Canoagem compete com 14 atletas nos Jogos Europeus

 

 

Portugal participa, em Minsk, entre os dias 21 e 30 de junho, na segunda edição da prova

 

Com 14 canoístas na Missão de Portugal aos Jogos Europeus de Minsk 2019, a canoagem assume-se como uma das modalidades em que o Comité Olímpico de Portugal (COP) deposita maiores esperanças para trazer medalhas da Bielorrússia. No total, 99 atletas de 13 modalidades (atletismo, badminton, canoagem, ciclismo, futebol de praia, ginástica, judo, karaté, luta greco-romana, ténis de mesa, tiro, tiro com arco e tiro com armas de caça) integram a comitiva lusa da responsabilidade do COP, que vai marcar presença na competição multidesportiva organizada pelos Comités Olímpicos Europeus.

 

A equipa nacional de canoagem será constituída pelos seguintes atletas: Fernando Pimenta, Emanuel Silva, João Ribeiro, Teresa Portela, Joana Vasconcelos, Francisca Laia, Francisca Carvalho, Marco Apura, Bruno Afonso, Hélder Silva, Hugo Rocha, Messias Baptista, David Varela e Sara Sotero. Os técnicos nacionais Hélio Lucas, Rui Fernandes e Jaroslav Radon, o fisioterapeuta Luís Alves e o chefe de delegação Tiago Lourenço completam o contingente da canoagem.

 

A fasquia da modalidade está cada vez mais elevada. Hoje em dia, qualquer atleta português da canoagem é respeitado não só pelos adversários, mas também no âmbito do desporto português”, lembrou Vítor Félix. O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem frisou, ainda, que “a canoagem deu, agora, excelentes indicadores durante as duas Taças do Mundo”, realizadas em Poznan, na Polónia, e em Duisburgo, na Alemanha, razão pela qual “as expetativas são grandes”.

 

Vítor Félix não escondeu a importância dos Jogos Europeus de Minsk 2019, uma vez que, realçou, “é a grande competição antes do Campeonato do Mundo deste ano e do apuramento olímpico”. Como tal, assegurou, “a nossa equipa vai tentar lutar pelas finais e entrar na discussão das medalhas para, depois, no Mundial, irmos com os melhores barcos e tentar o apuramento olímpico”.

 

Na apresentação da Missão de Portugal, tanto o Governo como o COP admitiram ter “elevadas expetativas”, sobretudo depois da conquista de 10 medalhas em Baku 2015, a primeira edição dos Jogos Europeus. O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, antecipou uma “boa representação” nacional na Bielorrússia. “Espero que entreguem o melhor que têm, é isso que se exige neste momento”, mencionou o governante.

 

O presidente do COP, José Manuel Constantino, disse esperar “resultados na linha daquilo que foi conseguido há quatro anos” e até admitiu ser possível fazer melhor, em virtude da elevada qualidade do lote de atletas de algumas modalidades. “Temos delegações fortíssimas em algumas modalidades, como na canoagem ou no judo. É admissível que possa haver mais medalhas nestas modalidades. Naturalmente que ficaríamos satisfeitos se a avaliação global nos dissesse que nos mantivemos ao nível ou que não ficámos abaixo de 2015”, reiterou.

 

Os Jogos Europeus de Minsk 2019 vão decorrer no período de 21 a 30 de junho. De recordar que, em Baku, no Azerbaijão, em 2015, na primeira edição dos Jogos Europeus, Portugal alcançou 10 medalhas, com o canoísta Fernando Pimenta a contribuir com a conquista de duas medalhas de prata nas provas de K1 1000 metros e K1 5000 metros.

 

 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...