15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Assembleia Geral FP Ciclismo - Relatório e Contas aprovado por unanimidade

 

A Assembleia Geral, reunida na tarde deste sábado, aprovou por unanimidade o Relatório de Atividade e Contas da Federação Portuguesa de Ciclismo relativo ao exercício de 2020.

 

O documento expressa as dificuldades de um ano marcado pelas dificuldades impostas pela pandemia, mas também os sucessos desportivos ímpares das Seleções Nacionais de ciclismo e a resiliência da Federação e de toda a comunidade velocipédica, que permitiu a realização dos eventos-âncora de cada uma das vertentes da modalidade, com especial relevo para a Volta a Portugal, organizada, em 2020, pela Federação Portuguesa de Ciclismo.

 

“Se o ano de 2020 fosse uma corrida, poderíamos dizer que foi muito intenso e com múltiplas mudanças de andamento. A época começou a grande velocidade. A Federação Portuguesa de Ciclismo organizou aquela que foi, provavelmente, a melhor edição de sempre da Volta ao Algarve. Estreou a Pista Olímpica no circuito internacional de BMX e colocou no calendário UCI todas as corridas de pista de janeiro e de fevereiro. Ainda na fase inicial do ano, Portugal garantiu o inédito apuramento para as provas de ciclismo de pista dos Jogos Olímpicos”, recorda o presidente da Federação, Delmino Pereira, na nota introdutória ao documento.

 

A pandemia veio interromper o ímpeto de sucesso inicial, mas não travou a ambição do ciclismo nacional. “Neste contexto global, o risco de grandes perdas económicas foi mitigado. As perdas aconteceram, mas as maiores não foram financeiras. O maior prejuízo que 2020 trouxe ao ciclismo foi a paragem competitiva, sobretudo nas camadas jovens, as mais fustigadas pela crise pandémica. Esta situação convoca-nos a alargar as políticas de solidariedade com os mais jovens e com os treinadores e dirigentes que dinamizam o ciclismo de formação e amador”, assinala Delmino Pereira.

 

O exercício terminou com um saldo líquido negativo de €67.975,17.

 

Além do Relatório e Contas, a Assembleia debateu a situação atual e as perspetivas de futuro. Os delegados aprovaram um voto de louvor à anterior Direção federativa e a todos aqueles que colaboraram para a realização da Volta a Portugal e das restantes atividades realizadas em 2020.

 

A Assembleia, também por unanimidade, aprovou um voto de regozijo pelo prestígio internacional do ciclismo português, traduzido na recente eleição de Delmino Pereira como vice-presidente da União Europeia de Ciclismo e na eleição de José Luís Ribeiro como delegado votante ao Congresso da União Ciclista Internacional.

Periodicidade Diária

segunda-feira, 14 de junho de 2021 – 22:10:00

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...