino, a vencedora foi Mária Santos – uma bancária de 30 anos que superou os seus limites ao correr 24,65 kms; “Vencer foi uma surpresa total. Aliás, só me apercebi que liderava, quando a moto de reportagem me começou a acompanhar”. Como prémio, os Campeões Nacionais vão agora poder escolher onde querem correr na edição do próximo ano.

 

Inúmeras figuras de vários sectores da sociedade portuguesa marcaram presença na Comporta, apoiando este projeto pioneiro. Foi este o caso de Rosa Mota, Tomás Morais, Hélder Rodrigues, Telma Monteiro ou Tiago Pires – entre muitos outros. Emocionada com o ambiente, Rosa Mota destacou “a impressionante união de pessoas a correr por uma causa tão importante”. Telma Monteiro sentiu as dificuldades inerentes ao calor, mas mostrou-se no final “satisfeita por ter conseguido o objetivo de apoiar esta iniciativa tão original”. Mesmo lesionado no joelho, Tiago Pires fez questão de sair com o pelotão, deixando o aviso; “para o ano quero voltar e correr muito mais”.

 

Em termos de resultados globais, os melhor registo foi conseguido pelo etíope Lemawork Ketama, na corrida da Áustria, que conseguiu percorrer um total de 78,57 km, antes de ser alcançado pelo Carro Meta. A segunda melhor marca foi para o peruano Remigio Huaman, que na prova de Lima alcançou os 78,48 km. No sector feminino, a vitória foi para a norueguesa Elise Miolvik – que completou a distância de 57,79 km. A recompensa para os Campeões Globais é uma volta ao mundo onde, em cada paragem, terão a oportunidade de conhecer personalidades de relevo de vários sectores da sociedade.

 

Após o encerramento das 34 corridas em todo o mundo, a CEO da fundação, Anita Gerhardter, fez o balanço da iniciativa: “Tenho a satisfação de anunciar que a Wings for Life World Run apurou, até agora, mais de três milhões de euros e os donativos continuam a chegar”.  

 

A Wings for Life World Run regressa novamente com este formato global simultâneo no próximo ano, a 3 de maio.


Fotos:
Paulo Calisto/Wings for Life World Run
Hugo Silva/Wings for Life World Run

 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 24 de setembro de 2021 – 21:26:21

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...