14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Manuel Ramos e Vanina Oliveira despedem-se com balanço positivo nos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno

 

Dupla nacional competiu hoje na prova de slalom, com Manuel Ramos em 36º lugar e Vanina Oliveira a fazer uma boa exibição mas a cair na segunda manga. Fica, todavia a “missão cumprida no caminho para Pequim”, assegura o presidente Pedro Farromba

 

Terminou hoje a participação nacional nos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno, com as esperanças olímpicas Vanina Oliveira e Manuel Ramos com sortes bem diversas na disciplina de slalom.

 
 

Manuel Ramos classificou-se em 36º lugar (49º na primeira manga e 36º na segunda),

 

 

enquanto Vanina Oliveira, depois de uma boa primeira manga, em que conseguiu o 25º tempo, acabou por cair na segunda descida.

 

Manuel Ramos, jovem esquiador da Covilhã  de 17 anos, congratulou-se com o seu desempenho, embora sempre com a normal ambição de ir mais longe: “Na primeira manga, não consegui esquiar da melhor maneira. Na segunda manga, arrisquei mais mas cometi um erro na parte plana da pista. O resultado é bom mas soube-me a pouco. Sei, no entanto, que a seu tempo as coisas sairão e o objetivo de Pequim será atingido.

 

Na despedida da comitiva nacional destes Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno, o presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal, Pedro Farromba faz um balanço “muito positivo”.

 

O balanço é muito positivo. O fundamental é a experiência, correrem com atletas da mesma idade que irão encontrar em todas as competições que disputarem daqui para a frente. Mesmo no caso da Vanina, que hoje foi vítima do azar, deu para perceber onde ela se posiciona e isso deixa-nos contentes”, afirmou Pedro Farromba, acrescentando: “Gostaríamos que tivessem tido ainda melhores resultados, mas é uma missão cumprida, mais uma fase neste caminho que temos percorrido na afirmação destas modalidades e com vista a uma missão histórica em Pequim.” 

 

Os Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno decorrem até dia 22 em Lausanne, Suíça.

  

Sobre a Federação de Desportos de Inverno de Portugal

 

Há registos que apontam para a introdução do esqui em Portugal por volta de 1918. A partir de 1933 começaram a ser organizadas, com caráter regular, as primeiras competições, o que também resultou nas primeiras participações pontuais de atletas portugueses em olimpíadas de inverno.


No entanto, apenas na última década do século XX, mais concretamente a 15 de maio de 1992, é que foi criada uma federação responsável pela regulamentação dos desportos de inverno em Portugal: a Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDI-Portugal). A autoridade nacional em matéria de desportos relacionados com a neve e gelo tutela as seguintes modalidades: Esqui Alpino, Esqui Nórdico, Esqui Freestyle, Snowboard, Curling, Hóquei no Gelo, Bobsleigh, Skeleton e Luge.

 
Uma organização sem fins lucrativos, dotada de estatuto de utilidade pública desportiva, com sede na Covilhã, que tem como principais objetivos promover, regulamentar e dirigir, a nível nacional, a prática de desportos relacionados com a neve e gelo, nas vertentes formativa, desportiva e cultural.  Cabe também à FDI- Portugal representar o seu conjunto de modalidades desportivas, junto das organizações desportivas nacionais e internacionais.

 

 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 25 de maio de 2020 – 16:51:09

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...