13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

APD Braga mantém ritmo da época anterior e conquista Supertaça

 

 

A APD Braga venceu a Supertaça de basquetebol em cadeira de rodas (BCR) ao ultrapassar GDD Alcoitão por 64-37, em Lamaçães.

 

Sendo assim, a turma minhota arranca a todo o gás, depois da grande campanha realizada na temporada passada, que culminou com a conquista de todos os títulos nacionais.´

 

O encontro disputado em Lamaçães, Braga, teve poucas semelhanças com a final da Taça de Portugal da época transata, já que os cascalenses só no primeiro período se revelaram capazes de igualar a contenda. Depois, a supremacia física e técnica dos minhotos impôs-se com naturalidade, que juntam mais um troféu ao palmarés e confirmam o estatuto de principal candidato à conquista das provas nacionais.

 

Num jogo de sentido único, o GDD Alcoitão deu uma imagem muito aquém do potencial exibido na final da Taça de Portugal da época passada, onde fez perigar a vitória do rival APD Braga. Por seu turno, os minhotos, apesar de uma entrada letárgica no encontro, carente de agressividade na defesa e de serenidade na hora de atacar o cesto, rapidamente anularam Hugo Maia, o principal – e quase único – perigo do ataque da equipa de Cascais, pouco disciplinado e demasiado refém das iniciativas do inconformado treinador-jogador. O mérito da formação do sul residia sobretudo na defesa zona, bem fechada, claramente vocacionada para travar as incursões na área pintada. Num primeiro período de elevado acerto no capítulo dos lançamentos exteriores, que equilibrava o marcador – 15-10 -, a APD Braga, mais versátil, organizada e coletiva, demonstrou capacidade para finalizar de outras formas, com sucessivos ataques rápidos e uma presença interior eficaz, com Filipe Carneiro e Márcio Dias à cabeça, respetivamente.

 

Pelo contrário, o GDD Alcoitão, assim que se dissipou a “mão quente” no tiro exterior, denotou impotência para encontrar uma brecha na defesa bracarense, asfixiante e física, como é seu apanágio.

 

Precisamente o aspeto físico e a competência no controlo da cadeira vieram ao de cima com o passar do tempo, conforme atestava a crescente dificuldade dos cascalenses em criar situações de concretização mais cómodas, enquanto na defesa, se inicialmente contrariaram com algum êxito o poder interior dos minhotos, tal intenção gorou-se a partir de meio do segundo período.

 

Cientes de que dificilmente a partida poderia ter outro desfecho, ambos os técnicos optaram então por dar minutos aos elementos habitualmente menos utilizados, fator que expôs a maior profundidade de plantel da bicampeã nacional APD Braga.

 

Importa ainda destacar que o Campeonato Nacional de basquetebol em cadeira de rodas arrancará este sábado, precisamente com a APD a iniciar a defesa do título em casa, diante da APD Paredes (15 horas), enquanto no domingo terão lugar o GDR “A Joanita” vs APD Leiria (9 horas) e o GDD Alcoitão vs Sporting CP-APD-Sintra (11 horas).

 

 

Periodicidade Diária

quinta-feira, 20 de junho de 2019 – 09:54:57

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...