13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Taça Davis - Apresentação das Equipas no Centro Desportivo Nacional do Jamor

alt
 
Teve lugar esta quarta-feira a Conferência de Imprensa de antevisão da eliminatória entre Portugal e Eslováquia, referente ao Grupo I da zona euro-africana da Taça Davis by BNP Paribas, que se realiza de 4 a 6 de Março no court central do Jamor.
 
Na apresentação das Equipas, no recinto do Centro Desportivo Nacional do Jamor, o Seleccionador Nacional Pedro Cordeiro e a equipa portuguesa mostraram conhecer bem os jogadores eslovacos. O capitão destacou o bom trabalho que tem sido desenvolvido pela Selecção ao longo da semana e o equilíbrio da eliminatória, face à qualidade das equipas presentes no Grupo I.
 
O facto de jogarmos em casa é importante para nós. Já vi dois primeiros tenistas eslovacos jogarem, mas em terra batida tudo se altera. Obviamente que o importante é o que acontece durante o jogo. Temos de estar atentos e preparados para vencer”,acrescentou o seleccionador nacional.
 
Do lado dos atletas, Frederico Gil e Rui Machado foram as vozes da confiança portuguesa. Gil, o tenista português mais bem cotado no ranking ATP (84.º), disse conhecer bem os quatro adversários, principalmente Martin Klizan, com quem já jogou duas vezes e perdeu. Contudo, o sintrense garantiu estar preparado para a eliminatória no Jamor.
 
Sinto-me preparado para mais uma eliminatória, jogar em equipa é engraçado e o ambiente está fantástico. Se for chamado para jogar vou dar o meu melhor. O Martin Klizan é canhoto, tem um bom serviço, gosta de contra-atacar, tem uma boa direita e não gosta de se deslocar, já o Lukas Lacko é perigoso e tem excelentes resultados. É um jogador agressivo e está num momento de ascensão, com o nível de motivação bem elevado”, referiu o jogador que reconheceu a vantagem portuguesa em termos de “público, bolas e piso”.
 
Rui Machado sublinhou estar em boa condição física e, se for aposta de Pedro Cordeiro, garante que dará tudo para ganhar.
 
Sinto-me em muito boa forma e os treinos têm sido de alto nível. Já defrontei o Lacko em Wimbledon, mas não tenho grandes referências, porque foi em relva. Agora, o que posso prometer é que, se jogar, vou dar o meu melhor para ganhar”, declarou o tenista algarvio.
 
Por sua vez, o seleccionador eslovaco Miloslav Mecir considera que a equipa de Leste está em boa forma e que será um desafio interessante. Admite não conhecer muito bem os tenistas portugueses, no entanto sabe que são jogadores com muita experiência, fortes e têm a vantagem de jogar em casa.”
 
Por fim, acredita estarem criadas as condições para um excelente espectáculo de ténis: Nós estamos habituados a jogar indoor por causa da chuva na Eslováquia, mas este recinto é magnífico, as condições são boas para se jogar, diria até que são fantásticas para a prática do ténis.  
 
Para o compromisso que marca o regresso de Portugal ao Grupo I da Zona Europa/África da Taça Davis by BNP Paribas, de 4 a 6 de Março, no Jamor, escalão em que a equipa nacional participou pela última vez em 2007, o seleccionador nacional de ténis repetiu as duas convocatórias anteriores, para os embates com Chipre e Bósnia-Herzegovina. Frederico Gil, Rui Machado, Leonardo Tavares e João Sousa voltaram a ser as escolhas de Pedro Cordeiro para o confronto com a Eslováquia.
 
O ano passado, Portugal registou o feito inédito de quatro vitórias consecutivas na Taça Davis, a mais importante competição masculina de ténis entre nações.  
 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 22 de maio de 2019 – 11:43:06

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...