17 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Notícias

As passagens dos nacionais de corta-mato pelo distrito de Setúbal

Esta será a quinta vez que os Campeonatos Nacionais (distância longa) se desenrolam no distrito de Setúbal, tudo num espaço temporal de 60 anos! Vejamos, resumidamente, as edições que por ali
passaram.
 
A primeira vez que os Campeonatos Nacionais de Corta-Mato se realizaram a sul do Tejo foi em 1962, na cidade de Setúbal, em “terrenos acidentados e de bom piso, propícios a provas desta natureza, no sítio da Nova Sintra”, refere o articulista, em crónica telefonada, divulgada no próprio dia (25 de fevereiro) no “Diário de Lisboa”. Com 41 atletas na prova principal, o domínio do Sporting foi total, com triunfo coletivo (logo com os quatro primeiros) e individual, este por intermédio de Manuel de Oliveira, que se impôs por oito segundos à “vedeta” da “casa” Armando Aldegalega (também do Sporting). Curiosamente, refira-se que antes se realizou uma prova popular com 29 corredores, ~registando-se o triunfo de Fernando Garcia (Desportivo da Parede). Esta era uma época em que as mulheres ainda não podiam competir em corta-mato, apenas cinco anos depois isso se verificou.
 
A segunda passagem dos Campeonatos pelo distrito de Setúbal aconteceu em 1985, ano em que Portugal acolheu o Campeonato Mundial de Corta-Mato, no Jamor. Em virtude do atraso na “construção” da pista que iria acolher o Mundial, normalmente usada como prova de teste, os Nacionais rumaram à península de Tróia. Num terreno arenoso, assistiu-se a um triunfo impressionante de Fernando Mamede, que cortou a meta 53 segundos diante de Carlos Lopes, para mais um triunfo hegemónico do Sporting. Já com a competição feminina, a prova testemunhou o oitavo (e último!) título de Rosa Mota, a atleta com mais vitórias no corta-mato (Dulce Félix, com sete, foi quem mais se aproximou). Coletivamente, a formação do Sporting de Braga dava cartas e obtinha aqui o terceiro de sete triunfos consecutivos. De referir, que no total de todas as provas houve 1045 corredores! Refira-se que, no mundial realizado em março, no Jamor, Carlos Lopes consegui o seu terceiro título mundial individual!
 
A terceira visita deu-se em 1993, agora nos terrenos da Moita. Num percurso muito arenoso e ventoso, as dificuldades naturais levaram a uma prova competitiva com domínio leonino, que colocaram “cinco homens entre o 4º e o 8º lugares, com apenas 17 segundos de diferença, menos que aquela que separou o campeão Domingos Castro (Sporting) do segundo, Ezequiel Canário (Maratona). Este foi um ano em que a prova feminina decorreu no Minho (Santa Marta de Portuzelo). Esta prova contou com 123 atletas, numa altura em que eram selecionados os participantes na competição, através das classificações nos regionais.
 
Finalmente, a quarta “visita” foi em 2021, precisamente em Amora, Seixal, mas no Parque do Serrado. Depois de, por força da pandemia, esta competição não se ter realizado em 2020, os Campeonatos Nacionais de Corta-Mato Long realizaram-se num formato diferente, aberta apenas aos melhores atletas nacionais e desenrolando-se em quatro séries masculinas e outras tantas femininas. Sagraram-se campeões, Carla Salomé Rocha, do Sporting Clube de Portugal (SCP), do lado feminino, e Rui Pinto, da 4Run, do lado masculino, enquanto o Sporting dominou integralmente as duas classificações coletivas.
 
Os Campeonatos Nacionais de Corta-Mato 2022, numa realização da Federação Portuguesa de Atletismo, Associação de Atletismo de Setúbal, Câmara Municipal do Seixal e Junta de Freguesia de Amora, 99.ª edição masculina e 56.ª feminina, desenrolam-se no próximo domingo, a partir das 9h30, em Amora, Seixal.
 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023 – 07:44:13

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...