Marchadores portugueses em Moscovo - Sérgio Vieira

Distância: 20 km marcha
Nascimento: Portimão, 20/2/1976
Recorde pessoal: 1.20.58 h (Podebrady, 19/4/1997)
Melhor marca do ano: 1.21.53 h (Rio Maior, 6/4/2013)
Clube: Sport Lisboa e Benfica
Treinador: Jorge Miguel
 
De Sérgio Vieira poderia dizer-se que é o mais azarado dos famosos gémeos marchadores de Rio Maior. Numa fase inicial da carreira desportiva manteve uma qualidade semelhante à do irmão João, tendo atingido juntos um momento de grande nível quando em 1997 bateram o recorde nacional dos 20 km durante a Taça do Mundo de Marcha de Podebrady.
 
À época, o recorde nacional da distância pertencia a José Urbano, que cinco anos antes o estabelecera em 1.21.41 h (GP Montijo). Na prova checa, os irmãos Vieira, então com apenas 21 anos, impuseram um corte não apenas nesse recorde como também na história da modalidade em Portugal. Por um lado faziam quase um minuto melhor que o máximo de Urbano; por outro, afastavam da lista dos recordes a última figura histórica da marcha portuguesa na distância olímpica mais curta, marcando dessa forma a entrada numa nova era.
 
Com uma diferença de apenas um segundo (mas dois lugares na classificação), Sérgio impôs-se em Podebrady a João Vieira, registando 1.20.58 h e suscitando natural expectativa para uma futura ultrapassagem da barreira da hora e vinte por qualquer deles (ou por ambos). A barreira ainda não foi ultrapassada por nenhum português e cinco anos depois seria João Vieira a averbar o seu primeiro de três recordes nacionais de 20 km.
 
Pelo meio, Sérgio Vieira viu-se apoquentado por lesões que o afastaram da ribalta. Às lesões sucederam-se arreliadores e por vezes desmotivadores problemas técnico-regulamentares que só esporadicamente iam sendo vencidos. Para muitos, Sérgio Vieira era caso arrumado.
 
Mas o marchador de Rio Maior foi tenaz, nunca se deixou abater pelas dificuldades e, ao fim de sete anos sem integrar a selecção nacional, voltou em 2006 às internacionalizações. Nos dois anos seguintes conseguiu mesmo os mínimos para os mundiais de Ósaca (2007) e para os Jogos Olímpicos de Pequim (2008). A desclassificação no Japão e o 45.º lugar na China, com marca sem expressão, não davam a imagem do real valor do atleta de Rio Maior.
 
Em 2009 voltou aos mundiais (Berlim), com uma classificação (27.º) e uma marca (1.24.32) mais próximas do melhor que se podia esperar.
 
Em Moscovo, Sérgio Vieira registará a terceira presença em campeonatos do mundo de atletismo, mercê de uma marca alcançada a 19 de Abril no grande prémio internacional de marcha atlética da cidade que adoptou como sua. Fez então 1.21.53 h, um resultado que poucos seriam capazes de prever para o atleta que agora representa o Benfica.
 
A ver se a capital russa reserva mais alguma surpresa agradável para a carreira competitiva de Sérgio Vieira, algarvio-ribatejano nascido há 37 anos.
 
O Marchador

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...