15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Sintra recebeu o “IX Encontro Fora da Caixa”

 

O Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, foi o local escolhido para a realização do “IX Encontro Fora da Caixa”, sob o tema “Território e Urbanismo”, esta segunda-feira.

 

A iniciativa da Caixa Geral de Depósitos contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, como orador no painel sobre “Urbanismo e Ambiente”, juntamente com o vereador do Ambiente, Estrutura Verde, Clima e Energia da Câmara Municipal de Sintra, José Sá Fernandes, e da moderadora Rita Neves (SIC Notícias).

 

No início do colóquio, Rita Neves mencionou a realização e aprovação do Plano Diretor Municipal (PDM) e a importância de discutir o urbanismo e o território e as preocupações de cariz ambiental. Para Basílio Horta, o “PDM é um caso de urbanismo que nos orgulha muito. Nós não reformulámos o antigo PDM, nós criámos um plano novo que é, para nós, a cara de uma estratégia bem definida”.

 

A preocupação com o bem-estar e qualidade de vida da população, preservação do património histórico, nacional e cultural, e desenvolvimento económico são as três grandes prioridades para o PDM, que pretende também corrigir erros anteriores como o excesso de construção e colmatar a falha de espaços verdes.

 

“Já fizemos inúmeros parques urbanos e agora estamos a construir o segundo maior parque urbano da área metropolitana de Lisboa na Serra da Carregueira, com 192 hectares”, referiu o edil. De referir que o Parque Municipal Florestal da Carregueira marca o início do Eixo Verde Azul, projeto este que liga a Serra da Carregueira, em Belas, à foz do Rio Jamor, já no concelho de Oeiras.

 

O Eixo Verde e Azul concretiza a estratégia integrada de requalificação do rio Jamor e das suas margens, aumentando a oferta de espaços verdes e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e dos espaços das cidades, tratando-se de uma mudança qualitativa na Área Metropolitana de Lisboa. O projeto estabelece uma estratégia integrada de intervenção destinada a criar e consolidar um eixo ecológico, que atravessa os concelhos da Sintra, Amadora e Oeiras.

 

“Lisboa é, em 2020, capital verde europeia e eu não conseguia conceber uma capital verde europeia 2020 sem valorizar as coisas boas que existem em Sintra” referiu o vereador Sá Fernandes, “temos sítios absolutamente únicos no mundo. Eu quero mostrar Sintra e dizer que é bom visitar Sintra”, concluiu.

 

Basílio Horta afirmou ainda que, o ensino universitário e a criação de quatro áreas logísticas de grande relevância terão lugar em Sintra.

 

Para finalizar, o autarca de Sintra referiu que o objetivo da autarquia é “fazer concelho com um valor de igualdade em tudo aquilo que tem a ver com o bem-estar e qualidade de vida, e o PDM é também a cara desse principio. Esta é a nossa intensão, é de humanizar o território. Nós não queremos que as pessoas se limitem a morar em Sintra, queremos que as pessoas vivam em Sintra e finalmente que as pessoas sintam Sintra”.

 

Ao longo da tarde, o público assistiu a outros painéis sobre os temas “Portugal no contexto de uma economia global”, “Novidades da Caixa”, “Território e Urbanismo”, “Território e Urbanismo: desafios empresariais e, ainda, assistir a um filme de apresentação do projeto Eixo Verde e Azul.

 

O projeto é Eixo Verde e Azul é cofinanciado no âmbito do programa Portugal 2020.

 

Designação do projeto: Projeto de Requalificação da Ribeira do Jamor - Eixo Verde Azul

Código do projeto: LISBOA-04-2114-FEDER-000037

Objetivo principal: Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos

Região de intervenção: NUT II - Área Metropolitana de Lisboa

Entidade beneficiária: Município de Sintra

Custo total elegível: 2 565.574,23 EUR

Apoio financeiro da União Europeia: FEDER 1 282.787,12 EUR

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 21 de setembro de 2020 – 06:44:18

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...