14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

"Semanário dos Linces", por Mário Almeida (4ª Ed.)


O treinador da selecção nacional Mário Almeida fará, até ao Campeonato Europeu da Suíça, uma publicação de periodicidade semanal, onde realizará o balanço da semana de trabalho.

 

Este é o seu quarto "Semanário dos Linces", onde aborda como foi preparada a última semana da operação Lausanne.

 

"Com muitas dificuldades inerentes à tomada de decisões, mais ainda num conjunto onde muitos lutaram até à exaustão por um lugar no Europeu, fechou-se esta semana o grupo dos 17 escolhidos para representar Portugal no Eurohockey Challenge III de Lausanne, cujo início está a uma semana de distância.

 

Ao contrário do que referi em entrevista, são cinco (e não quatro) os jogadores desta convocatória que são sub-21 no próximo ano: Rui Magalhães, Ivo Moreira, David Franco, Luís Tavares e Ricardo Oto. Devemos acrescentar a estes três que são sub-21 este ano: Helder Gonçalves, Tiago Sampaio e Joe Kodde. Quer isto dizer que quase metade da convocatória poderia jogar nos sub-21 este ano. Estas situações ajudam a tornar a média de idades da equipa em torno dos 24 anos, o que garante que, em caso de sucesso, estamos na presença de uma clara renovação com muitos anos pela frente.

 

Não obstante estes dados numéricos, definida a convocatória inicial de 44 jogadores (21 dos quais sub-20) o objectivo foi escolher os que, na minha opinião, melhor enquadrariam num grupo alargado de 17, mediante os requisitos técnicos e tácticos definidos.

 

Tive já a oportunidade de, genericamente, explanar as ideias conceptuais do que iremos apresentar, traduzindo a polivalência dos jogadores nas posições específicas de um 4x3x3 puro com duas ligeiras alternativas. Por lapso de memória, não referenciei o Joe Kodde, que será um bastião importante do nosso sistema defensivo, em várias posições.

Quanto à preparação, tem-se mantido uma perspectiva mais generalista em termos técnicos e físicos. Esta última semana, o foco mudará mais para o táctico, também aproveitando o facto de só agora se juntar numa equipa os dois grupos que têm treinado separadamente, em Lisboa e no Porto. Passaremos, então, da perspectiva generalista à especialização por essas posições definidas teoricamente.

 

Numa primeira abordagem, este novo modelo de dois grupos separados parece ter sido uma excelente opção, não só por motivos financeiros e de conforo dos atletas, como também por, especificamente no treino, ter permitido uma actuação muito mais individual, técnica e abrangente. Nada faz prever, ao dia de hoje, que o facto de o grupo se juntar apenas nos 3 dias prévios à viagem se possa tornar numa desvantagem na competição, numa altura em que a baixa intensidade física exigida não permite o aprofundamento de algumas ligações sectoriais.

 

O primeiro jogo a doer será, também, o nosso primeiro ensaio, mas creio que o espírito e a alma que temos tido vai-nos recompensar!"

 

Mário Almeida

Periodicidade Diária

quinta-feira, 14 de novembro de 2019 – 01:47:07

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...