12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

FPR divulga Boletim Informativo nº. 19 - 2017/18

 

[1] MARCAÇÕES DE JOGOS
Podem consultar as marcações de jogos através do seguinte link:http://www.fpr.pt/fixtures/
 
 
 
[2] CONSELHO DE DISCIPLINA

O Conselho de Disciplina, na sua reunião e após análise do relatório do respectivo jogo deliberou a aplicação dos seguintes castigo

Jogo: CR Técnico x RC Montemor   Escalão: Taça Challenge
Data: 29-12-2017    Local: Olaias
Atleta: José Henrique Salinho Oliveira      Clube: RC Montemor o Novo    Licença: 18488
Factos: Segundo o relatório do árbitro, aos 20 min. da 1ª Parte do jogo, o jogador José Oliveira placou de forma perigosa, acima da linha do ombro, vulgarmente designada por «gravata». A «gravata foi muito violenta, tendo atingido com o seu braço, a cabeça do adversário, tendo este levantado os pés do chão, e tendo mesmo o jogador que ser assistido.

Com este comportamento o jogador praticou a infracção prevista na alínea b2) do art.º 26º do Regulamento de Disciplina da FPR, que prevê uma suspensão entre 2 a 6 semanas.

O Jogador beneficia das circunstâncias atenuantes, previstas nas alíneas a) do art.º 7º do Regulamento de Disciplina.

O Conselho de Disciplina decide em face do relatório apresentado pelo árbitro. O mesmo, nada mais menciona para além dos factos já relatados.

Decisão: Tais factos consubstanciam a infracção prevista na alínea b2) do art.º 26.º do Regulamento de Disciplina da Federação Portuguesa de Rugby. Assim, e também por força do disposto na alínea a) do art.º 7.º do mesmo RD da FPR, decidiu o Conselho de Disciplina pela aplicação da sanção de 2 semanas de suspensão ao jogador José Henrique Salinho Oliveira.

Porto, 11 de Janeiro de 2018

O Conselho de Disciplina:
Marcello D´Orey (Presidente) - relator
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro

Jogo: CDUL X GDD       Escalão: Taça Challenge
Data: 06-01-2018     Local: Lisboa
Atleta: João Vasco Miranda Freitas Melim       Clube: CDUL       Licença: 19869
Factos: Segundo o relatório do árbitro, na 2ª Parte do jogo, o jogador João Vasco Melim agrediu um jogador adversário com o punho, tal acção mereceu exulsão definitiva e imediata. Ao final do jogo após visionamento do lance a pedido do CDUL, o árbitro considerou que não ficou explicito e completo a acção do jogador do CDUL.

Com este comportamento o jogador praticou a infracção prevista na alínea e) do art.º 26º do Regulamento de Disciplina, que prevê uma suspensão entre 3 a 8 semanas.

O Jogador beneficia das circunstâncias atenuantes, previstas nas alíneas a) do art.º 7º do Regulamento de Disciplina.

O Conselho de Disciplina decide em face do relatório apresentado pelo árbitro. O mesmo, nada mais menciona para além dos factos já relatados.

Decisão: Tais factos consubstanciam a infracção prevista na alínea e) do art.º 26.º do Regulamento de Disciplina da Federação Portuguesa de Rugby. Assim, e também por força do disposto na alínea a) do art.º 7.º do mesmo RD da FPR, decidiu o Conselho de Disciplina pela aplicação da sanção de 3 semanas de suspensão ao jogador João Vasco Miranda Freitas Melim.

Porto, 11 de Janeiro de 2018

O Conselho de Disciplina:
Marcello D´Orey (Presidente) - relator
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro

 

Jogo: CR Técnico x RC Montemor       Escalão: Taça Challenge   
Data: 29-12-2017     Local: Olaias
Atleta: Gonçalo José Mota Catita        Clube: RC Montemor o Novo     Licença: 25706
Factos: Segundo o relatório do árbitro, aos 27 min. da 2ª Parte do jogo, o jogador Gonçalo Catita agrediu com violência um jogador adversário com um soco na cara. O Jogador foi sancionado com o cartão vermelho directo. Após ordem de expulsão, o jogador dirigiu-se ao árbitro e disse, «Árbitro de Merda», «És um merdas» e «Vai para o Caralho».

Com este comportamento o jogador praticou a infracção prevista na alínea e) do art.º 26º do Regulamento de Disciplina da FPR, que prevê uma suspensão entre 3 a 8 semanas.

Uma vez que o jogador cometeu duas infracções distintas, aplicam-se os limites mínimos e máximos previstos no n.º 2 do art.º 6º do regulamento de Disciplina da FPR.

O Jogador beneficia das circunstâncias atenuantes, previstas nas alíneas a) do art.º 7º do Regulamento de Disciplina.

O Conselho de Disciplina decide em face do relatório apresentado pelo árbitro. O mesmo, nada mais menciona para além dos factos já relatados.

Decisão: Tais factos consubstanciam a infracção prevista na alínea e) do art.º 26.º e d) do art. 27º, ambas do Regulamento de Disciplina da Federação Portuguesa de Rugby. Assim, e também por força do disposto na alínea a) do art.º 7.º do mesmo RD da FPR, decidiu o Conselho de Disciplina pela aplicação da sanção de 4 semanas de suspensão ao jogador Gonçalo José Mota Catita.

Porto, 11 de Janeiro de 2018

O Conselho de Disciplina:
Marcello D´Orey (Presidente) - relator
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro

 

Jogo: C.R. São Miguel x CDUP   Escalão: Sub-16 – Grupo B
Data: 06-01-2018    Local: Inatel - Lisboa
Atleta: João Maria Escudeiro de Oliveira Palma Ruivo    Clube: CR São Miguel   Licença: 37388
Factos: Segundo o relatório do árbitro, após o final do jogo, no decorrer do «corredor» de saudação, o jogador João Ruivo do CR São Miguel, com licença n.º 37388, com licença n.º 37388, agrediu com uma chapada de mão aberta, nas costas, um jogador do CDUP, depois de durante o jogo ter por diversas vezes sido advertido quanto ao seu comportamento, tendo por isso recebido ordem de expulsão.

Com este comportamento o jogador praticou a infracção prevista na alínea e) do art.º 26º do Regulamento de Disciplina, que prevê uma suspensão entre 3 a 8 semanas.

O Jogador beneficia das circunstâncias atenuantes, previstas nas alíneas a) do art.º 7º e n.º 1 do art.º 32º do Regulamento de Disciplina.

O Conselho de Disciplina decide em face do relatório apresentado pelo árbitro. O mesmo, nada mais menciona para além dos factos já relatados.

Decisão: Tais factos consubstanciam a infracção prevista na alínea e) do art.º 26.º do Regulamento de Disciplina da Federação Portuguesa de Rugby, o que conjugado com o disposto nos n.º 1 e 3 do artigo 32.º do mesmo regulamento, reduz a moldura penal aplicável a este tipo de casos, por se tratar de um jogador do escalão de sub-16. Assim, e também por força do disposto na alínea a) do art.º 7.º do mesmo RD da FPR, decidiu o Conselho de Disciplina pela aplicação da sanção de 2 semanas de suspensão ao jogador João Maria Escudeiro de Oliveira Palma Ruivo.

Porto, 11 de Janeiro de 2018

O Conselho de Disciplina:
Marcello D´Orey (Presidente) - relator
João Viana
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro

 

Jogo: CDUL x Heidelberger Ruderklub, European Rugby Continental Shield
Data: 16-12-2017, 15h00.    Local:E. U. Lisboa, Campo de Honra.
Factos: Na sequência de diversos avisos do delegado ao jogo para que se retirassem da zona técnica do CDUL, por não lhes ser permitida a presença naquele local, dois elementos pertencentes à equipa técnica do CDUL, Francisco Figueiredo e Duarte Figueiredo, após o final do jogo, dirigiram-se ao delegado ao jogo e ameaçaram-no, proferindo a seguinte expressão: “Vamos falar lá fora”.

Fundamentos: O Conselho de Disciplina fundamenta a sua decisão com o teor do relatório do delegado da FPR ao jogo.

Decisão: multa de 500,00 euros (quinhentos euros), nos termos do art.º 33, nº 1º, b), do Regulamento de Disciplina.

Lisboa, 12 de Janeiro de 2018

O Conselho de Disciplina
Marcello D’Orey
João Viana (relator)
José Miguel Sampaio e Nora
Ricardo Junqueiro
Manuel Assis Teixeira


 

 

 
 
 

   

 


 

quinta-feira, 21 de junho de 2018 – 10:11:59

Pesquisar

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...