13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Portugal de Lés-a-Lés: Atores rendidos aos cenários de um Portugal de beleza ímpar

 

Ao lado de Vítor Norte e Alexandre Martins em mais um ‘episódio’ do Portugal de Lés-a-Lés

Helena Costa prepara novela ‘A Herdeira’ com aventureira travessia do País à moda antiga

 

 

De fulgurante carreira iniciada na série juvenil ‘Morangos com Açúcar’, Helena Costa é nome em crescendo no panorama da ficção nacional, com participação em séries como ‘Doce Fugitiva’, Anjo Meu’, Mundo ao Contrário’, ‘Água de Mar’ ou ‘Santa Bárbara’ e apaixonada motociclista. Agora, em tempo de preparação para as filmagens da novela ‘A Herdeira’ que a TVI apresenta a partir de setembro, a atriz cumpriu sonho de longa data, participando na 19.ª edição do Portugal de Lés-a-Lés, passeio moto turístico organizado pela Federação de Motociclismo de Portugal. Ligação à ‘moda antiga’ entre Vila Pouca de Aguiar e Faro, ao longo de quatro dias com paragens no Fundão e Elvas, percorrendo as mais espetaculares estradas nacionais e municipais, em viagem que revelou um País praticamente desconhecido, de paisagens assombrosas e marcantes pontos de interesse histórico.

 

 

Juntamento com os ‘experientes’ Vítor Norte e Alexandre Martins, já com vários ‘Lés-a-Lés’ no currículo e fazendo equipa com o ex-deputado do PSD Rodrigo Ribeiro, Helena Costa apreciou “cenários únicos, de incrível beleza e imponência, relaxando antes das filmagens que aí vêm”. Encantada com “o fantástico ambiente e com o muito engraçado e pedagógico road-book”, a atriz cumpriu desejo de “descobrir algumas das maravilhas mais escondidas de Portugal” aos comandos da grande KTM 1090 Adventure depois de “redescobrir a paixão pelas motos numa viagem até à Rússia, à pendura, atravessando 22 países em 22 dias”.

 

 “Sem receios, mas sempre com muita concentração na condução”, a passagem do banco do passageiro para o do condutor “foi um pequeno passo, aproveitando experiência desde os tempos de miúda, interrompida aos 18 anos, com a carta de carro, e retomada há uns anos com uma 125 cc”. Divertida, garante que “voltar ao Lés-a-Lés é uma certeza e por mais de uma vez”, reconhecendo que foi uma experiência importante “até pelo facto de servir como excelente treino para outras viagens sonhadas, no estrangeiro. E ajudou a reconhecer a importância da gestão de esforço na condução, já que no primeiro dia, devido ao muito calor e cansaço, os últimos 50 quilómetros foram dolorosos. Mas tudo melhorou nos dias seguintes…”.

 

Mas houve outros nomes conhecidos entre a multidão de ‘anónimos’ que durante quatro dias cruzou as estradas de um País diferente e pouco conhecido, numa edição que foi a mais longa de sempre, com 1164 quilómetros em estreia de formato marcada por recorde de participantes, com mais de 1800 motociclistas em 1650 motos.

 

E que foi assolada por enorme vaga de calor, com temperaturas que ultrapassaram os 45.º centígrados em vários locais, mas que não ‘derreteu’ o entusiasmo na descoberta das maravilhas de um País ímpar que agradou a novatos como aos mais conhecedores dos argumentos do Portugal de Lés-a-Lés. Como o recordista de triunfos em provas nacionais de ciclismo, Cândido Barbosa, que ‘acolheu’ as estreias do mais galardoado nadador português, Nuno Laurentino, e de Miguel Farrajota, o multicampeão de Motocrosse, Supercrosse, Enduro, Supermotard e Todo-o-Terreno, que trocou as motos que valeram inúmeros títulos pela mais confortável e rápida scooter BMW C650 Sport.

 

 

Estreantes foram também o ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa e apaixonado motociclista, Carmona Rodrigues, o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, e o juiz Rui Teixeira, com os deputados da bancada parlamentar do PCP João Oliveira e Miguel Tiago a fazerem as ‘honras da casa’ em evento que começou com um recorde de peso, com todos os participantes a participarem no Arrastão da Grande Pedra, recuperando tradição milenar ao rebocar maciço bloco granítico com quase 13 toneladas de peso, ao longo de 250 metros na Estrada Património N2, às portas de Vila Pouca de Aguiar.

 

 

 

 

 

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 18 de abril de 2019 – 15:16:27

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...