14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Campeã Nacional Francisca Jorge desafia ex-vencedoras do Estoril Open nas Caldas da Rainha

 

 

Francisca Jorge e Maria Inês Fonte, protagonistas de uma das meias-finais de singulares do Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilhermo Pinto Basto a decorrer esta semana na Madeira, marcadas para sexta-feira, foram premiadas com os dois primeiros convites da organização para o quadro principal de singulares do Angogerman Oeste Ladies Open, torneio dotado de 60 mil dólares em prémios monetários e pontuável para o ranking mundial WTA. Será a maior aventura das respetivas carreiras das duas jovens promessas do ténis nacional.

 

O Angogerman Ladies Open joga-se entre os dias 22 e 29 de setembro no Complexo Municipal de Ténis das Caldas da Rainha e é o mais importante torneio internacional de ténis feminino a acontecer em Portugal desde 2014, trazendo ao Oeste português antigas vencedoras do Estoril Open e ex-semifinalistas de torneios do Grand Slam.

 

Aos 19 anos, Francisca Jorge é a melhor tenista portuguesa da atualidade, ocupando a 524.ª posição no ranking mundial da WTA e a 36.ª na classificação ITF. Da ainda curta mas cada vez mais preenchida carreira internacional destacam-se as duas semanas que passou em Lousada no final da temporada transata, e que resultaram na conquista dos primeiros títulos ITF em singulares (já em 2019 foi vice-campeã do ITF de Montemor-O-Novo), mas também as três chamadas para representar a seleção nacional na Fed Cup, onde já soma cinco vitórias.

 

“Dentro de portas”, a jogadora natural de Guimarães — que faz parte da equipa do Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis desde 2017 — foi, por duas vezes, campeã nacional absoluta quer em singulares, quer em pares — títulos que juntou aos de campeã nacional nos escalões de sub-12, sub-14, sub-16 e sub-18. Neste momento está no Funchal, mais precisamente na Quinta Magnólia, à procura de mais dois troféus.

 

Maria Inês Fonte é natural da cidade da Maia e dois anos mais nova. Também faz parte da equipa do Centro de Alto Rendimento desde 2017 e depois de percurso recheado de sucesso no circuito juvenil (foi campeã nacional em sub-12,

sub-14 e sub-16) já está dedicada ao profissionalismo.

 

Em 2018 disputou pela primeira vez a final de singulares da prova rainha do ténis nacional, a que espera chegar novamente, mas no ano anterior já tinha discutido — e ganho — o torneio na variante de pares, precisamente ao lado da sua grande amiga Francisca Jorge.

 

A primeira chamada à equipa portuguesa da Fed Cup também aconteceu no ano passado, mas a jovem maiata só foi a jogo esta época e logo com razões para não esquecer a participação: uma vez mais ao lado da vimaranense, venceu o encontro de pares que assegurou a manutenção de Portugal no Grupo 2 em 2020.

 

Com a atribuição destes wild cards, ficam a faltar apenas dois nomes para se fechar a lista de inscritas da edição inaugural do Angogerman Oeste Ladies Open, que apresenta um verdadeiro elenco de luxo do qual fazem parte duas jogadoras que constam no palmarés do antigo Estoril Open, disputado no Estádio Nacional.

 

A estrela do cartaz é claramente Kaia Kanepi, a atual número 82 do mundo que em 2012 chegou a ser 15.ª do ranking e tem no currículo impressionantes oito finais disputadas no circuito WTA, das quais venceu quatro e uma delas em plena terra batida do Clube de Ténis do Jamor perante Carla Suárez Navarro, no Estoril Open de 2012. Em torneios do Grand Slam, a tenista estónia chegou por seis vezes aos quartos de final de singulares (duas em Roland Garros, duas em Wimbledon e duas no US Open).

 

De uma lista muito entusiasmante que promete levar às Caldas da Rainha ténis ao mais alto nível destaca-se ainda Yanina Wickmayer. A belga conta com cinco vitórias em 11 finais disputadas em provas WTA, com foco para a que a viu derrotar Ekaterina Makarova no Estoril Open de 2009.

 

Apesar de estar no 162.º posto — tendo, por isso, outras 10 jogadoras à sua frente —, Wickmayer é uma das mais perigosas entre as inscritas no torneio e também a que melhor classificação ocupou: foi a 12.ª do mundo em abril de 2010, meio ano depois de ter brilhado rumo às meias-finais do US Open.

 

O Complexo Municipal de Ténis das Caldas da Rainha foi alvo de melhoramentos com vista à organização do Angogerman Oeste Ladies Open e terá entrada gratuita ao longo de toda a semana.

 

Foto - Fernando Correia / FPT

 

 

Periodicidade Diária

sábado, 19 de outubro de 2019 – 16:55:13

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...