14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Dia positivo para o Team Bianchi Prata no Panafrica

 

Jairo Alves em 3º lugar na etapa sobe para 6º da geral nos Quad

 

O Team Bianchi Prata teve hoje um dia muito positivo no Panafrica Rally, numa terceira etapa dura, exigente e com alguns perigos, mas que ao invés dos 300 quilómetros cronometrados anunciados, se disputou em apenas 150 km, devido à falta de combustível na zona onde deveria ser feito o reabastecimento. A surpresa do dia foi alcançada por Jairo Alves, que conseguiu o terceiro lugar entre os quad. 

 

Também Pedro Bianchi Prata, aos comandos de uma Honda CRF-450 voltou a estar em evidência, tendo terminado a corrida em idêntica posição à do dia de ontem, no 16º lugar. Arcélio Couto igualmente em Honda e apesar de ainda se apresentar lesionado registou o 26º tempo.

 

 

O estreante Jairo Alves não se coibiu de arriscar neste terceiro dia de prova tanto quanto lhe foi possível e isso refletiu-se na classificação destinada aos pilotos de Quad. “A etapa de hoje foi positiva, uma vez que consegui ficar em 3º lugar entre os quad e consegui subir para o 6º lugar da geral. A etapa era rápida, mas muito dura e perigosa. Não deu para arriscar mais, para não colocar em perigo a moto nem a minha integridade física. Foi um dia muito positivo hoje”, afirmava naturalmente muito contente o piloto que com o nº 71 nas costas se estreia em competições fora de Portugal.

 

 

À semelhança da etapa que ontem se disputou no Panafrica Rally, também hoje Pedro Bianchi Prata, optou por um andamento cauteloso. A chave era não arriscar demasiado para não comprometer a restante corrida: “o dia de hoje foi curto porque metade da etapa foi anulada. Eu imprimi um ritmo tranquilo. A etapa era perigosa com muitos ‘fora de pista’, com muita pedra e buracos. Optei por uma toada tranquila, não falhei nenhum waypoint. Tive um erro de navegação que me fez perder dois ou três minutos, mas nada de especial. Optei mesmo por cumprir o dia e poupar-me para o dia de amanhã que vai ser muito duro. Vamos disputar a etapa mais longa deste rali. Para mim foi um dia positivo porque a especial era exigente e perigosa, era um dia para não cometer erros e eu não cometi nenhum, por isso correu bem”, referiu Pedro Bianchi Prata que à partida para a etapa de hoje ocupava a 14ª posição da classificação geral.

 

 

Tendo em conta a queda que sofreu ontem Arcélio Couto receava não poder estar à partida deste terceiro dia de prova, mas felizmente conseguiu fazê-lo, não tendo como era previsível um dia fácil: “Foi uma especial complicada. Parti para a etapa com muitas dores no braço, mas felizmente não tive quedas e cheguei ao fim já com menos dores. Ainda bem que a segunda parte da especial foi cancelada porque isso me facilitou a vida”, explicou o estreante Arcélio Couto à chegada ao Bivouc.

 

O Panafrica Rally prossegue amanhã, dia em que se disputa de uma dura e exigente especial com 445 km cronometrados, a mais longa etapa da edição 2019 do Panafrica Rally.

 

 

Periodicidade Diária

domingo, 8 de dezembro de 2019 – 19:27:34

 

 
Feliz Natal e um
 
Próspero Ano Novo
 
 
Boas Festas!
 

 

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...