14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Campeonato da Europa RS:X 2012: Irmãos Rodrigues e Pedro Moura: Três adversários - três Amigos

Faltam menos de dois dias para o arranque do Campeonato da Europa de RS:X na Madeira. Os melhores velejadores do mundo vão dar espectáculo de 23 de Fevereiro a 1 de Março na Baía do Funchal. Destaque para três presenças lusas entre a elite da prancha à vela/windsurf que competem pelo título de campeão europeu e piscam o olho aos Jogos Olímpicos de Londres no Verão.

Sem ansiedade à mistura, João Rodrigues diz sentir-se antes um privilegiado. “Mais vale tarde do que nunca e, finalmente, aos 40 anos vou ter a cereja no topo do bolo da minha carreira. Não estou ansioso, sinto-me entusiasmado. Finalmente vou ter em ‘casa’ um evento deste nível e que terá, certamente, uma grande qualidade”, afirma o velejador.

João Rodrigues é, actualmente, o atleta português com mais presenças em Jogos Olímpicos mas os adversários portugueses têm igualmente aspirações. Para além de João, nas águas madeirenses vão estar mais dois filhos da terra: Luís Rodrigues (irmão de João Rodrigues) e Pedro Moura. “O Luís quer desfrutar de uma prova como esta e aproveitar para competir ao mais alto nível. Estar num campeonato europeu não é para todos. Em termos competitivos, o meu irmão quer terminar todas as regatas e acredito que o vai conseguir”, explica um dos embaixadores do evento ao mesmo tempo que diz ter noção da competitividade que o outro português, Pedro Moura, vai garantir: “O Pedro Moura tem outras aspirações. A última vez que competi com ele foi em 2007 e nesta altura não tenho noção de como está a andar mas, a jogar em casa como eu, quer mostrar-se.”

O espectáculo está garantido na Baía do Funchal até 1 de Março com o Campo de Regatas bem perto da costa da ilha. “O objectivo é que o público vibre com os velejadores que, alguns, desde Janeiro preparam com afinco a competição. Os atletas que vieram mais cedo adoraram estes dias na Madeira com bom tempo, às vezes um pouco frio, mas sempre com boas condições com vento de Nordeste para treinar”, atira João Rodrigues.

Do outro lado e como grande adversário de João Rodrigues na corrida ao apuramento olímpico está Pedro Moura. Depois de quatro anos afastado das lides da vela, o também madeirense regressa ao mar “antes de dar em maluco”. A ânsia de voltar a competir era tal que se inscreveu para o Campeonato da Europa de RS:X ainda antes de ter o material necessário.

Tenho que adaptar-me de forma rápida, em termos pessoais e profissionais. O investimento no meu regresso tem sido possível sem qualquer apoio e tudo sai do meu bolso. Para já quero apenas adquirir experiência, afinar a ‘máquina’ e contactar com outros velejadores. É um treino mas não vou levantar pé do acelerador”, afirma.

Pedro Moura aproveita o Campeonato da Europa na Madeira e o Mundial de Cadiz como provas de preparação para o apuramento olímpico. Será uma corrida a dois entre este e João Rodrigues. “Não há dúvidas nenhumas que o João será um osso duro de roer”, atira Pedro Moura com simpatia ao mesmo tem que agradece ao seu adversário e amigo pelos conselhos que lhe tem dado: “não há melhor conselheiro que o João que tem 20 anos de carreira!

João Rodrigues tinha garantido o apuramento olímpico no final do ano passado na Austrália, mas a inscrição de Pedro Moura para as duas provas de qualificação – em Palma de Maiorca (Espanha) e Weymouth (Inglaterra) – fez com que a vaga seja agora disputada por ambos. “Infelizmente não existem campeonatos nacionais. A Federação Portuguesa de Vela tem falhado neste aspecto e só posso lamentar. Muita gente está surpreendida por me inscrever apenas agora mas só posso dizer que senti essa necessidade depois de muito tempo parado”, conclui.

Luís Rodrigues é o outro português que vai estar na largada da primeira regata deste Europeu. O irmão de João Rodrigues, não sendo um velejador de alta competição, promete dar o seu melhor apesar da diferença de “andamentos e experiência dos outros concorrentes”.

Não podia perder a oportunidade de estar ao lado dos melhores do mundo na minha terra. Não fiz nenhuma preparação especial, saio habitualmente ao fim de semana com a prancha mas tenho que reconhecer que não estou ainda muito familiarizado com a RSX. É uma prancha diferente mais pesada que funciona muito bem com ventos fortes”, conclui. 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020 – 19:15:22

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...