18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Bruno Santos esteve na luta pela vitória no Raide TT "Paraíso do Todo-o-Terreno" Góis

 

Piloto de Torres Vedras segue para a prova do Campeonato do Mundo

A anteceder a participação em mais uma etapa do Campeonato do Mundo, Bruno Santos, aos comandos de uma Husqvarna FE 501, disputou em Góis o Raide TT “Paraíso do Todo-o-Terreno”, segunda jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.  Nesta que foi a 31ª edição da prova beirã, Bruno Santos liderou parte do primeiro dia vindo a terminar a corrida no segundo lugar entre os TT3 e na quarta posição absoluta.

 

Ao longo de mais de três centenas e meia de quilómetros cronometrados de uma prova que percorreu as exigentes pistas serranas dos concelhos de Góis, Pampilhosa da Serra e Arganil, Bruno Santos, apoiado pela Momento TT, teve um bom arranque de prova, ao ser o segundo classificado no prólogo. Partiu, por isso, bem posicionado para o primeiro setor seletivo com 273 quilómetros que também se disputou na sexta-feira e chegou mesmo a estar na liderança da corrida, mas um pequeno contratempo fê-lo terminar o dia em quarto lugar. No sábado os derradeiros 78 quilómetros exigiam uma boa gestão da corrida com alguma cautela e prudência onde as posições não se alteraram.

Para o piloto de Torres Vedras esta “foi uma prova dura, desafiante, mas também muito divertida. O dia de sexta-feira foi longo, foi a primeira vez que fiz Góis com um dia tão longo. Gosto de especiais longas, gosto do desafio que é, prefiro este tipo de corridas do que as que contemplam pequenas especiais que se repetem. Sexta-feira foi um dia muito positivo, estive vários momentos na frente da corrida, a liderar, na luta pelos primeiros lugares entre quatro pilotos. Na parte final tive um pequeno percalço que me fez quebrar algum ritmo. Sábado, queria uma toada regular, sem arriscar muito, queria que tudo corresse bem porque quarta-feira começa já o Rally Raid e não queria levar daqui nenhum problema”, explica Bruno Santos que relativamente ao percurso e às condições climatéricas acrescenta: “Os dias foram de muita chuva. Houve algum receio, mas dado que se trata de percurso de serra a água acaba por escorrer e não se acumular. Particularmente prefiro assim: estas pistas que já sofreram bastante com a chuva do que quando há somente alguma humidade no terreno e o torna mais escorregadio. Havia zonas com tração, zonas em que o piso era mais escorregadio, mas foi bom terminar sem percalços e sem quedas”.

 

Bruno Santos prossegue com as competições, na jornada portuguesa do Campeonato do Mundo, o BP Ultimate Rally-Raid Portugal que começa já na próxima quarta-feira, dia 3 de abril.

 

Periodicidade Diária

domingo, 14 de abril de 2024 – 07:44:05

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...