14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Equipa Portugal - Luís Costa ficou à porta de novo pódio

 

 

Luís Costa terminou a prova de 60,7 quilómetros com o mesmo tempo dos três primeiros classificados que, entre si, repartiram as medalhas.

 

Dois dias após conquistar a primeira medalha de sempre de um português num Campeonato do Mundo de Paraciclismo, na prova de contrarrelógio, Luís Costa quedou-se a escassos centímetros do pódio da corrida de fundo da classe H5, destinada a bicicletas locomovidas com as mãos.

Luís Costa terminou a prova de 60,7 quilómetros com o mesmo tempo dos três primeiros classificados que, entre si, repartiram as medalhas.

 

"É um resultado que reflete a evolução do atleta, mas que peca, quiça, por algum excesso de confiança. O Luís foi bastante voluntarioso, desgatou-se muito na parte final e, no sprint, acabou surpreendido por rivais que se revelaram mais fortes e experientes",explicou o selecionador nacional de Paraciclismo José Marques.

 

O título mundial foi conquistado pelo holandês Tim De Vries que cumpriu as dez voltas do percurso em 1h50m11s, à média horária de 33,05 km/h. O italiano Alessandro Zanardi foi segundo classificado, seguido por novo paraciclista holandês, Johan Reekers. Luís Costa chegou no mesmo tempo do vencedor para a quarta posição e encerrando a sua participação no Mundial que se disputa em Pietermaritzburg, na África do Sul.

 

 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 21 de agosto de 2019 – 23:03:03

Pesquisar

 

20 de agosto

2005 - 2019, são 14 anos


- quase 3 milhões de fotos

de cerca de 60 desportos diferentes

 

- aproximadamente 46.000 notícias

de cerca de 225 desportos diferentes

 

- e muito mais
 

tudo

Ao Serviço do Desporto em Portugal

Obrigado aos nossos leitores!

 

 

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...