13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Perda de gordura: Treino de Alta Intensidade vs Treino de Baixa Intensidade

 

A perda de gordura sempre foi um objetivo procurado por muitos, e continuará a ser. Gordura em excesso é algo indesejado, e do qual não beneficiamos, por isso quanto menos tivermos, melhor.  Melhor para a nossa saúde, estética e bem estar.

 

Quando se pensa em perda de gordura rapidamente associamos a comer menos e correr. Tem a sua lógica e não é mentira, mas também não é uma verdade absoluta.


Partindo do princípio que temos a dieta adequada para perda de gordura, vamos passar então ao exercício.

 

Tipos de treino:

 

O mais comum quando se pensa em exercício para perda de gordura é associarmos isso a corrida. Por norma, uma corrida a um passo moderado durante pelo menos 30 minutos. Mas se isso fosse suficiente e verdadeiramente eficaz não deveriamos estar todos mais magros, mais elegantes, mais leves? São inúmeras as pesssoas que conhecemos que correm, correm, correm e olhamos para eles, e estão sempre na mesma. Não é estranho? Sim, talvez não estejam a comer de forma adequada, e isso condena os resultados, mas será que o exercício é o adequado também? A maioria das vezes não.

 

Correr dia após dia sempre no mesmo ritmo, com corridas longas e prolongadas leva a que o metabolismo diminua. E isso inevitavelmente leva-nos a esbarrar na dificuldade que por vezes se torna em perder mais gordura. Por mais que nos esforcemos parece que “aquela última” não quer sair. Aumentamos mais 5, mais 10 e quando reparamos estamos a correr 1h por dia. E a gordura teima em não sair.  E como contornar isto?

 

Treino de alta intesidade pode dar aquele empurrão que precisamos.  E porque razão? Sem entrar em explicações muito técnicas, este é o tipo de treino que promove o aumento do nosso metabolismo, e isso leva a um maior gasto energético que automaticamente faz com haja mais calorias gastas pelo nosso corpo diariamente. Ao contrário de um treino de baixa intensidade em que as calorias queimadas são apenas as calorias que usamos no momento para termos energia para a atividade, em exercícios de alta intensidade, além de gastarmos a energia no momento para o realizar, obrigamos o nosso corpo a continuar a queimar calorias extra mesmo 24 horas após o mesmo ter sido realizado. Parecem ser boas notícias.

 

E em que consiste este tipo de treino? Um bom exemplo passa por um treino de corrida em sprints. É uma forma rápida e ao alcance de todos de ser realizada. Um exemplo poderia ser:

 

·         3 minutos de corrida lenta

·         Sprint de 30s+30s de caminhada rápida (repetir 5 vezes)

·         2 min de corrida lenta

 

É um bom início para principiantes, que claro, mais tarde podem e devem aumentar o número de sprints.


É um tipo de treino exigente, muito desafiante que inicialmente poderá assustar os menos preparados, mas que ao fim de alguns treinos facilmente  começam a entrar no ritmo.


Claro que para conseguirmos tirar partido deste treino na perda de gordura, precisamos ter a dieta adequada para esse objetivo. É importante termos um défice calórico (moderado), controlando bastante bem a ingestão de hidratos de carbono, e tendo sempre uma boa quantidade diária de proteína e gorduras.

 

Uma suplementação de BCAAantes e depois do treino é recomendada. Este conjunto de aminoácidos irá ser uma mais valia para a recuperação do atleta e evitar o catabolismo, pois como foi referido acima, o atleta estará em défice calórico o que leva a um risco de perda muscular e perfomance.

 

Para atletas já mais experienciados que procurem melhorar mais a performance, o uso de creatinaé vantajoso, pois é o suplemento ideal para trabalhar com aqueles “tiros” típicos de um treino deste género. Iremos estar preparados para mais alguns sprints com o seu uso, e com isso conseguimos ainda uma maior perda de gordura.

 

Veredito:

 

Posto isto, é o fim dos treinos de baixa intensidade?

 

De maneira alguma. Este tipo de treino terá sempre o seu lugar, e será um bom complemento a um treino de alta intensidade. Pode perfeitamente ser intercalado, pois desta forma temos tempo para recuperar entre treinos. E claro, com um metabolismo mais acelerado acabamos por conseguir gastar mais calorias num treino de baixa intensidade, logo podemos dizer que estes treinos em conjunto são a arma que faltava a muitos para queimar aquela gordura mais teimosa.

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 20 de maio de 2019 – 13:35:03

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

Reportagens fotográficas em preparação

- Lisboa Belém Open

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...