14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

IFD e FEI lançam programa de € 100 milhões focado no crescimento e capitalização de PME e Midcaps

 

• O Portugal Growth investirá até 100 milhões de euros em fundos de private equity nacionais e mobilizará até 300 milhões de euros de investimento público e privado.

• O objetivo é capitalizar as PME e Midcaps portuguesas para a próxima fase de recuperação económica.

• Internacionalização, transformação digital, e inovação empresarial são alguns dos temas de investimento.

• Trata-se da segunda parceria celebrada nos 2 últimos anos entre a IFD e o FEI – primeiro programa (Portugal Tech) focado no empreendedorismo tecnológico e novo programa (Portugal Growth) focado na capitalização de PME e Midcaps.

• Primeira operação de investimento (subscrição de fundo) prevista para este semestre.

 

A Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) e o Fundo Europeu de Investimento (FEI), a filial do Grupo Banco Europeu de Investimentos (BEI) especializada em financiamento para PME, anunciaram o lançamento da sua nova parceria de investimento de 100 milhões de euros para investimento em fundos de capital de risco do tipo private equity e capital-desenvolvimento em Portugal.

 

Trata-se do segundo programa lançado em dois anos – o primeiro (Portugal Tech) focado no investimento em start-ups por via do investimento em fundos de Venture Capital e o segundo, com base no mesmo modelo de fundo de fundos, mas agora orientado para a capitalização de PME e Midcaps Portuguesas (Portugal Growth).

 

O Portugal Growth foi definido pelas duas Instituições como medida prioritária e urgente para apoiar a capacitação e capitalização das empresas portuguesas.

 

O programa utilizará verbas públicas nacionais, comunitárias, e privadas, para mobilizar até 300 milhões de euros de investimento em PME e Midcaps portuguesas.

 

O programa utilizará uma combinação de critérios financeiros e de sustentabilidade ambiental, social, e de governo de sociedades (ESG) para selecionar e monitorizar até 5 fundos geridos por equipas de private equity e growth capital a partir de Portugal.

 

Por sua vez, estes fundos deverão investir em cerca de 40 PME e Midcaps.

 

A IFD e o FEI têm recebido múltiplas manifestações de interesse por parte de sociedades gestoras de capital de risco, e prevê-se efetuar a primeira subscrição num fundo durante este semestre.

 

Desde 2018, o dinamismo na colaboração entre o FEI e a entidade promocional de investimento em Portugal resultou no lançamento do programa Portugal Tech (2018), complementado agora, 2 anos depois, com o Portugal Growth (2020), ambos depois do Portugal Venture Capital Initiative (2008), primeiro programa do FEI em Portugal.

 

Sobre o lançamento deste programa, o Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, deixou uma palavra de confiança, “Nos últimos anos as empresas não financeiras portuguesas traçaram uma trajetória de reforço significativo da autonomia financeira. Atualmente, e no quadro da crise sanitária que vivemos, importa agora aprofundar o apoio à capitalização das empresas com vista à retoma da economia Portuguesa. Neste contexto, destaca-se o lançamento da iniciativa Portugal Growth, que dá continuidade ao trabalho de parceria com o grupo BEI e com os operadores nacionais de capital de risco nacionais”.

 

A Vice-Presidente do BEI, Emma Navarro acrescentou que “Perante a gravidade da situação que enfrentamos, o apoio às empresas e ao investimento é fundamental para proteger o tecido produtivo e preparar a fase de retoma da economia, uma vez ultrapassada a crise sanitária. Por esse motivo, estamos muito satisfeitos por juntar forças com a IFD, um parceiro estratégico do Grupo BEI em Portugal, no lançamento do Portugal Growth que permitirá mobilizar até 300 milhões de euros para apoiar a capitalização das PME e Midcaps portuguesas. Esta nova iniciativa vem complementar a oferta existente de empréstimos e garantias prestados pelo Grupo BEI em Portugal”.

 

Segundo o Diretor Executivo do FEI, Alain Godard: “Este programa é lançado num contexto particularmente difícil face ao qual o FEI mobilizará todos os recursos necessários para dar resposta aos desafios e necessidades dos empreendedores e PME na Europa. O Portugal Growth beneficiará da experiência adquirida com o Portugal Tech e o Portugal Venture Capital initiative (PVCi) e pretende reafirmar o compromisso do grupo BEI no apoio à modernização e internacionalização da indústria e da economia portuguesas.

 

Para o Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, “a pandemia COVID19 veio evidenciar as fragilidades associadas à dispersão geográfica das cadeias de valor globais. Neste sentido, será expectável que surjam novas oportunidades de relocalização dos elos das cadeias de valor industriais ao nível europeu, em particular em setores estratégicos. O Portugal Growth Capital Initiative, que mobiliza recursos do Fundo de Fundos para a Internacionalização (FFI) e do Fundo Europeu de Investimento (FEI), poderá constituir-se como um importante instrumento de apoio a estas oportunidades. Recorde-se que o FFI foi criado, precisamente, para responder a uma necessidade de alavancar financeiramente projetos de investimento português no estrangeiro.

 

Sobre o lançamento desta iniciativa, o CEO da IFD, Henrique Cruz, acrescentou que “a capitalização das empresas é essencial para a fase de retoma da sua atividade, o que passa também pela sua internacionalização. A IFD utiliza para este fim verbas do Fundo de Fundos para a Internacionalização e tem já identificados diversos operadores nacionais especializados em growth capital e private equity interessados em concretizar investimentos em projetos nacionais, o que faz antever a imediata disponibilização destes recursos às empresas. O Portugal Growth permitirá à IFD continuar a apoiar a indústria nacional de capital de risco, nomeadamente o private equity, complementando o programa Portugal Tech para venture capital e startups, aplicando critérios de sustentabilidade ambiental, social e de governo das sociedades (ESG), e permitirá às empresas portuguesas posicionarem-se favoravelmente para a próxima fase de recuperação económica”.

 

Sobre a IFD: A Instituição Financeira de Desenvolvimento é a instituição financeira pública de fomento nacional. A IFD cria e gere produtos de capital de risco, crédito, e garantias para colmatar as insuficiências de mercado no financiamento de PME e Midcaps nacionais. Sobre a Fundo de Fundos para a Internacionalização: O Fundo de Fundos para a Internacionalização (Decreto-Lei 68/2018) tem como objetivo a realização de operações de participação no capital de outros fundos com vista à promoção da internacionalização da economia portuguesa. Este fundo é dotado com fundos do Estado Português.

 

Sobre o FEI: O Fundo Europeu de Investimento (FEI) é o resultado de uma parceria público-privada entre o BEI, a Comissão Europeia e várias entidades públicas e privadas. A sua tarefa central é apoiar as PMEs da Europa, ajudando-as a ter acesso a financiamento através de fundos de capital de risco, garantias e microcrédito. Neste papel, promove os objetivos da UE de apoio à inovação, empreendedorismo, crescimento e emprego. 

 

 

 

Periodicidade Diária

domingo, 12 de julho de 2020 – 10:17:09

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...