16 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Rangel investe 2,1 milhões de euros na África do Sul e na Zâmbia.

 

 

 

A Rangel Logistics Solutions, um parceiro logístico global com presença na África do Sul desde fevereiro de 2020, está a investir 2,1 milhões de euros na região, para expandir as suas operações sul-africanas e abrir um novo escritório na Zâmbia. A empresa fez o anúncio na inauguração oficial das suas instalações em Joanesburgo, ontem, dia 24 de novembro.

 

Este investimento adicional reforça o compromisso da Rangel com o mercado africano, que inclui a aquisição de frota própria, crescimento da equipa local para criar 100 novos postos de trabalho até 2023, a expansão do armazém em Joanesburgo de 2500 m² para 5500 m², a abertura de novas instalações na Zâmbia e na fronteira da SA com o Namíbia (Nakop) e o Botsuana (Zeerust) em 2022 e várias novas geografias na África do Sul, incluindo Durban e Cidade do Cabo, até 2023.

 

"A aposta na África do Sul revelou-se ser muito positiva, superando as nossas expectativas iniciais em menos de dois anos. A posição estratégica de África do Sul no continente africano, faz deste, um ponto de ligação rodoviária a toda a África Austral, levando-nos a expandir as operações de forma a corresponder às exigências dos nossos clientes", afirmou Nuno Rangel, CEO da Rangel Logistics Solutions.

 

Dirigindo-se à Rangel na sua abertura oficial, Manuel Carvalho, Embaixador de Portugal na África do Sul, referiu: “Perante todas as adversidades dos últimos anos, celebramos uma história de sucesso. E isso é algo que precisa ser reconhecido, elogiado e celebrado. Temos um ditado em português, que diz "Quando temos tormentas, alguns agacham-se, enquanto outros constroem moinhos". E a Rangel está do lado da construção do moinho, recolhe a tempestade e faz com que sopre a seu favor. Parabéns à Rangel, porque é preciso bravura para fazer isso e é preciso bravura para saber como o fazer, para seguir em frente, pois a sua presença não cobre apenas a África do Sul, mas também outros países no continente africano.”

 

A Rangel entrou no mercado sul africano em 2020, investindo no seu serviço de Clearing Agent (despachante aduaneiro), depois de abrir as instalações de Joanesburgo e abriu escritórios ao longo das principais fronteiras de Moçambique, Zimbabué e Botsuana: Komatipoort, Musina e Globlersburg em 2021. 

 

"Apesar da recente presença na África do Sul, temos assistido a uma grande procura (orgânica) por parte dos nossos clientes por serviços em África. Decidimos agora entrar num novo país, a Zâmbia, onde somos o primeiro operador logístico português no mercado. Isto reforçará o serviço inland da Rangel no continente, uma vez que cria pontos de ligação com os portos marítimos da África do Sul, a principal gateaway da região, e consegue oferecer transporte cross-border com entregas diárias para todos os países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC)", acrescenta Nuno Rangel.

 

A Rangel já tem um vasto portfólio de clientes em transportes terrestres e atividades aduaneiras em África, sendo acreditado como Clearing Agent, garantindo ligações com a África Austral e África Oriental. 

 

Nos próximos dois anos, planeia prosseguir com o seu plano de expansão, com novas aberturas no continente africano e reforçando os seus serviços de logística contratual, bem como o transporte marítimo e aéreo internacional.

 

Recorde-se que a Rangel reforçou a estratégia de internacionalização da empresa em 2020, com a entrada em África do Sul e México, num movimento que se traduz no seu primeiro passo para a internacionalização além das fronteiras dos PALOP (Países de Língua Oficial Portuguesa), consolidando a estratégia da Rangel em tornar-se um player logístico global.

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021 – 02:27:45

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...