FPA divulga nacional de 50 km no dia do fim das inscrições

Por certo, está ainda fresco na memória de todos o triste episódio do fim tentado pela Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) há uns meses para o campeonato nacional de 50 km marcha. Após quase unânime repúdio dessa pretensão, a FPA voltou atrás e manteve a realização desse campeonato, mesmo que separado das restantes provas dos nacionais de marcha em estrada, que em 2015 têm lugar em conjunto com o Grande Prémio Internacional de Rio Maior (18 de Abril).
 
 
Fê-lo na sequência do vivo protesto dos marchadores, que fizeram sentir como era incompreensível a decisão. Para tal, uma centena de marchadores, treinadores e dirigentes subscreveram uma carta-aberta que, enviada em 11 de Novembro passado, parece ter dado frutos, apesar de, tanto quanto se sabe, nunca ter merecido do destinatário (o presidente da FPA) qualquer resposta.
 
 
Ainda assim, poucos dias depois, Jorge Vieira (presidente da FPA) admitia em entrevista à Antena 1 que os campeonatos de 50 km marcha poderiam manter-se. Mais tarde verificou-se que a versão em pdf do calendário federativo já continha referência a esse campeonato, agendado para 15 de Março de 2015, embora sem local definido. Fora desse documento, não existia qualquer outra referência à prova, nem na agenda nem em qualquer outra secção.
 
 
Esta sexta-feira, 6 de Março, pelas 0h27, a FPA enviou um «e-mail» às associações distritais com o assunto «Divulgação 37: Campeonato Nacional de Marcha em Estrada», contendo o regulamento e o programa-horário do Campeonato Nacional de Marcha em Estrada, isto é, referindo Castelo Branco (dia 15 de Março - afinal já havia local) e Rio Maior (18 de Abril). O texto dizia: «Exmos Senhores, enviamos o seguinte documento para vosso conhecimento e divulgação pelos Clubes interessados.»
 
 
Às 0h52, o treinador nacional de marcha reenviou esse mesmo «e-mail» a alguns treinadores (não se percebe com que critério) «com um pedido de desculpas, especialmente em relação à data prevista para os 50km...». Ora pedir desculpas e mesmo assim insistir no erro, parece ainda mais estranho.
 
 
No regulamento lê-se que «as inscrições deverão ser feitas pelos clubes ou atletas individuais nas respetivas Associações Distritais (ou via outra Federação Membro da IAAF no caso de atletas filiados numa Federação estrangeira) de modo que, uma vez verificadas as filiações, sejam enviadas à FPA até 9 dias antes da competição.»
 
 
Ora, como se torna evidente, essa antecedência de nove dias estava esgotada no próprio momento em que a mensagem foi enviada. Caricato? Talvez não, porque há mais. É que, além deste inqualificável atraso (que não pode dever-se a outra coisa que não seja negligência e incompetência), continua sem se saber a localização do circuito, o seu perímetro e demais aspectos relevantes (existência de certificado de medição, graduação dos juízes nomeados – aspectos decisivos para que as marcas ali obtidas sejam reconhecidas no caso de constituírem mínimos para grandes competições internacionais).
 
 
Esta divulgação completamente fora de tempo de uma competição da importância de um nacional de 50 km disfarça mal a sobrevivência daquela que foi a intenção inicial: a de acabar com essa prova. E dificulta a participação dos interessados em tomar parte no campeonato, que não sabem onde devem dirigir-se, não conhecem o perfil do circuito e não estão seguros do reconhecimento das marcas que venham a obter.
 
 
Como se tudo isto não bastasse já, vê-se ainda que se coloca no programa qualquer coisa como dez provas extra para todos os escalões etários (excepto para seniores masculinos e femininos). Essas provas, em si, não são mal nenhum, talvez tenham sido ali postas para preencher a manhã. De resto, pela ausência de informação não se percebe o alcance da iniciativa de juntar estas provas todas ao campeonato de 50 km, mas é de admitir que possa haver alguma razão válida (mesmo que não se descortine nenhuma).
 
 
Por fim, valerá a pena notar que no mesmo dia têm lugar os campeonatos nacionais de corta-mato. Imagine-se o que seria se esses campeonatos fossem anunciados no dia em que terminasse o prazo de inscrição.
 
 
Usando uma expressão popular: estamos entregues aos bichos! Sem ofensa para os ditos.
 
 
 
O Marchador

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...