11 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Mar de emoções na vitória de Rui Sousa - “Amo a Volta a Portugal”

 

 

A chegada de Rui Sousa isolado a Fafe emocionou o corredor da RP-Boavista e contagiou a multidão que assistiu ao final da sexta etapa da Volta a Portugal.

 

Foi com as duas mãos no ar, em forma de coração, que Sousa cruzou a meta e logo surgiram as lágrimas, os abraços e os beijos a inundar o centro da “Sala de Visitas” do Minho. Um triunfo de etapa emocional após os 182,7 quilómetros da tirada iniciada em Braga.

 

“A sensação é indescritível. Sofri muito para aqui chegar. Esta foi uma vitória tão importante para mim. Senti no povo e nas pessoas que andam aqui na Volta a Portugal que este triunfo não foi só meu, foi de tanta gente porque independentemente de tudo são 20 anos de profissionalismo, são 20 anos de dedicação, de luta, de garra, de trabalhar afincadamente para chegar à Volta a Portugal e tentar a melhor prestação”. Esta declaração do veterano Rui Sousa, 41 anos, foi feita em tom emocionado ao comemorar a quinta vitória de etapa na Volta a Portugal.

 

Quatro segundos depois de Sousa levantar os braços na chegada a Fafe surgiu o sprint discutido entre dois homens com muitas aspirações à vitória na Volta, Vicente Garcia de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira). O espanhol da equipa algarvia somou os seis segundos de bonificação e saltou para o quarto lugar da geral, enquanto o italiano, ao arrecadar os quatro segundos do terceiro lugar, manteve-se como o mais direto adversário do Camisola Amarela, agora a 24 segundos de Raúl Alarcón (W52-FC Porto).

 

Este triunfo axadrezado explica-se com o ataque do corredor de Barroselas após o famoso “Salto da Pedra Sentada”, a 18 quilómetros da meta. Foi no famoso troço utilizado no Rali de Portugal, aproveitado este ano de novo pela Volta, que o grupo da frente, onde seguiam alguns favoritos, começou a “comer o pó” de Rui Sousa.

 

Esta quinta-feira de competição começou em Braga e foi semelhante a uma etapa rainha em termos de espetacularidade. Na aproximação à montanha do Viso, deu-se o ataque do líder Raúl Alarcón no grupo perseguidor, preocupado em encontrar a frente da corrida coincidindo este momento com a fraqueza de Alejandro Marque (Sporting-Tavira) que começou a perder terreno. No fim, feitas as contas à etapa, o espanhol da equipa verde e branca caiu da quarta para a décima posição da geral.

 

Nas diversas lideranças, alteração apenas na classificação por pontos. Vicente Garcia de Mateos é o novo portador da Camisola Verde Rubis Gás, após fazer mais um segundo lugar, o segundo consecutivo. Estão agora cumpridos os primeiros 1100 quilómetros da 79ª Volta a Portugal Santander Totta.

 

Descanso para uns, agitação para outros

 

Sem Volta, devido ao Dia de Descanso, a manhã desta sexta-feira será dedicada aos cicloturistas que vão fazer a 11ª Etapa da Volta Via Verde RTP. Esta jornada de ciclismo amador e convívio passa por um dos emblemáticos cenários do concelho de Fafe, o Salto da Pedra Sentada, que esta quinta-feira serviu de tapete ao pelotão da Volta. Partida e chegada acontecem na Praça 25 de Abril, em Fafe, com arranque marcado para as 10 horas.

 

A competição da Volta regressa às estradas no sábado com a partida da 7ª etapa a acontecer em Lousada. Vai haver mais uma chegada em alto, desta vez junto ao Santuário de Nossa Senhora da Assunção, em Santo Tirso.

 

 


 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017 – 21:39:41

Pesquisar

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...