14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Campeonato Europeu de Muaythai: Portugal somou nove medalhas no Europeu

Último dia do Campeonato Europeu de Muaythai repleto de medalhados. 49 combates foram discutidos durante domingo no Pavilhão Império Bonança do Sport Lisboa e Benfica, 98 atletas lutaram por aquele que é o lugar mais apetecível do pódio: o ouro.
 
Rui Briceno foi um dos lusos a elevar as cores da bandeira nacional ao mais alto lugar do pódio neste Campeonato Europeu de Muaythai. O atleta conseguiu derrotar Takhir Mardaye (Cazaquistão) depois de três assaltos muito disputados. “Fico extremamente contente por ter conseguido vencer. Estão aqui os melhores da Europa e para mim é uma emoção enorme poder estar ao nível dos melhores. Não sou praticante de Muaythai, mas sim de K1. Comecei o treino nesta modalidade há três meses e estou a ter bons resultados e isso é muito recompensador. Espero continuar assim e defender o meu título.”, explicou Rui Briceno à saída do ringue.
 
Também Ricardo Cabral foi causador de alegria na seleção nacional ao derrotar Daniel Veidenthaler (República Checa), assegurando assim o ouro, depois de três assaltos equilibrados, na categoria Senior Masculino 81Kg: “Foi dito e feito. Eu tinha dito que ia lutar pelo ouro e assim foi. Com esforço e com dedicação e sempre a acreditar em mim. Todo o apoio que me deram contribuiu muito para este meu resultado. Consegui e tive um adversário muito difícil. Ganhar esta medalha é muito importante para mim e também para a seleção. Ajuda a projetar o desporto e o nosso valor. Agora é trabalhar para o Campeonato do Mundo. Vou voltar a dar o meu melhor.
 
Portugal arrecada nove medalhas, nesta que é a competição europeia com mais importância na modalidade. Rui Briceno (Senior Masculino 63,5Kg) e Ricardo Cabral (Senior Masculino 81Kg) conquistaram o ouro, Helder Victor e Bruno Santos conseguiram as medalhas de prata, enquanto que o bronze ficou a cargo dos atletas António Gama, Luís Cunha, Rúben Avelar, Marisa Pires e Andreia Almeida.
 
A competição trouxe a Lisboa cerca de 300 atletas, de 25 nacionalidades, que discutiram, no total, 200 combates em quatro dias.
 
Declarações:
 
Ana Vital Melo – Presidente da Federação Portuguesa de Kickboxing e Muaythai
O balanço do Campeonato é muito positivo. Apesar dos percalços que acontecem em cima da hora, tudo correu bem e foi resolvido da melhor maneira possível. Todas as pessoas envolvidas na realização deste Europeu se dedicaram a 100% ao sucesso da competição. Na assembleia geral que houve com a EMF e com a IFMA, deram-nos os parabéns pelo bom trabalho, aplaudindo a nossa organização. Estou muito orgulhosa.
 
Rafal Szlachta - Secretário Geral da Federação Europeia de Muaythai
Numa primeira fase quando Portugal se propôs organizar este europeu confesso que fiquei apreensivo, tínhamos pouco tempo, não conhecia as infraestruturas, não havia sponsors. No entanto quando vim a Lisboa e a presidente da FPKMT me mostrou o espaço e o enorme empenho de todos os praticantes e dirigentes, fiquei muito mais confiante. Estão todos de parabéns, a organização tem sido fantástica, o espaço do pavilhão é muito bom, tudo correu bem. Portugal mereceu este europeu. Além disso marcou também presença com bons atletas que conseguiram estar ao mais alto nível. Foi um excelente europeu na organização e na competição.
 
João Cardoso – Coordenador das Seleções Nacionais
Este Europeu correu muito bem, muito acima das nossas expectativas. Todos os nossos atletas conseguiram superar-se e acho que foi ótimo. Estamos todos muito felizes e orgulhosos deste nosso trabalho. Os resultados foram melhores do que os que esperávamos com uma equipa tão jovem. Duas medalhas de ouro, duas de prata e cinco de bronze. É um balanço muito positivo, especialmente, para uma seleção tão jovem e tão inexperiente. O futuro está lançado, este campeonato foi a nossa base.
 
 
Também durante o último dia do Campeonato Europeu de Muaythai, o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências assinou o protocolo de parceria com a Federação Portuguesa de Kickboxing e Muaythai para a sensibilização ao uso das drogas no desporto e fora dele.
 
A mensagem de responsabilidade social do Campeonato Europeu de Muaythai 2013 é a de prevenção dos comportamentos aditivos e das dependências, adotando o slogan knockout on drugs.
 
Paula Andrade, Diretora de Comunicação do SICAD, salienta a importância desta parceria entre as duas entidades: “O Muaythai traz um histórico de responsabilidade social e na área da prevenção das dependências, tendo uma campanha desde 1999 que é o Muaythai Against Drugs. Aproveitando esse mote, o SICAD quis apoiar com a mensagem Knockout on Drugs aqui no Campeonato. Assinámos o protocolo para apoiar a FPKMT sempre que for pertinente abordar esta temática de prevenção ao consumo de aditivos.
 
 
Muaythai é fruto de uma riquíssima cultura e história tailandesa, na qual foram incorporadas as artes e rituais de luta. Esta arte foi de­senvolvida há dois mil anos, sendo atualmente conside­rada uma das mais poderosas lutas de contato do mundo. O Muaythai tornou-se, nos últimos anos, uma arte marcial global, com praticantes e eventos realizados em mais de 100 países.  

Periodicidade Diária

quarta-feira, 13 de novembro de 2019 – 05:12:47

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...