14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

João Rebelo Martins - Loulé para acabar com a má sorte

 

 

João Rebelo Martins abandona na Ferraria – “Agora é trabalhar para que a má sorte desapareça em Loulé

 

Uma vez mais, a má sorte teimou em não abandonar João Rebelo Martins na segunda prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, que se viu obrigado a desistir devido a problemas na caixa de velocidades.

 

Tudo começou bem no primeiro dia, em que o piloto ainda se estava a adaptar às novas evoluções do Yamaha YXZ 1000 RSS. Conseguiu o 5º tempo em TT2, a 1 minuto e 10 segundos de Ricardo Carvalho, que alcançou o melhor tempo. Apesar de a organização ter estipulado um lugar muito atrás do que seria de esperar para a partida de João Rebelo Martins sem motivo aparente, colocando-o entre pilotos mais lentos e obrigando-o assim a ultrapassar quatro concorrentes e a somar um piso já bastante degradado e longe das melhores condições, o ritmo imposto ao Yamaha prometia uma aproximação cada vez maior aos lugares da frente da corrida. Não fosse uma saída de pista, que fez o piloto oliveirense perder muito tempo, essa cadência teria dado os frutos devidos.    

 

No segundo dia de prova, todos os ingredientes que se podem ter para uma prova muito dura estiveram presentes. Chuva sem interrupções, muita lama, terrenos arenosos, barrentos e com muitas pedras. Nada faltou para “cozinhar” um cenário em que a condução se antevia ainda mais difícil do que na primeira etapa.

 

Logo no primeiro troço João Rebelo Martins saiu de pista, perdendo muito tempo, tendo que sair do carro para se livrar de uma vedação que ficou presa na frente do Yamaha YXZ 1000 RSS. Apesar do percalço, o piloto que corre com as cores da eni, Loba e fluidotrónica, além das parcerias com Vida Económica, Azeméis É Vida, Clinica Pardelhas, Nau Helmets, Grupo Multimoto, Agencia Paraíso, Eumel e Oakley, conseguiu o 6º tempo em TT2, próximo dos lugares do pódio.

 

No segundo troço o piloto oliveirense voltou à carga e nunca desistiu de recuperar o tempo perdido. Numa zona encadeada a condução fazia-se em primeira, segunda e terceira velocidades. A primeira velocidade ficou presa e não restou alternativa senão abandonar a corrida: "apesar do abandono, o segundo, continuo muito motivado porque percebi que tenho carro e ritmo para andar nos lugares cimeiros. A Vettra Motorsport fez um trabalho fantástico no chassis e motor e isso reflecte-se na tabela de tempos. Agora é trabalhar para que a má sorte desapareça em Loulé".    

 

A belíssima, rápida, e dura prova, realizada entre Abrantes e Gavião com o rio Tejo como pano de fundo e com diversos tipos de piso, teve como vencedor da categoria de TT2 Ricardo Carvalho, em Yamaha YXZ 1000 RSS.

 

A próxima paragem do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno é em Loulé, que receberá o piloto de Oliveira de Azeméis nos dias 14 e 15 de Abril. 

 

Foto: A2 Comunicação

 

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 22 de agosto de 2019 – 04:42:22

Pesquisar

 

20 de agosto

2005 - 2019, são 14 anos


- quase 3 milhões de fotos

de cerca de 60 desportos diferentes

 

- aproximadamente 46.000 notícias

de cerca de 225 desportos diferentes

 

- e muito mais
 

tudo

Ao Serviço do Desporto em Portugal

Obrigado aos nossos leitores!

 

 

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...