13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Lleyton Hewitt vai jogar pares no Millennium Estoril Open

 

Wild card para parceria com ‘herdeiro’ Alex de Minaur

  • Capitão da Taça Davis e mentor do ténis australiano
  • Dois títulos do Grand Slam em singulares, um em pares

 

Lleyton Hewitt, antigo número um mundial e atual capitão australiano da Taça Davis, vai interromper a sua ‘reforma’ para competir na variante de pares do Millennium Estoril Open – cuja quarta edição se realiza entre o próximo dia 28 de Abril e 6 de Maio.

 

O carismático campeão, que atualmente conta com 37 anos de idade, mostrou recentemente que ainda tem muitas das suas qualidades físicas e tenísticas intactas ao atingir os quartos-de-final de pares do Open do Austrália, em janeiro, na companhia do seu compatriota Sam Groth – depois de também ter concluído a sua carreira de singulares em Melbourne Park, em 2016. Mediante um acordo especial com a 3Love, entidade organizativa do Millennium Estoril Open, Lleyton Hewitt vai regressar momentaneamente às competições oficiais no Clube de Ténis do Estoril.

 

“Vai ser um prazer poder ver de novo Lleyton Hewitt em ação e sobretudo é uma honra que isso aconteça no nosso torneio”, refere João Zilhão. “Inicialmente desafiámos o antigo número um mundial a competir na variante ao lado de Nick Kyrgios e houve concordância, mas infelizmente o Nick Kyrgios não vai poder competir devido ao problema no braço que o afastou do circuito. Imediatamente surgiu a hipótese de jogar com Alex de Minaur, de quem Lleyton Hewitt é mentor e capitão na seleção australiana da Taça Davis. Será uma dupla que seguramente irá dar que falar em todo o mundo!”.

 

Será a primeira vez que Lleyton Hewitt compete no nosso país desde que, muito jovem, marcou presença na Masters Cup de 2000 – o torneio dos mestres que encerrou essa época no circuito profissional masculino com grande apoteose no Pavilhão Atlântico; ganhou então ao campeoníssimo Pete Sampras por 7-5, 6-0 (um enorme ‘escândalo’, na altura!) mas não conseguiu passar da fase de grupos – voltaria a derrotar Pete Sampras na final do US Open em 2001 para vencer o seu primeiro título do Grand Slam, arrecadando o segundo em 2002 no torneio de Wimbledon. Ganhou ainda o Masters em duas ocasiões (2001, 2002), num total de 30 troféus individuais e três de pares (incluindo o US Open), para além de triunfos na Taça Davis ao serviço do seu país.

 

Lleyton Hewittcomeçou por ficar conhecido pela sua precocidade (ganhou o seu primeiro título ATP aos 16 anos, derrotando Andre Agassi pelo caminho), mas ficou para a história do ténis sobretudo graças à sua extrema combatividade. Curiosamente, o estilo e as qualidades que apresentava no court são muito semelhantes às do jovem Alex de Minaur – nascido há 19 anos em Sydney e desde muito cedo apontado como legítimo herdeiro de Lleyton Hewitt precisamente pela garra e estilo de jogo similar.

 

A dupla Lleyton Hewitt/Alex de Minaur recebe o primeiro de dois wild cards para o quadro principal de pares, sabendo-se que João Sousa tem entrada direta na variante com o argentino Leonardo Mayer. “O segundo wild card deverá ir para uma dupla nacional”, refere João Zilhão.

 

Periodicidade Diária

domingo, 16 de junho de 2019 – 19:23:40

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...