Boas Festas

12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

César Fonte vence em Manteigas 3.ª etapa do 38.º Grande Prémio ABIMOTA

 

 

César Fonte, da LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack, triunfou em Manteigas na 3.ª e penúltima etapa do 38.º Grande Prémio ABIMOTA e o espanhol Vicente García de Mateos, da Louletano/ Hospital de Loulé chegou em segundo lugar, mantendo a Camisola Amarela que veste desde a 1.ª etapa .

 

No total, foram 171,2 km que ligaram Almeida a Manteigas, num dia marcado pelo calor intenso e um percurso sinuoso que “separou o trigo do joio” e deixou na frente apenas um grupo restrito do qual fazem parte os corredores que melhor se têm posicionado na tabela da geral.

 

O grupo de cinco corredores que iniciou a fuga manteve- se firme até aos últimos quilómetros, acabando a etapa por ser discutida no quilómetro final, entre o espanhol Jesús del Pino (EFAPEL) e César Fonte, que ganhou vantagem e conquistou a sua primeira vitória da temporada, terceira para a LA Alumínio s/ Metalusa/ Blackjack .

 

 

O vencedor da etapa de hoje, recente aquisição da LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack, referiu , após a chegada , que esta foi uma vitória com um “sabor especial”, por ser a primeira na nova equipa, “uma vitória bastante difícil e que não surgia. Os adversários estão bem , estão fortes, mas nós também estamos a trabalhar para alcançar os nossos objetivos e hoje foi atingido ” . Para o corredor, “todos os dias têm sido etapas difíceis e amanhã é o último , sabemos que todas as equipas vão querer lutar pela classificação e nós vamos tentar também ”, terminou, mas não sem antes lembrar que ao longo do ano têm sido muitos os contratempos, como é o caso do chefe de fila, Edgar Pinto, que tem sofrido quedas e lesões que o têm obrigado a estar muito tempo parado , “e isso para nós acaba por trazer dificuldades dentro da equipa, porque sentimos a falta do nosso líder” .

 

Já José Augusto Silva, diretor da LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack, estava muito satisfeito com a vitória da etapa, que antes de inicar mereceu a visita de Luís Almeida, principal patrocinador da equipa. “Disse - nos que em caso de vitória, compraria um autocarro novo e agora estamos à espera do autocarro”, confidenciou, sorrindo.

 

 

Vicente García de Mateos, com o segundo lugar conquistado hoje , consegue manter- se na liderança da classificação geral individual, que soma agora uma vantagem de 1’08’’ sobre Filipe Cardoso ( Rádio Popular/ Boavista), que está na posição seguinte da tabela e com 1’28’’ do terceiro lugar, ocupado por César Fonte.

 

 

O Camisola Amarela acumula também o primeiro lugar nas tabelas geral por pontos e montanha. Angel Reboilido, seu compatriota, da W52/ FC Porto, está nos comandos das metas volantes e Joaquim Silva, da mesma equipa, lidera a tabela da meta autarquias.

 

Hugo Nunes (Miranda - Mortágua) continua a ser o melhor jovem e o primeiro da lista nos corredores de equipas de clube. Na classificação por equipas , a EFAPEL permanece na frente , seguida da W52/ FC Porto e da Rádio Popular/ Boavista.

 

O diretor da prova, Vital Almeida, fez um balanço no final da etapa, que classificou como “difícil, longa e com muito calor, com alguns acidentes pelo meio, mas que fazem parte do ciclismo”. Foi uma etapa “competitivamente dura, teve duas metas de montanha ao longo do percurso e o próprio terreno era muito sobe e desce, dificultando a vida aos corredores”.

 

A preocupação da organização, explicou o diretor da prova, foi fazer com que competitivamente houvesse interesse por parte das equipas em participar para que todas pudessem disputar o prémio.

 

Se considerarmos a distância que o ciclista da Louletano/ Hospital de Loulé (Vicente de Mateos) tem neste momento e dada a dificuldade das etapas já realizadas, podemos considerar que a equipa está à frente com mais de um minuto e pensamos que manterá a Camisola Amarela. Contudo, amanhã é outro dia, o corredor pode não estar bem, a equipa também, mas é isto a competição”, referiu Vital Almeida.

 

Caso amanhã a chuva se confirmar, o dirigente desdramatizou: “É outro fator do ciclismo, que vive com calor e com chuva. Vamos é esperar que mais ninguém se aleije e que ganhe o melhor”.

 

Amanhã, domingo, a prova termina com a 4.ª etapa, que sai de Gouveia, em frente à Câmara Municipal, às 13 horas, prosseguindo durante 176, 4 km até Águeda, cidade onde tem sede a ABIMOTA – Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins, responsável pela organização da prova.

 

Pelo caminho, aos 132,8 km surge a única meta montanha do dia, com uma contagem de terceira categoria, em Espinheira (Penacova) . A chegada a Águeda, na Avenida 25 de Abril, junto aos Bombeiros Voluntários de Águeda, está prevista para a s 17.15 horas, para aclamar o vencedor da edição de 2017.

 

Quem se deslocar à Capital Nacional das Duas Rodas para aplaudir os vários vencedores das oito camisolas em disputa, a organização sugere chegar às 15 horas, para assistir ao início da 5.ª prova da Taça de Portugal de Paraciclismo, corrida para ciclistas com incapacidades motoras, que vai ter lugar também em Águeda.

 

RESUMO DA ETAPA:

 

- 14 equipas;

- 7 6 corredores;

- 3 desistências.

 

CLASSIFICAÇÕES DE HOJE :

 

3 .ª Etapa: Almeida – Manteigas : 1 71 , 2 km

 

1.º César Fonte ( LA Alumínios/ Metalusa/ Blackjack)

2.º Vicente García de Mateos (Louletano/ Hospital de Loulé)

3.º João Rodrigues ( W52/ FC Porto)

4.º Joni Brandão (Sporting/ Tavira)

5.º Filipe Cardoso (Rádio Popular/ Boavista)

6.º Hugo Nunes (Miranda/ Mortágua)

7.º Jesus Del Pino (EFAPEL)

8.º Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros/ Carglass)

9.º Sérgio Paulinho ( EFAPEL)

10.º Fr ederico Figueiredo ( S porting/ Tavira)

 

 


 

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017 – 06:25:19

Pesquisar

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...