14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Augusto Cardoso, desanimado, não entende critérios federativos

«Foi com muita tristeza e mágoa que fui constatando o ‘ziguezague’ das tomadas de posição dos responsáveis técnicos da Federação Portuguesa de Atletismo que, na prática, impediram que se constituísse uma seleção dos 50 km para a Taça do Mundo de Marcha.» Assim se referiu, desalentado, Augusto Cardoso, o marchador que mais vezes representou as cores nacionais na competição, antes de partir para mais um treino pelas estradas de Alfena.
 
 
«O meu objetivo passava por mais uma presença na Taça do Mundo, na distância de 50 km, para a qual me preparei, sacrificadamente, durante mais de quatro meses, à chuva, ao frio, ao vento, sem estágios de preparação (dizem que estes são só para os jovens...), e que esfriou tremendamente quando, a escassos 15 dias dos Nacionais da Quarteira, soube que a FPA entendera fazer um corte nas habituais marcas de referência, de 4.10 para 4.00, com o propósito de que, segundo ouvi de alguém com muitas responsabilidades na estrutura, quase ninguém lá fosse, por motivos económicos», continua a desabafar o atleta nortenho.
 
 
«Agora, em Rio Maior, sem que fôssemos, pelo menos eu, o António Pereira e o Luís Gil, avisados dessa possibilidade, incluem um terceiro atleta para completar a seleção dos 20 km, com uma marca distante da inicialmente divulgada, decisão que, acredito, seria do conhecimento de apenas um círculo restrito de treinadores», conclui Augusto Cardoso, que vai ponderar se realmente valerá a pena prosseguir na alta competição face àquilo que chama de «desorientação do setor de marcha da FPA».
 
 
Augusto Cardoso estreou-se pela seleção nacional no encontro internacional da Corunha, em 1988, ainda juvenil, tendo em 1989, participado, pela primeira vez, numa Taça do Mundo de Marcha, em L’Hospitalet, Espanha, na distância dos 20 km. Daí para cá contabilizou 34 presenças internacionais, sendo o marchador português que mais vezes (11) participou neste evento, e de forma ininterrupta.
 
 
Com participação coletiva em Taças do Mundo desde 1987 (com a exceção verificada em 1993), nos últimos 12 anos a seleção nacional de 50 km marcha obteve sempre resultados abaixo da 10.ª posição. Em 2002, com 4 atletas, foi 9.ª, em 2004 (5) foi 4.ª, em 2006 (5) foi 6.ª, em 2008 (4) foi 7.ª, em 2010 (3) foi 9.ª, e em 2012 (5) foi 8.ª
 
 
 
O Marchador

Periodicidade Diária

domingo, 25 de agosto de 2019 – 13:17:17

Pesquisar

 

20 de agosto

2005 - 2019, são 14 anos


- quase 3 milhões de fotos

de cerca de 60 desportos diferentes

 

- aproximadamente 46.000 notícias

de cerca de 225 desportos diferentes

 

- e muito mais
 

tudo

Ao Serviço do Desporto em Portugal

Obrigado aos nossos leitores!

 

 

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...