15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Consequências da depressão “Elsa” em Matosinhos - Situações mais graves já têm intervenção agendada

 

A intensidade da depressão Elsa, que se faz sentir no norte do país, provocou danos um pouco por todo o concelho, levando ao corte de várias estradas no território.

 

Durante os períodos de alerta vermelho e laranja, a Central de Emergência de Matosinhos registou, no total, 235 ocorrências, entre inundações, quedas de árvores e painéis e aluimentos. 13 pessoas tiveram de ser realojadas em habitações da MatosinhosHabit e em espaços de instituições particulares de solidariedade social.

 

A Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos destacou o facto de, felizmente, não se ter registado qualquer ferido. Luísa Salgueiro elogiou o envolvimento de todas as entidades e agradeceu à população que colaborou, cumprindo os procedimentos de segurança e de circulação.

 

Mais de 280 operacionais estiveram envolvidos neste trabalho de socorro à população, entre elementos das corporações de bombeiros, Serviço Municipal de Proteção Civil, Polícia Municipal, PSP, MatosinhosHabit, uniões de freguesia e equipas municipais das áreas do ambiente, ação social, equipamentos e conservação do espaço público.

 

Esta manhã, Luísa Salgueiro visitou alguns dos locais mais afetados pela intempérie. Das três situações mais graves, duas estavam já sinalizadas pela autarquia para uma intervenção urgente.

 

A primeira diz respeito a uma casa existente em Guifões, mais concretamente junto à Calçada da Fonte, que sofreu um aluimento de terras em virtude da subida do caudal da Ribeira da Lomba.

 

O município irá proceder de imediato a trabalhos de reforço de fundação da casa existente na margem esquerda com muro de betão armado, de recuperação e reforço do suporte da Calçada da Fonte na margem direita com muro de betão ciclópico. Serão igualmente adotadas medidas de acalmia de caudal das águas da ribeira através de pequenos açudes. Esta intervenção permitirá melhorar as condições de segurança aos moradores e permitir reabrir rapidamente a Calçada da Fonte.

 

A segunda situação mais grave verificou-se em Leça da Palmeira, na rua Óscar da Silva, onde existe um problema estrutural de drenagem de águas pluviais. Esta artéria será alvo de uma intervenção a partir de 6 de janeiro. O município levará a efeito a empreitada de substituição do coletor existente por outro de maior capacidade, entre a Rua de Vila Franca e a Avenida Antunes Guimarães, procedendo ainda à limpeza do troço final existente no interior do Porto de Leixões. Esta é a primeira de um conjunto de três intervenções que têm como objetivo resolver um problema reportado há vários anos.

 

A terceira situação mais preocupante verificou-se no Conjunto Habitacional de Carcavelos, ainda durante o alerta laranja, em Matosinhos, com danos ao nível do telhado provocados pelos ventos fortes da madrugada de ontem (de 18 para 19 de dezembro). Durante o dia de hoje decorrem trabalhos de recuperação do telhado uma vez que no dia de ontem os trabalhos foram suspensos para não colocar em risco os trabalhadores, tendo o piquete da MatosinhosHabit acompanhado a situação durante todo o dia.

 

Adicionalmente, a Câmara Municipal de Matosinhos vai avançar para a atualização do Cadastro de águas pluviais, iniciativa já inscrita no Plano de Atividades para 2020, para ter um cadastro completo e integral da rede de águas pluviais de todo o concelho. Esta informação será útil para a política de prevenção de cheias resultantes de fenómenos naturais extremos, mas também para melhor enquadrar o licenciamento urbanístico na proximidade das linhas de água.

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 22 de outubro de 2020 – 21:41:08

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...