11 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Equipa Portugal - Gonçalo Carvalho é o melhor luso na Ronde de l’Isard

 

 

O português Gonçalo Carvalho, 22.º classificado, foi hoje o melhor elemento da Equipa Portugal na segunda etapa da Ronde de l’Isard, uma ligação de 146 quilómetros, entre Salies de Salat e Hospice de France, ganha pelo russo Pavel Sivakov (BMC Development Team).

 

Depois de a etapa de ontem ter sido cancelada, devido ao mau tempo e a falta de condições de segurança, foi a tirada de hoje a determinar o primeiro alinhamento classificativo. Por isso, foi muito disputada, com um grupo de nove corredores, entre os quais alguns favoritos, a fugir ao pelotão na primeira metade da viagem, chegando ao sopé da subida de primeira categoria onde finalizou a jornada com cerca de dois minutos sobre o pelotão.

 

Pavel Sivakov desembaraçou-se dos colegas de fuga e ganhou isolado, com 1m18s de vantagem sobre o belga Bjorg Lambrecht (Lotto Soudal U23), vencedor da edição transata da corrida. O terceiro foi outro belga, Steff Cras (BMC Development Team), a 1m25s.

 

Gonçalo Carvalho foi o português que melhor resistiu às dificuldades, aos rivais e às adversidades, terminando a etapa na 22.ª posição, a 3m08s. Tiago Antunes foi 36.º, a 3m22s. Gaspar Gonçalves cruzou a linha no 37.º lugar, a 3m52s. Venceslau Fernandes foi 41.º, a 4m19s. André Carvalho furou no início da escalada final, foi recuperando posições ao longo da subida, mas não conseguiu melhor do que o 61.º lugar, a 6m52s, comprometendo as aspirações de bater-se pela geral. Hugo Nunes fechou a representação nacional, no 68.º posto, a 7m31s.

 

Como esta foi a primeira etapa contabilizada, os resultados de hoje espelham a classificação geral. Gonçalo Carvalho é 22.º, a 3m19s, Tiago Antunes é 26.º, a 3m33s, Gaspar Gonçalves é 37.º, a 4m03s, Venceslau Fernandes é 41.º, a 4m30s, André Carvalho é 61.º, a 7m03s, e Hugo Nunes é 68.º, a 7m42s.

 

A terceira etapa da competição, a disputar neste sábado, vai levar a caravana de Quillan até Plateau de Beille, ao longo de 143,7 quilómetros, marcados pela alta montanha. A meta coincide com uma contagem de primeira categoria.

 

A subida de Plateau de Beille tem 15,9 quilómetros de extensão e uma inclinação média de 7,9 por cento. É uma dificuldade que os mais rápidos costumam ultrapassar em cerca de 45 minutos. Plateau de Beille já recebeu seis chegadas da Volta a França, coroando vencedores como Marco Pantani, Alberto Contador ou Joaquim Rodríguez.

 

A tirada contempla outas duas escaladas de primeira categoria, podendo considerar-se a etapa-rainha de uma competição para avaliar a qualidade dos trepadores do pelotão sub-23.

 

 


 

segunda-feira, 24 de julho de 2017 – 04:44:40

Pesquisar

Reportagens fotográficas em preparação

 

- FIM CEV Repsol - Estoril 2017

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...