14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Quatro primeiros cabeças de série discutem meias finais do Portugal Padel Masters

 

As meias finais do Portugal Padel Masters, um dos quatro maiores torneios do World Padel Tour, vão ser discutidas entre as quatro melhores duplas do ranking mundial. Num dia sem surpresas no Estádio Nacional do Jamor, onde termina no domingo o evento organizado pela Lagos e que distribui 100 mil euros em prémios, Paquito Navarro e Sanyo Gutiérrez, Maximilliano Sánchez e Matías Diáz, Cristian Gutiérrez e Franco Stupaczuk e Ferando Belasteguin e Pablo Lima brilharam e garantiram a permanência em prova, voltando ao court central este sábado a partir das 15h30.

 

A jornada dos quartos de final abriu com o encontro entre Paquito Navarro/Sanyo Gutiérrez e Alvaro Cepero/Aday Santana, que se revelaram incapazes de ameaçar a caminhada “tranquila” e vitoriosa da dupla que mais títulos soma esta temporada (4). “O encontro foi parecido ao anterior, mas creio que estivemos um pouco melhor. O resultado não é justo, não há tanta diferença entre as duplas”, começou por destacar Gutiérrez. “No último torneio tínhamos ganho por 7-5 no terceiro set e penso que esse é o resultado mais justo entre nós. Acontece que desta vez estivemos a um nível superior e eles abaixo do habitual. Soubemos aproveitar as oportunidades”, acrescentou, depois do triunfo por 6-1 e 6-2.

 

Já Paquito sublinhou estar “muito contente com o acesso às meias finais”, sobretudo pelo nível de jogo exibido. “Estamos a adaptar-nos muito bem às condições climatéricas, ao court e creio que jogámos bem. Sabemos que é um dia de cada vez e que amanhã podemos não estar tão bem, mas é melhor chegar às meias finais com confiança e a jogar assim do que vacilantes”, afirmou o espanhol garantindo que, “a continuar a jogar assim, os adversários das meias finais vão sentir dificuldades.”

 

E os adversários do argentino e espanhol serão Maximilliano Sánchez e Matías Diáz, terceiros cabeças de série (e carrascos de Miguel Oliveira na ronda inaugural), que necessitaram de três sets para eliminar Juan Belluati e Alejandro Galán nos quartos de final do Portugal Padel Masters, por 6-4, 1-6 e 6-2. “Foi um encontro de muitos altos e baixos, irregular, e a bola deles quando entra torna ainda mais complicado assumir o comando do encontro. No segundo set eles entraram com mais intensidade, subiram o ritmo, assertivos e nós não fomos capazes de estar à altura. Na derradeira partida voltámos a estar por cima, eles a falhar mais, e acabámos por fechar um encontro bastante disputado”, comentou Diáz, antes do seu parceiro fazer a antevisão das meias finais com Paquito e Sanyo.

 

“São velhos conhecidos. Eles estão a atravessar uma fase muito boa e bastante sólidos, por isso antevê-se um encontro complicado. Custa-nos um pouco mais jogar ao ar livre, porque as condições climatéricas são variáveis, mas também estamos a fazer um bom trabalho e a jogar bem. Será seguramente um encontro equilibrado.”

 

O terceiro par a garantir o acesso as meias finais foi Cristian Gutiérrez e Franco Stupackuz, após afastar Ramiro Moyano e Maxi Grabiel, com duplo 6-3. “Houve muita tensão no primeiro set e eles estiveram prestes a quebrar o nosso serviço. Felizmente fizemos nós o break e fechámos o primeiro set. Foi um encontro bem disputado e, por isso, estamos muito contentes com a qualificação para as meias-finais”, resumiu o jovem Franco Stupaczuk, enquanto Cristian Gutiérrez defendia ter sido “quem melhor se adaptou às condições climatéricas, sobretudo o vento, a ganhar”. Nas meias finais, o argentino de 39 anos, “se pudesse escolher os adversários, seriam aqueles que não são número um, porque esses jogam sempre para ganhar e são muito difíceis de ultrapassar”. “Mas estamos preparados para o que vier, para a guerra”, rematou o parceiro do jovem argentino de 21 anos.

 

E a sessão noturna da primeira edição do Portugal Padel Masters não poderia ter terminado com melhor espetáculo. O encontro entre Fernando Belasteguin/Pablo Lima e Federico Chingotto/Juan Tello prometia e não defraudou, tendo inclusivamente feito levantar o público nas bancadas com jogadas quase impossíveis.

 

Depois do duelo entre estas duas duplas no Open Alicante só ter ficado decidido em três sets, no Estádio Nacional do Jamor não foi diferente e, após o 7-5 cair para os dois jovens argentinos, aquele que é número um do mundo há 15 anos e o brasileiro precisaram de recorrer a todas as armas para assegurar a qualificação para a segunda meia final.  “Faltou um pouco de concentração da minha parte e eles foram a todas as bolas. No segundo e terceiro set estivemos mais concentrados, cometemos menos erros, fomos mais sólidos e daí o resultado final”, resumiu Lima, enquanto Bela enaltecia o aparecimento de uma nova geração no circuito. “É bom para o presente e para o futuro do padel mundial. A entrada destes jovens é um ponto de viragem e faz-nos melhorar e procurar um antídoto para acompanhar e bater este novo ritmo e intensidade.”

 

 

Periodicidade Diária

sábado, 4 de julho de 2020 – 20:57:27

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...