13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

3.º Lisboa Belém Open: Desconhecidos Benchetrit e Ehrat eliminam estrelas Popyrin e Darc

 

DUPLAS PORTUGUESAS DE FRED GIL/BERNARDO SARAIVA E DE FRANCISCO CABRAL/GONÇALO FALCÃO PERDEM NOS QUARTOS DE FINAL

 

O australiano de origem russa Alexei Popyrin e o belga Steve Darcis eram, por razões diferentes, duas das estrelas do 3.º Lisboa Belém Open, de 46.600 euros em prémios monetários, mas hoje (quinta-feira) foram surpreendidos por dois desconhecidos que querem estabelecer esta semana máximos pessoais de carreira em torneios do ATP Challenger Tour. 

 

O francês Elliot Benchetrit, de apenas 20 anos, e o suíço Sandro Ehrat, de 28, foram os heróis de uma jornada referente aos oitavos de final de singulares e aos quartos de final de pares.

 

E se ontem (quarta-feira) Portugal tinha ficado sem representantes em singulares, hoje sucedeu o mesmo nos pares. Fred Gil e Bernardo Saraiva, a jogarem pela segunda semana consecutiva em Challengers, perderam com os 3.º cabeças de série, os argentinos Guido Andreozzi e Guillermo Durán por 6-2 e 6-4; enquanto Francisco Cabral e Gonçalo Falcão foram afastados pelos 4.º cabeças de série, o austríaco Philipp Oswald e o eslovaco Filip Polasek, por 6-3 e 6-4.

 

Regressando aos singulares, é curioso que quando foi publicada a lista de inscritos do 3.º Lisboa Belém Open, o mais importante torneio de ténis do concelho de Lisboa, que decorre até domingo no Club Internacional de Foot-Ball, o francês Benchetrit estava 10 lugares de fora pela lista do ranking do ATP Tour, enquanto o suíço Ehrat estava um lugar de fora pela lista do ranking da Federação Internacional de Ténis.

 

Com as várias desistências antes do torneio se iniciar, acabaram por entrar diretamente no quadro principal e estão a fazer razias na prova coorganizada pela MP Ténis e UNISPORTS.

 

 

Benchetrit, 234.º no ranking mundial (apenas 1 posição abaixo da sua melhor classificação de sempre) derrotou Daniel Gimeno Traver (antigo top-50 mundial e campeão de 14 Challengers), o norte-americano Marcos Giron (campeão de um Challenger este ano e 9.º cabeça de série do torneio), e hoje Alexei Popyrin, famoso por ter ganho Roland Garros de sub-18 em 2017, mas que, como profissional, já está, aos 19 anos, às portas do top-100 (109.º ATP).

 

Aliás, na Corrida para Milão, Popyrin é o 11.º classificado, pelo que, afigura-se como sério candidato a ser um dos oito eleitos nas Finais da NextGen. Do alto dos seus 1,96 metros, Popyrin até começou de rompante, a vencer por 3-0, mas Benchetrit superou-o por 6-4 e 6-2.

 

«Foi duro no início mas eu também estava a pensar que ele é um bom amigo porque treinamos muitas vezes juntos na Academia do Patrick Mouratoglou. Eu sou amigo do Patrick e ele deixa-me usar as instalações. Isso fez com que fosse difícil estar cem por cento concentrado no encontro, mas dei a volta ao resultado. Conhecê-lo e saber como joga ajudou-me a jogar bem taticamente, acho que fiz uma boa exibição e estou contente», disse o jogador de Nice, que já venceu três Futures na sua jovem carreira e que nos Challengers fez umas meias-finais no ano passado em França e está agora pela sexta vez nos quartos de final de um torneio desta categoria.

 

Amanhã (sexta-feira), nos quartos de final, Benchetrit defronta, logo às 10h00, para abrir a jornada no Estádio CIF, o segundo cabeça de série, o espanhol Roberto Carballes, o 2.º cabeça de série e 86.º no ranking mundial.

 

Hoje, Carballes, campeão do Open do Equador, em Quito, no ano passado (um torneio do ATP Tour), eliminou o seu compatriota Bernabe Zapata por 6-4 e 6-2, e deve ter considerado que precisava de mais rodagem pois saiu do Estádio CIF e foi treinar 40 minutos para outro campo.

 

 

Quanto ao suíço Sandro Ehrat, o outro “desconhecido”, só deve ser mesmo famoso no seu país… e em Portugal.

 

Como salientou o site especializado “Raquetc”, o 473.º tenista mundial está invencível este ano no nosso país. Logo em fevereiro esteve a disputar torneios Futures no Algarve, depois de ter ganho um torneio dessa categoria em Manacor, na terra de Rafael Nadal. Pois bem, de rompante, somou títulos em Faro e Loulé, totalizando agora nove troféus de Futures.

 

No Lisboa Belém Open, desfeiteou dois norte-americanos do top-200 mundial: JC Aragone e Mitchell Krueger, este o 13.º cabeça de série. Hoje não se intimidou diante de Steve Darcis, antigo top-40 mundial, vencedor de dois torneios do ATP Tour e finalista da Taça Davis, superando o belga (256.º ATP) por 6-2 e 6-4.

 

Sandro Ehrat esta apenas pela segunda vez na sua carreira em quartos de final de eventos do ATP Challenger Tour, depois de Maui em 2015, e procura amanhã atingir pela primeira vez umas meias-finais a este nível, diante do italiano Lorenzo Giustino, o 11.º cabeça de série e 165.º ATP, que hoje deu conta do 6.º pré-designado, o norte-americano Bjorn Fratangelo, por 6-4, 2-6 e 6-2. Fratangelo, antigo campeão júnior de Roland Garros, esteve esta semana acompanhado no CIF pelo famoso Brad Stine, treinador do ex-n.º1 mundial Jim Courier e de outros jogadores de top-10 mundial como Andrei Medvedev, Mardy Fish e, neste momento, Kevin Anderson.

 

Aliás, é por o sul-africano estar lesionado que pode vir a Portugal.

 

Ehrat e Giustino jogam no Court Lisboa, a partir das 13h00.

 

Amanhã (sexta-feira), haverá dois encontros dos quartos de final transmitidos em direto na SportTV, um dos parceiros media do Lisboa Belém Open, ambos no Estádio CIF. Logo às 13h00, o argentino Guido Andreozzi, o 3.º cabeça de série, mede forças com o espanhol Pedro Martinez, o 7.º jogador do torneio.

 

Andreozzi jogou com Gastão Elias na segunda ronda e beneficiou da desistência do português por lesão. Martinez bateu “Kiko” silva na segunda ronda. Curiosamente, ambos quase não jogaram hoje porque os seus adversários desistiram quando eles já venciam por 4-1.

 

O espanhol Enrique Lopez Perez magoou-se na zona lombar, pelo que o argentino Andreozzi já passou duas rondas graças a abandonos dos adversários.

 

O italiano Andrea Arnaboldi sentiu dores abdominais.

 

O outro confronto com transmissão televisiva começa nunca antes das 15h00, com o argentino Facundo Bagnis, o 10.º cabeça de série, e o espanhol Mario Vilella. Bagnis vem de perder a final do Braga Open frente a João Domingues, enquanto Vilella eliminou o mesmo João Domingues na segunda ronda do Lisboa Belém Open. Nos seus encontros de hoje, Bagnis superiorizou-se ao equatoriano Roberto Quiroz por 6-3 e 6-2, enquanto Vilella eliminou o italiano Roberto Marcora por 6-2 e 6-4. 

 

Fotos - Beatriz Ruivo

 

 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 24 de maio de 2019 – 19:49:54

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...