13 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

Chinesa Duan vence nas juniores em Taicang

Tida à partida como a grande hipótese chinesa para um brilharete nos 10 km juniores femininos da Taça do Mundo de Marcha de Taicang, Dandan Duan surpreendeu os mais cépticos e venceu a sua prova de forma categórica, registando a melhor marca mundial do escalão, com 43.05 m. Secundada pela compatriota Jiayu Yang, as duas garantiram a vitória colectiva para República Popular da China com o melhor resultado possível: 3 pontos.
 
 
Na fase inicial da competição, a checa Anezka Drahotová e a russa Oksana Golyatkina tomaram a liderança, ganhando rapidamente considerável vantagem sobre toda a concorrência. Mais atrás, as chinesas Duan e Yang formavam o primeiro grupo perseguidor e só depois, a distância cada vez maior, surgiam as demais participantes, onde se destacavam a bielorrussa Viktoryia Rashchupkina e a espanhola Laura García-Caro.
 
 
Para Golyatkina, derrotada por Drahotová nos europeus de juniores de 2013, tratava-se de um misto de coragem e de risco, dada a experiência entretanto adquirida pela checa em competições ao melhor nível no escalão de seniores.
 
 
Com o aparecimento da chuva intensa, as primeiras concluíam a segunda volta de dois quilómetros, numa altura em que 40 metros separavam os dois pares da frente (17.29 para Drahotová e Golyatkina; 17.37 para Duan e Yang).
 
 
A meio da prova, Dandan Duan jogou a sua cartada e tratou de isolar-se na perseguição às duas da frente. Checa e russa registavam aí um parcial de 21.45 m, menos cinco segundos que Duan e seis que Yang. Todas as demais concorrentes cumpriam metade da prova com um minuto ou mais de desvantagem.
 
 
Mara Ribeiro era a melhor das portuguesas, na 30.ª posição (24.41), enquanto Mariana Mota passava no 35.º lugar (24.54) e Edna Barros era 40.ª (25.19). Com terceira e quarta, a China liderava por equipas, seguida da Rússia, com 2.ª e 8.ª (Oksana Golyatkina e Klavdia Afanaseva). Espanha e Austrália estavam na luta pelo terceiro lugar colectivo, para já com vantagem para as espanholas, que tinham Laura García-Caro no sexto lugar e María Pérez no 11.º, enquanto as australianas eram nona (Clara Smith) e 12.ª (Jemima Montag).
 
 
À passagem dos seis quilómetros, cumpridos na frente em 26.02 m, Dandan Duan alcança as líderes, que passam a trio, para gáudio do público, que não pára de incentivar as atletas da «casa». Mais uma volta cumprida e, à entrada para a última ronda, Dandan Duan (34.38) tenta forçar, no momento em que a russa Golyatkina é desclassificada. Duan fica sozinha na liderança, com seis segundos de vantagem sobre Drahotová, enquanto a desclassificação de Golyatkina arreda a Rússia da luta pele vitória por equipas, dado que a sua terceira atleta está muito atrasada. Espanha e Austrália ficam assim com caminho garantido para o pódio colectivo, se nada mais acontecer até final.
 
 
Perante uma assistência ao rubro, Duan termina em primeiro lugar (43.05), mercê de uma volta final em grande superioridade, mas que também foi benfazeja para a compatriota Yang (43.37, recorde pessoal), que no último quilómetro conseguiu ultrapassar aquela que muitos consideravam a principal favorita, Anezka Drahotová. A checa, apesar de relegada para o terceiro lugar, conseguia a sua melhor marca de sempre na distância (43.40), que é também recorde checo de juniores femininos.
 
 
Entretanto, mais atrás, a espanhola García-Caro assomava ao quarto posto em que cortaria a meta, não tendo de esperar muito para ter a certeza do segundo lugar da Espanha por equipas, com a chegada de María Pérez na nona posição. A Austrália confirmava a medalha de bronze com o oitavo lugar de Clara Smith (46.33) e o 12.º de Jemima Montag (47.34).
 
 
Mara Ribeiro confimou na meta o que demonstrara ao longo da prova e chegava como primeira portuguesa, ocupando o 26.º lugar (49.39), a sua melhor marca da época. No 30.º posto Mariana Mota fechava a equipa com um recorde pessoal de 50.05 m e contribuía para o 10.º lugar de Portugal (56 pontos) numa classificação que integrou 14 formações. Edna Barros, com uma segunda metade mais lenta, desceu ao 37.º lugar, terminando com 51.50 m.
 
 
 
Classificação
 
 
10 km juniores femininos
1.ª, Dandan Duan (China), 43.05
2.ª, Jiayu Yang (China), 43.37
3.ª, Anežka Drahotová (Rep. Checa), 43.40
4.ª, Laura García-Caro (Espanha), 45.29
5.ª, Hailu Cun (China), 45.52
6.ª, Klavdiia Afanaseva (Rússia), 45.59
7.ª, Viktoryia Rashchupkina (Bielorrússia), 46.21
8.ª, Clara Smith (Austrália), 46.33
9.ª, María Pérez (Espanha), 46.41
10.ª, Chahinez Nasri (Tunísia), 46.43
11.ª, Mildred Raya (México), 47.13
12.ª, Jemima Montag (Austrália), 47.34
13.ª, Eleonora Dominici (Itália), 47.37
14.ª, Valeria Ortuño (México), 47.44
15.ª, Lídia Sanchéz-Puebla (Espanha), 48.07
16.ª, Nicole Colombi (Itália), 48.22
17.ª, Karla Jaramillo (Equador), 48.26
18.ª, Jéssica Hancco (Peru), 48.29
19.ª, Živilé Vaiciukeviciuté (Lituânia), 48.37
20.ª, Daniela Pastrana (Colômbia), 48.54
21.ª, Anel Oosthuizen (África do Sul),  48.59
22.ª, Monika Vaiciukeviciuté (Lituânia), 49.01
23.ª, Anastasiia Chernova (Rússia), 49.11
24.ª, Ganna Suslyk (Ucrânia), 49.20
25.ª, Elizabeth Hosking (Austrália), 49.21
26.ª, Mara Ribeiro (Portugal), 49.39
27.ª, Ellie Dooley (Grã-Bretanha), 49.53
28.ª, Diana Aydosova (Casaquistão), 49.56
29.ª, Rita Récsei (Hungria), 49.57
30.ª, Mariana Mota (Portugal), 50.05
31.ª, Dana Aydosova (Casaquistão), 50.19
32.ª, Emma Achurch (Grã-Bretanha), 50.20
33.ª, María Guadalupe Sánchez (México), 50.56
34.ª, Monika Hornáková (Eslováquia), 50.57
35.ª, Eliška Drahotová (Rep. Checa), 51.14
36.ª, Tamara Stasiuk (Ucrânia), 51.34
37.ª, Edna Barros (Portugal), 51.50
38.ª, Derya Karakurt (Turquia), 52.03
39.ª, Cecile Deleuze (França), 52.38
40.ª, Lena Tomas (Suécia), 52.38
41.ª, Katharine Newhoff (Estados Unidos), 52.52
42.ª, Brenda McCollum (Estados Unidos), 53.54
43.ª, Ameni Manai (Tunísia), 53.56
44.ª, Amira Zinhom (Egipto), 53.56
Desclassificadas. Margherita Crosta (Itália), Oksana Golyatkina (Rússia), Katie Michta (Estados Unidos) e Mariia Filiuk (Ucrânia).
 
Por equipas
1.ª, China, 3 pontos
2.ª, Espanha, 13
3.ª, Austrália, 20
4.ª, México, 25
5.ª, Itália, 29
6.ª, Rússia, 29
7.ª, República Checa, 38
8.ª, Lituânia, 41
9.ª, Tunísia, 53
10.ª, Portugal, 56
11.ª, Casaquistão, 59
12.ª, Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, 59
13.ª, Ucrânia, 60
14.ª, Estados Unidos, 83
 
 
 
O Marchador

Periodicidade Diária

quinta-feira, 20 de junho de 2019 – 13:11:07

Pesquisar

Vamos ajudar a Oksana

Maryna Sribnyak
IBAN: PT50 0035 0614 0000 9327 930 65
SWIFT: CGDIPTPL
clicar na imagem para saber mais

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...