18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Seleção Nacional sub-20: Vitória ao cair do pano no adeus a Ciudad Real

Portugal vence França no último suspiro, na despedida do Torneio 4 Nações.
Depois do primeiro triunfo frente à Alemanha e uma derrota diante da Espanha, Portugal regressou às vitórias no jogo de despedida do Torneio 4 Nações – que teve lugar em Ciudad Real, Espanha – por 30-31 frente a França.
 
7 inicial: Bernardo Almeida, Nuno Oliveira, Tiago Martins, Paulo Guise, Francisco Coelho, Afonso Mendes e Eduardo Costa.
 
Foram seis as alterações de Carlos Martingo no 7 inicial – apenas se manteve Nuno Oliveira – em relação ao jogo frente a Espanha e foi uma das apostas a finalizar com sucesso. Depois do primeiro golo gaulês, Tiago Martins concretizou o primeiro por Portugal.
 
Apesar das primeiras lideranças terem pertencido a França (2-1), a Seleção Nacional sub-20 respondeu com critério e viu Nuno Oliveira abrir e fechar um parcial de cinco golos contra zero, levando a diferença para quatro (2-6). Bernardo Almeida, guardião luso, foi sendo peça importante para este ascendente nos primeiros nove minutos de jogo. O verso da medalha surgiu, desta vez com Yann Pichon a assumir algum protagonismo entre os postes, e com a congénere francesa a ser feliz nas transições rápidas, recuperando o resultado até à igualdade a nove.
 
Foi pouco mais tarde, à passagem do minuto 21′, que Mathys Lobgeois devolveu a vantagem aos gauleses, que não acontecia desde o 2-1. Quatro minutos após a reviravolta no marcador, o cenário era ainda mais desfavorável aos portugueses que, com cinco minutos até ao descanso tinham quatro golos para recuperar (14-10). Carlos Martingo parou o encontro, mas apesar das investidas lusas, a diferença manteve-se aquando da recolha aos balneários.
 
Intervalo: 17-13
 
No recomeço do encontro, à semelhança do que havia acontecido nos jogos anteriores, Portugal não entrou bem e viu os gauleses alcançarem sete golos de vantagem (21-14), o que obrigou a uma paragem técnica à entrada do minuto 35′. Algumas mudanças no plano português começaram a dar sinais de retoma e, sensivelmente dez minutos após o time-out, Filipe Monteiro reduziu a diferença para cinco (23-18).
 
Apesar das melhorias lusas, o guardião francês Yann Pichon ia parando algumas bolas que dificultavam uma mais rápida aproximação no marcador. No entanto, do outro lado, Deniz Gunes também se mostrou preponderante na baliza lusa e ajudou a Seleção Nacional a recuperar parte da desvantagem (24-20). Eis que após a reação lusa, surgiu nova investida gaulesa, com destaque para o camisola 9 – Reyhan Zuzo – que fez o seu nono golo e devolveu a diferença de seis ao marcador (26-20).
 
António Machado e José Ferreira protagonizaram nova aproximação (27-23) em novo momento ascendente luso e, na tentativa de quebrar o crescimento português, o técnico gaulês parou o encontro, com cerca de seis minutos por jogar. Bastaram dois minutos para que Tomás Teixeira finalizasse novo parcial de positivo (28-26), obrigando a novo tempo técnico.
 
Depois do 30-27 – assinado pelo ‘famoso’ camisola 9, Reyhan Zuzo – só deu Portugal, com destaque para o goleador português: Nuno Oliveira. Foi o ponta esquerda que, na sequência do trigésimo golo gaulês, abriu o ativo para quatro golos sem resposta que culminaram na vitória da Seleção Nacional. Pelo meio, Nuno Oliveira ainda conquistou duas bolas na defesa mas foi António Machado quem vestiu a capa de herói ao assinar um belo chapéu que carimbou a vitória portuguesa.
 
Resultado Final: 30-31
 
Carlos Martingo considerou que a falta de experiência na primeira parte acabou por condicionar o resultado que, no entanto, considera positivo: “Penso que fizemos uma primeira parte aceitável. Tal como planeado, trocámos a equipa toda, demos mais tempo de jogo a quem tinha menos minutos jogados e a verdade é que conseguimos manter a competitividade. Podíamos ter chegado ao intervalo com uma menor desvantagem, mas cometemos alguns erros um pouco naturais pela falta de experiência a nível internacional e a França foi melhor que nós na primeira parte.”
 
O Selecionador Nacional, medalhista de prata no M20 EHF Euro 2022, recordou a característica guerreira desta geração – que os levou à conquista do sexto lugar no IHF Men’s U19: “Na segunda parte, voltámos a ter uma entrada sofrível, ficámos com uma distância considerável da França mas esta geração de jogadores – como já várias vezes fez – acredita sempre que é possível ir buscar o jogo, que é possível ganhar e luta por todas as bolas e hoje não foi diferente. Fizemos uma recuperação fantástica, os meus jogadores estão de parabéns e acabámos por ter uma vitória com mérito – também com um pouco de sorte – mas foi uma vitória muito boa e estamos muito felizes por termos ganho.”
 
Carlos Martingo fez um balanço geral ao Torneio, salientando o cumprimento dos objetivos a que o grupo se propôs: “Foi um torneio em que, como eu tinha referido em antevisão, o objetivo era sermos competitivos e assim fomos. Saímos deste torneio com duas vitórias, uma derrota e com a sensação de que podemos também ganhar à Espanha. Portanto, este grupo de trabalho mostrou que tem bastante competência, é bastante competitivo e, com isso, alargámos o lote de jogadores selecionáveis – que também tinha sido um dos objetivos propostos. O balanço é bastante positivo, principalmente ao nível da entrega, da atitude, do comportamento fantástico de todos os jogadores e por isso estamos muito contentes com o que fizemos durante esta semana.”
 
Torneio 4 Nações
Calendário (hora portuguesa):
04.01.2024 – 16h30 – Portugal x Alemanha, 27-26 (15-15)
04.01.2024 – 19h00 – Espanha x França, 33-21 (18-16)
05.01.2024 – 12h00 – Alemanha x França, 31-28 (13-13)
05.01.2024 – 15h00 – Espanha x Portugal, 35-31 (18-16)
06.01.2024 – 17h00 – França x Portugal, 30-31 (17-13)
06.01.2024 – 19h30 – Espanha x Alemanha, YouTube RFEBM
 

Periodicidade Diária

domingo, 14 de abril de 2024 – 06:57:59

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...