14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Motocross das Nações: Compromisso na Letónia

Ai está mais uma edição do Motocross das Nações (MXoN), com a selecção portuguesa disposta a conseguir um bom desempenho neste Campeonato do Mundo por países. O trio lusitano é formado por Rui Gonçalves, Hugo Basaúla e Paulo Alberto.

 

A 68.ª edição do MXoN vai disputar-se em Kegums, na Letónia, em 27 e 28 de Setembro, numa pista que habitualmente integra o “Mundial” individual. Para o evento estão inscritas selecções representativas de 33 países, cada uma delas constituída por três pilotos repartidos por outras tantas classes: MX1, MX2 e Open.

 

A equipa das quinas tem como “ponta de lança” Rui Gonçalves, único português a tempo inteiro no Campeonato do Mundo individual, que já disputa desde 2002. Entretanto, esta época o transmontano voltou também à competição caseira para se sagrar campeão nacional Elite e de MX1. Na Letónia vai reencontrar uma pista de piso arenoso, tipo de terreno onde Gonçalves costuma ter muito bom rendimento.

 

Hugo Basaúla é o actual campeão nacional de Supercross, e vice-campeão Elite de Motocross. Embora vá cumprir a sua quarta participação no MXoN, a última remonta a 2010, pelo que Basaúla faz assim o seu regresso às grandes competições internacionais, moralizado pelos bons resultados alcançados no plano interno nas duas últimas temporadas.

 

Desde o ano passado, Paulo Alberto está a competir regularmente no Brasil e com assinalável sucesso. Nesta época bisou já o sucesso na variante de “Arena Cross”, e lidera o Campeonato brasileiro de MX2, que também venceu em 2013. O piloto de Leiria, também com vários títulos nacionais no currículo, é outro valor seguro para mais esta campanha internacional.

 

Em termos de palmarés, Portugal tem como melhor desempenho dois oitavos lugares, alcançados em 2001 e 2005, seguidos mais recentemente de dois nonos, em 2010 e 2012. O ano passado ficou em 17.º, resultado menos expressivo mas recorde-se que Rui Gonçalves estava afectado por uma lesão. Agora, como sempre a equipa lusa pretende garantir o acesso à Final A, acessível a 20 selecções, e depois tentar a melhor classificação possível, desejavelmente o regresso ao “top 10”.

 

Na Letónia, como é habitual, o Sábado é reservado a treinos e qualificações. O Domingo abre com o “warm-up”, seguido da “Final B” para as selecções não-qualificadas, acontecendo depois as três mangas de corrida, que emparelham sucessivamente os pilotos de duas classes. A classificação colectiva faz-se por pontos, através do somatório dos resultados individuais, descontando para o efeito o pior resultado.

 

No caso da nossa selecção – que conta com o apoio do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) – Rui Gonçalves vai competir na classe MX1, Paulo Alberto em MX2 e Hugo Basaúla na Open. Os pilotos estão em boa forma e empenhados em conquistar mais um bom resultado para as cores nacionais.

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 20 de novembro de 2019 – 02:35:35

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...