13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Ana Cabecinha bate mais um recorde de Susana Feitor

Ana Cabecinha bateu este sábado o recorde nacional feminino dos 3000 m marcha em pista coberta, conseguindo a marca de 12.21,56 m e superando o anterior máximo, cifrado em 12.21,7 m, estabelecido por Susana Feitor, em Braga, em 1994 (ainda júnior). A marca da atleta do Oriental de Pechão foi obtida durante os Campeonatos de Portugal de pista coberta, a decorrer em Pombal, e valeu-lhe mais um título nacional, o terceiro em recinto coberto. A melhor marca anterior da marchadora alentejana-algarvia era de 12.34,00 m, obtida no ano passado também nos nacionais de pista coberta. Susana Feitor continua a deter a melhor marca de pista ao ar livre, com 12.08,30 m, resultado alcançado em 2001.

A prova iniciou-se com Ana Cabecinha e Inês Henriques (CN Rio Maior) a isolarem-se na frente da prova, com a atleta do C.O. Pechão a comandar durante todo o primeiro quilómetro. Após a passagem aos mil metros, Inês aumentou o ritmo e tomou a dianteira, no que parecia uma acção concertada entre as duas atletas para o ataque ao recorde. O segundo quilómetro seria cumprido em 4.07 minutos, menos três segundos que o quilómetro inicial. No entanto, a cinco voltas do fim (últimos mil metros), Ana Cabecinha desferiu o ataque decisivo que lhe permitiria isolar-se na frente, com uma vantagem crescente, ainda que não muito expressiva (apenas quatro segundos na meta). Inês Henriques acabaria creditada com 12.25,36 m, melhorando os 12.28,70 m que registara quando da vitória nos campeonatos de 2011 e constituía recorde pessoal.

Vera Santos (Sporting CP) manteve-se sempre isolada no terceiro lugar, mas acabaria por ser desclassificada depois de terminar a prova. Quem beneficiou foi Daniela Cardoso (Leiria MA), que, com 13.37,18 m, garantia um lugar no pódio. Todas as cinco primeiras classificadas estabeleceram novos recordes pessoais.

Antes da competição feminina tinha tido lugar a prova masculina de 5000 m marcha, onde, como se esperava, os irmãos Vieira voltaram a demonstrar-se superiores à concorrência. João Vieira (Sporting CP) venceu com 19.29,06 m, menos dois segundos que Sérgio Vieira (SL Benfica), creditado com 19.31,32 m. Os dois atletas mantiveram-se juntos até meio da prova, momento em que o benfiquista pareceu fraquejar e o sportinguista fez a diferença, para conquistar um notável 15.º título nacional de pista coberta. Com pouco mais de dois segundos de vantagem, tratou-se da vitória mais apertada de sempre de João Vieira em campeonatos de recinto coberto. Antes, a vitória por menor margem tinha acontecido em 2008, por seis segundos e também sobre o irmão Sérgio, quando ambos ainda representavam o Clube de Natação de Rio Maior.

Mais atrás, Pedro Isidro (SL Benfica) e Dionísio Ventura (FAMA-Ferreira do Alentejo) mantinham aceso despique pelo terceiro lugar, com vantagem do alentejano, a impor-se no quilómetro final, para terminar com 20.30,34 m, contra 20.38,07 m do colega do Benfica. Para Dionísio Ventura tratou-se de um considerável progresso do recorde pessoal, antes estabelecido em 20.51,13 m, obtidos no campeonato do ano passado, quando foi segundo.

Ainda nos 5000 m masculinos, de assinalar a primeira marca do júnior Miguel Carvalho (CN Rio Maior) na casa dos 20 minutos, terminando no quinto lugar, com 20.42,04 m, um recorde pessoal por larga margem, superando os 21.17,68 m com que se apresentara creditado à partida. Ou seja, um progresso de 35 segundos!

Classificações:

5000 m marcha masculinos
1.º, João Vieira, 1976 (Sporting CP), 19.29,06
2.º, Sérgio Vieira, 1976 (SL Benfica), 19.31,32
3.º, Dionísio Ventura, 1979 (FAMA Ferreira do Alentejo), 20.30,34
4.º, Pedro Isidro, 1985 (SL Benfica), 20.38,07
5.º, Miguel Carvalho, 1994 (CN Rio Maior), 20.42,04
6.º, Cristiano António, 1988 (AC Vermoil), 21.23,16
7.º, Luís Silva, 1970 (J Vidigalense), 21.27,93
8.º, Rui Coelho, 1994 (CA Seia), 21.32,68
9.º, Samuel Pereira (1993), CA Seia, 22.01,10
10.º, Hélder Santos, 1996 (GDP Chão Duro), 22.41,81
11.º, Nuno Santos, 1988 (Sporting CP), 23.07,37
Desclassificados: Nuno Valente, 1988 (CCS João Madeira) e Marco Amaral, 1993 (CDCJ Ilha Verde).
Desistentes: João Martins, 1995 (CA Ferreira do Zêzere), Pedro Martins, 1968 (CA Seia) e Pedro Santos, 1992 (SL Benfica).

3000 m marcha femininos
1.ª, Ana Cabecinha, 1984 (CO Pechão), 12.21,56
2.ª, Inês Henriques, 1980 (CN Rio Maior), 12.25,36
3.ª, Daniela Cardoso, 1991 (Leiria MA), 13.37,18
4.ª, Filipa Ferreira, 1994 (CO Pechão), 14.03,27
5.ª, Liliana Martins, 1990 (GCA Donas), 14.09,46
6.ª, Mara Ribeiro, 1995 (CN Rio Maior), 14.12,70
7.ª, Nádia Cancela, 1993 (SL Benfica), 14.28,03
8.ª, Edna Barros, 1996 (CO Pechão), 14.38,49
9.ª, Vitória Oliveira, 1992 (SL Benfica), 14.50,57
10.ª, Cristiana Vaz, 1987 (CP Corroios), 15.14,45
11.ª, Sandra Leitão, 1975 (ADRE Palhaça), 15.28,44
12.ª, Laura Leal, 1996 (CO Pechão), 15.34,05
Desclassificada: Vera Santos, 1981 (Sporting CP).
Desistente: Sofia Avoila, 1976 (GDP Chão Duro).
 
O Marchador 

Periodicidade Diária

segunda-feira, 22 de julho de 2019 – 05:45:52

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...