Red Bull Air Race World Championship - A regularidade falou mais alto

Britânico Nigel Lamb coroado Campeão na Áustria

 

Correspondendo em pleno ao perfil que o caracterizou durante toda a época,o britânico Nigel Lamb provou que a regularidade é uma arma suficientemente poderosa para chegar ao título da RedBullAirRaceWorldChampionship.Em Spielberg,na Áustria,mais de 35mil viveram de perto no passado fim-de-semana(25 e 26 de outubro) este emocionante desfechodo campeonato - com as estrelas Arch e Bonhomme a ficarem num segundo firmamentoface ao maior brilhantismo dos “outsiders”.

 

À partida para a derradeira etapa do ano da Red Bull Air Race World Championship três pilotos tinham ainda hipóteses matemáticas para chegar ao título, naquela que foi já considerada a época mais competitiva de toda a história da competição. Ficou assim provado que a pausa de três anos veio permitir um relançamento em força do conceito criado em 2003,com as alteraçõestécnicas a ditarem uma maior equidade entre as equipas. Foi isso mesmo que se viu ao longo do ano, com constantes trocas de líderes e mais espaço para os menos experientes brilharem.

 

Correspondendo também a uma das inovações desta temporada, onde as corridas alternaram entre a terra e a água, a competição viajou até aos Alpes austríacos para esgotar por completo a lotação o circuito automobilístico de Spielberg: 35 mil fãs aplaudiram o novo Campeão de 2014, o britânico Nigel Lamb: “É de facto espantoso ter conseguido chegar ao título”, uma justa recompensa para uma época muito regular com ouro na terceira corrida e cinco segundos lugares. A vitória na etapa acabou por pertencer ao piloto gaulês Nicolas Ivanoff, enquanto o terceiro lugar permitiu ao checo Martin Sonka celebrar a sua melhor prestação de sempre na Red Bull Air Race World Championship.

 

No entanto, o primeiro a destacar-se nos céus de Spilberg foi mesmo o piloto da casa Hannes Arch - que, motivado pelo seu público, começou por arrasar nos treinos e continuou imparável nas qualificações. Ao austríaco apenas a vitória permitiria chegar ao título, uma enorme pressão que o levou a uma atitude de “tudo ou nada” na final. O choque contra um pórtico insuflável deitou por terras as suas aspirações, deixando assim Lamb respirar de alívio. Aos 58 anos, o britânico que começou a voar inspirado pelas glórias do pai na Segunda Grande Guerra, atingiu o ponto mais alto da sua carreira desportiva.

 

CLASSIFICAÇÃO2014 | APÓS 8 ETAPAS

 

Nigel Lamb (62 pontos)

Hannes Arch (53 pontos)

Paul Bonhomme (51 pontos)

Nicolas Ivanoff (42 pontos)

Pete McLeod (38 pontos)

Mat Hall (33 pontos)

Matthias Dolderer (21 pontos)

Martin Sonka (18 pontos)

Yoshihide Muroya (10 pontos)

10º Kirby Chambliss (7 pontos)

 

Créditos fotográficos

Sebastian Marko | Red Bull Contentpool

Joerg Mitter | Red Bull Contentpool

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...