IAAF aprova a regra do «Pit Lane» na marcha para categorias jovens

O Conselho da Federação Internacional de Atletismo aprovou a introdução da “Regra do Pit Lane” nas provas de marcha atlética, destinadas aos escalões de juvenis e juniores, recomendando a aplicação de tal regra nas competições organizadas pelas federações nacionais de atletismo.
 
 
O sistema, que foi amplamente explanado no recente seminário destinado aos juízes internacionais de marcha, que teve lugar em Londres, e no qual o juiz-chefe da prova-teste dos Jogos Olímpicos da Juventude em Nanjing-2014, o malaio Khoo Chong Beng, relatou as incidências ocorridas na competição, consiste na aplicação de uma penalização de tempo aos atletas, logo que sejam notificados pelo juiz-chefe ou pelo seu assistente, de modo a que eles permaneçam, durante 60 ou 120 segundos, dependendo da distância da prova, numa área para o efeito reservada.
 
 
As marcas finais serão sempre consideradas válidas. Até agora o atleta que sofresse três faltas, de três diferentes juízes, seria imediatamente desclassificado. No sistema agora a implementar, essas três faltas corresponderão a uma penalização de 60 segundos, em competições até 5.000 metros, e de 120 segundos, em competições acima dessa distância e até 10.000 metros.
 
 
A finalidade é a de, pelo menos, reduzir as desclassificações na especialidade, nos escalões mais jovens. É de notar que se um atleta receber uma quarta falta de um diferente juiz, durante a competição, será desclassificado. O sistema pressupõe uma equipa de 6 juízes de marcha (incluindo o juiz-chefe) a avaliar a progressão dos concorrentes.
 
 
A Real Federação Espanhola de Atletismo decidiu aplicar a “Regra do Pit Lane” em 2015, em cinco competições nacionais de infantis a juvenis, cujo comunicado (208/2014 de 13 Nov.) se publica aqui. Refere a intenção de abranger o escalão de juniores à nova regra a partir do ano de 2016.
 
 
A IAAF vai aplicar a referida regra no próximo ano, nos Campeonatos Mundiais de Juvenis, que terão lugar em Cali, na Colômbia, e em 2016, nas provas de juniores do Campeonato do Mundo de Marcha por Selecções, e nos Campeonatos Mundiais de Juniores, em Kazan, na Rússia.
 
 
O Marchador

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...