18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Francisco Belo campeão ibero-americano

Francisco Belo esteve em particular evidência na segunda jornada dos Campeonatos Ibero-americanos ao vencer o lançamento do peso. Nas outras finais com portugueses, a melhor foi Lorene Bazolo no quarto lugar.
 
Bem diferente a organização dos Campeonatos Ibero-americanos que decorrem em Cuiabá (Brasil), com a transmissão em streaming agora a funcionar e com os resultados a surgirem de forma mais célere. Pena que não tenham conseguido acompanhar nenhum ensaio de Francisco Belo.
 
Este sucesso do campeão mundial universitário (2017) e quarto classificado duas vezes nos mundiais de pista coberta foi conseguido graças ao lançamento a 20,78 metros (duas vezes!), derrotando o campeão mundial de pista coberta em 2022, o brasileiro Darlan Romani.
 
No final da prova, Francisco Belo estava satisfeito. “Vencer aqui significa que estou a regressar às grandes competições, que estou a voltar à melhor forma, que volto a ser o Belo que grita nas competições e fica quase sem voz”, refere, analisando ainda a sua prestação: “admito que não me encontro no meu melhor potencial. Fico muito feliz com este triunfo e com o resultado, que é a minha melhor marca deste ano, e também melhor que no ano passado. Isto vai contribuir para os world rankings, para esse caminho para Paris, que será longo, pois agora segue-se competição quase todos os fins-de-semana”.
 
Sobre o seu triunfo perante Darlan Romani, Francisco Belo relativiza o feito. “Sei que ele era o favorito e que vencer perante um atleta que tem uma qualidade mundial é sempre bom. Contudo, a verdade é que uns dias as coisas correm bem, outros não. Há que ficar com os pés no chão e continuar a trabalhar para poder alcançar outros resultados relevantes”; afirmou, dedicando esta vitória a toda a equipa de trabalho que o acompanha “e que me atura nas minhas normalidades”.
 
Também no lançamento do peso, Tsanko Arnaudov foi quinto classificado com a marca de 19,82 metros.
 
Lorene Bazolo foi a melhor das velocistas, ao fechar a final dos 100 metros femininos, com a marca de 11,30 segundos (v: +0,6 m/s), depois de ter vencido na terceira das meias-finais, com a marca de 11,24 segundos (v: +0,8 m/s), a sua melhor marca desta época.
 
Outra portuguesa, Rosalina Santos, não conseguiu chegar à final, pois foi terceira classificada na segunda das três meias-finais e correu em 11,42 segundos (vento: +0,8 m/s).
 
Uma nota especial para a santomense Gorete Semedo (que vive e treina em Portugal), que terminou em quinto lugar, com a marca de 11,35 segundos (mas fez melhor, 11,32 s, na meia-final).
 
Na prova de 100 metros masculina, André Prazeres terminou em oitavo lugar na final, com a marca de 10,46 segundos (v: -0,8 m/s). O português fez melhor na terceira meia-final, ao terminar em terceiro lugar, com a marca de 10,33 segundos (vento: +0,9 m/s). Na mesma meia-final, Frederico Curvelo foi quinto classificado com a marca de 10,41 segundos.
 
Noutra final, do lançamento do martelo, Décio Andrade terminou no sexto lugar, com a marca de 70,16 metros, o seu melhor resultado deste ano. Ruben Antunes, o outro português presente, terminou no sétimo posto com a marca de 69,74 metros.
 
Os Campeonatos Ibero-americanos continuam amanhã, sábado, com mais duas jornadas com presença portuguesa (ver página de apresentação da prova, com a seleção e o histórico).
 
(Imagem retirada do streaming)
 

Periodicidade Diária

domingo, 14 de julho de 2024 – 16:49:12

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...