18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeonatos Nacionais de 35 km marcha

 
João Vieira e Inês Henriques campeões isolados
 
O sportinguista obteve o seu 7º título em 35 km (61º título nacional do atleta) e Inês Henriques obteve o seu terceiro título na distância.
Encerrada a oitava edição dos Campeonatos Nacionais de Marcha em estrada para a distância de 35 km, uma organização conjunta da Federação Portuguesa de Atletismo e da Associação Distrital de Atletismo de Leiria, com o apoio do Município de Porto de Mós, destaque para os resultados dos campeões nacionais, João Vieira e Inês Henriques, numa prova que decorreu com tempo frio, mas sem chuva, com o vento a fazer a sua aparição na parte final.
 
Em masculinos, João Vieira foi o vencedor, destacado, da competição, terminando com a marca de 2h36m32s, o seu segundo melhor resultado de sempre. O sportinguista começou com a cautela habitual, viu o jovem Pedro Dias (CO Pechão), participante nos 15 km, adiantar-se, isolado, enquanto se manteve junto a Rui Coelho (SL Benfica), Hélder Santos (Estreito) e o húngaro David Kokodi, mas durante pouco tempo. Aumentou o ritmo e juntou-se ao jovem algarvio, impondo um ritmo rápido e deixando para trás os seus adversários. Hélder Santos, com uma paragem na zona de penalização, parou pouco depois dos 12 km, e o campeão de 2022, Rui Coelho, abandonou depois dos 20 km.
 
Para o renovado campeão, “a prova correu dentro da normalidade, alcançando os ojetivos que traçámos. É mais um título nacional, o sétimo em 35 km, e assim vamos continuar a cimentar este caminho de ser o melhor atleta português, continuar a somar títulos e recordes. A minha maneira de estar na competição é dar sempre o meu melhor. Chegará a altura de parar, mas enquanto cá andar a ideia é dar tudo o que tenho para continuar no alto rendimento e dar espetáculo nas estradas e outras competições de marcha, sentindo-me bem comigo mesmo e com todas as pessoas que me ajudam a continuar assim”.
 
Competindo de forma solitária, “a marca é agradável”, afirmou, acrescentando que “é um bom indicador, pois procuro provas que contem para o World Ranking, porque preciso de pontos, para poder ir aos mundiais. Esta é a primeira de 35 km, procuraremos ainda uma outra não descurando a competição em provas de 20 km, para ganhar mais intensidade”.
Para o atleta, a próxima época, de Jogos Olímpicos, será a de “a Federação Portuguesa de Atletismo e os atletas trabalharem para, no mínimo, termos uma equipa na estafeta mista”, prova que substituirá os 50 km marcha no programa olímpico.
 
Na distância de 35 km, Manuel Marques, Jardim da Serra, sagrou-se vice-campeão nacional, embora tenha chegado em terceiro lugar, atrás do húngaro David Kokodi.
Em femininos, grande expetativa quando ao desfecho final, com a presença de cinco internacionais portuguesas, as mais habituais na distância, Inês Henriques, Vitória Oliveira e Sandra Silva, e as estreantes Ana Cabecinha e Joana Pontes.
 
As atletas internacionais fizeram grande parte da prova juntas, com as mais experientes e consagradas, Inês Henriques (CN Rio Maior) e Ana Cabecinha (CO Pechão) a liderarem a competição. Excelente comportamento de Ana Cabecinha que até aos 29 km, altura em que abandonou a prova.
 
A partir daí Inês Henriques fez uma prova solitária, terminando em 2h55m26s, uma marca semelhante à do ano passado, quando se sagrou campeã (e que lhe possibilita presença no Campeonato da Europa de Nações, em marcha atlética).
 
No final, a atleta mostrava-se contente, com “o título e com a marca. Especialmente esta, pois tive alguns contratempos de saúde, que está sempre em primeiro lugar, e aqui chegados fiz o que combinámos, o meu treinador Jorge Miguel e eu, começar com calma e depois ir subindo de ritmo. Senti que os últimos 3 km foram difíceis, com alguma dificuldade respiratória, mas também nas pernas, o que significa que é falta de treino”.
 
“Espero que os contratempos tenham passado, para treinar melhor, de forma a poder adaptar a quantidade de treino à minha idade, para conseguir que a época corra bem”, afirmou a atleta, com pensamento nas provas futuras, “mas sem sentir pressão. Só das atletas que mais provas de marcha faz, conto mais de 110 em 20 km, por isso não tenho problema com o número de competições. Apenas sei que tenho de fazer várias para poder estar nas grandes competições sem depender de terceiros.
 
Depois da ribatejana chegou Vitória Oliveira, agora individual, que cortou a meta em 3h00m29s, à frente da estreante Joana Pontes (Leiria Marcha), que fez 3h11m35s, sendo agora a quarta melhor atleta de sempre.
 
Houve outras provas, especialmente o Campeonato Nacional de Veteranos (20 km). Em masculinos, sagraram-se campeões: João Vieira, VET 45, Manuel Marques, VET 40, Pedro Martins, VET 55, Flávio Ramalho, VET 35, Luís Bidarra, VET 50, e José Magalhães, VET 65. Em femininos, Ana Cabecinha, VET 35, Sandra Silva, VET 45, Júlia Sousa, VET 50, Elisabete Silva, VET 40, e Maria Henriques, VET 60.
 

Periodicidade Diária

sábado, 24 de fevereiro de 2024 – 02:14:09

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...