14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeonato da Europa RS:X 2012: Polaco Przemyslaw Miarczynski e espanhola Marina Alabau campeões da Europa na Madeira

João Rodrigues, no oitavo lugar, foi o melhor português

Está encontrado o Campeão da Europa da classe RS:X! Przemyslaw Miarczynski foi o melhor velejador nas águas do Funchal ao conseguir ganhar quatro das 10 regatas cumpridas e ocupando a segunda posição em outras duas. “Foi um bom campeonato, tivemos todo o tipo de ventos. Eu gosto de velejar com ventos fortes mas foi muito bom. Estou muito contente por ter ganho e por ter conseguido fazer boas regatas. Para mim foi mais fácil não fazer a Medal Race, não tive que lutar pelo primeiro lugar neste último dia mas estou muito satisfeito com as regatas que fiz. A organização está de parabéns. A Madeira é um lugar perfeito para nós velejarmos”, disse o velejador polaco que acumulou 34 pontos e conquistou o seu terceiro titulo europeu.

Byron Kokkalanis consagrou-se vice-campeão também com 34 pontos mas com menos primeiros lugares, seguido de outro velejador polaco – Piotr Myszka – com um acumulado de 43 pontos.

João Rodrigues, na Frota de Ouro, foi oitavo da geral

O velejador luso João Rodrigues, que integrou a Frota de Ouro deste Europeu, conquistou um brilhante oitavo lugar.
 
O madeirense carimbou a posição com um acumulado de 92 pontos. “Foi um bom campeonato, tivemos bons dias de regatas com todo o tipo de ventos. Todos ficaram contentes, foi uma competição muito forte. Estou satisfeito com o meu oitavo lugar, este é o meu andamento nesta frota. Senti este europeu quase como um prémio pelos muito anos que tenho de competição. Foi muito emocionante, a cerimónia de abertura mexeu muito comigo, foi o reconhecimento dos muitos anos de trabalho. O mais espectacular foi no fim de semana ter sido recebido em terra por muitos madeirenses que bateram palmas à minha chegada, fiquei de coração cheio. Reconheço que este Europeu no Funchal foi um prémio pelo facto de estar na modalidade desde os 16 anos até agora. Consegui ter todos os passos com que se sonha numa carreira. Foi muito bom, valeu a pena todo o trabalho e quero agradecer à organização que nas últimas semanas me libertaram para me poder concentrar na competição. Não posso também esquecer o enorme trabalho de todos os media que conseguiram que todos tivessem diariamente noticias deste Europeu”, explicou o atleta que se emocionou com as muitas homenagens que lhe fizeram a propósito desta prova.

O treinador de há longos anos de João Rodrigues, António José Gouveia, considera que o seu atleta esteve muito bem: “Foi um bom campeonato com boas regatas. Talvez o João pudesse ficar um pouco melhor na classificação geral mas também existiu aqui alguma pressão de estar a jogar em casa. De qualquer forma foi muito bom, estou muito satisfeito com este resultado.

Também com a bandeira portuguesa correu Luis Rodrigues, que há dez anos não competia mas não quis deixar de estar entre a elite europeia ao lado do irmão João. “Foi um bom campeonato, gostei imenso, a prancha é difícil de manobrar, é muito técnica mas aprendi muito. Estou muito satisfeito por ter participado não podia perder esta oportunidade”, sublinhou o velejador luso que se ficou pelo 46.º lugar com 382 pontos.

Pedro Moura, também presente na competição, teve alguma dificuldade em se adaptar à prancha que utilizou pela primeira vez neste europeu. “Estive a fazer uma aprendizagem, adaptar-me a todo o material que só recebi dias antes. Foi muito bom porque percebi como é que os outros concorrentes melhoravam os seus andamentos, tenho a certeza que agora no Mundial de Cadiz tudo vai correr melhor”, garantiu o 52.º classificado do Europeu de RS:X na Madeira com 447 pontos


Marina Alabau espalhou magia nos mares insulares

No feminino, Marina Alabau foi a estrela da companhia! A velejadora, que conta com dois títulos mundiais e agora cinco europeus, mostrou mais uma vez as suas qualidades de velejadora de alta competição. “Foi um bom campeonato onde tivemos todo o tipo de ventos – fortes e fracos. Consegui cortar a linha na primeira posição em seis regatas e três vezes em segundo. Foi muito bom e estou muito contente. Agora é pensar no Mundial de Cadiz e, claro, nos Jogos Olímpicos, esse era o meu objectivo e consegui”, explicou Marina que terminou o Europeu com 13 pontos.

A segunda posição foi conquistada pela israelita Maayan Davidovich com 37 pontos, seguida da atleta finlandesa Tuuli Petaja com 39 pontos.

Organização recebe os mais altos elogios

Mike Dempsey, presidente da classe RS:X, marcou presença nos últimos dois dias de competição. “Estão todos de parabéns! Foi excelente, tudo funcionou muito bem em terra e no mar. Quando os velejadores estão contentes com a competição significa que tudo está a correr bem. Tudo foi perfeito: o tempo, o sol, a simpatia com que fomos recebidos, o profissionalismo de todos os envolvidos. A Madeira é perfeita para fazer alta competição”, disse o responsável.

Mafalda Freitas, presidente do Clube Naval do Funchal e responsável pela organização do Europeu em conjunto com o Centro de Treino de Mar, faz um balanço muito positivo da prova: “Tivemos realmente muito trabalho quase ao longo de um ano para trazer o Europeu para a Madeira e o respectivo financiamento. Depois foi necessário tratar do posto de S. Lázaro para que tudo estivesse a postos para receber os velejadores. Ficou um bom espaço com uma zona para as pranchas e material diverso dos atletas, criámos uma zona de lazer - a Village - onde não faltaram os produtos típicos – a poncha, o bolo do caco e de mel, o vinho da Madeira – e, claro, todo o apoio de secretariado e técnico. Diariamente tínhamos em terra e no mar 91 voluntários que criavam todas as condições para que tudo corresse bem. Foi um grande esforço mas conseguimos. Estou muito grata às entidades que estiveram sempre connosco, aos parceiros e sponsors que permitiram que este Europeu colocasse a região nas televisões de todo o mundo. Temos um plano de água de excepção, todo o tipo de ventos, bons produtos e sabemos receber. Valeu a pena, todos os participantes nos vieram dar os parabéns pela organização e pela capacidade de resposta a todas as situações que foram aparecendo. O director geral da NeilPryde, que esteve presente nos últimos dias, classificou o evento entre os cinco melhores do mundo a que já tinha assistido. Agradeço a todos quantos tornaram possível este europeu.

Dos atletas presentes no Funchal, 15 vão estar nos Jogos Olímpicos de Londres e a grande maioria dos velejadores ruma agora para o Mundial de Cadiz, seguindo-se Palma de Maiorca e Weymouth com o objectivo de um lugar ao Sol nos Jogos Olímpicos de Londres.

  

Periodicidade Diária

sexta-feira, 14 de agosto de 2020 – 00:28:04

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...