12 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Notícias

Dois dias de inferno e um no céu para Luís Calheiros Ferreira

 

 

Final de temporada com a melhor corrida do ano

 

Entre os desafios técnicos e momentos mágicos de pilotagem, Luís Calheiros Ferreira terminou mais uma época no Super Seven by Kia, no Circuito do Estoril, com baixos iniciais e um alto especial. Depois do abandono na primeira corrida do fim-de-semana, o piloto fechou as duas seguintes com o quarto posto entre os portugueses e realizou a melhor corrida do ano.

 

A última jornada do Super Seven by Kia voltou a ser um grande desafio para Luís Calheiros. Sempre à procura de mais, o piloto sente que está mais perto dos mais rápidos desta competição. A evolução ao longo do ano foi positiva e isso passa para a pista. Mas no Estoril, os desafios foram muitos. “Durante os testes senti dificuldades para encontrar a melhor afinação para este traçado. Foi um dia de trabalho conjunto com a equipa técnica, mas por vezes sentíamos que não estávamos a progredir”, começou por explicar o piloto.

 

Cumpridos os treinos livres, chegou a hora de tirar as teimas. Mas a qualificação não foi positiva. “Foi para esquecer. Apesar de ter obtido o décimo tempo à geral (nesta jornada as equipas partilharam a pista com os concorrentes da competição inglesa), tive um problema na transmissão do meu carro e já não pude participar na segunda parte dos treinos cronometrados. Automaticamente, fiquei em último na grelha para a segunda corrida desta jornada. Ainda no sábado, participei na primeira corrida. Apesar de estar bem colocado à partida, só dei três voltas. A transmissão acabou mesmo por ceder e tive de abandonar”, lamentou.

 

Apesar das contrariedades, Luís Calheiros Ferreira não baixou os braços. A equipa técnica da CRM Motorsport recuperou o seu Super Seven e o piloto apresentou-se à partida das duas corridas de domingo.“Foi o melhor dia de corridas de 420R que fiz. A afinação estava perfeita e eu sentia-me endiabrado. Parece que as dificuldades da véspera ainda me deram mais força. Na segunda corrida da jornada parti de 30º e último. Com garra e muita vontade de apagar o dia anterior da memória, consegui recuperar e acabar em 16º absoluto e quarto entre os portugueses. Foi uma belíssima corrida”, exclamou.

 

Mais satisfeito, Luís Calheiros Ferreira fez ainda mais uma prova no Estoril Racing Festival. “A terceira foi a corrida em que tive a melhor performance do fim-de-semana. Parti de 23º e acabei em 14º, quarto entre os participantes no Super Seven by Kia. Foi uma grande corrida. O arranque foi espectacular. Evitei um acidente que aconteceu nos primeiros metros e na primeira volta já estava em 12º. Até à paragem obrigatória nas boxes andei sempre com o grupo da frente, com os olhos no líder”, sublinhou Luís Calheiros Ferreira.

 

Concluída a derradeira jornada do Super Seven by Kia, o piloto lisboeta vai começar a preparar a nova época, na qual vai em busca de novos desafios.

 

 


 

sexta-feira, 24 de novembro de 2017 – 07:26:42

Pesquisar

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...