15 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Mafalda Oliveira e o Freedive

 
A nossa entrevistada é uma das melhores especialistas nacionais de freedive, fundou uma escola de mergulho (juntamente com outro campeão) e tem como ambição, entre outras, alcançar limites ainda não atingidos.
 
A seguir, fique a conhecer melhor Mafalda Oliveira e Mário Albuquerque.
 
 “O desporto sempre esteve presente nas nossas vidas e a nossa ligação com o mar vem desde muito cedo. Ambos praticámos desportos aquáticos, como o surf e o bodyboard, mas, acabámos por descobrir “A” modalidade que nos completava, o freedive (mergulho livre, em português)“ , esclarece Mafalda. A nossa interlocutora prossegue, explicando que “neste tipo de mergulho, não se utiliza qualquer tipo de equipamento respiratório, ou seja, é feito em apneia (acto de suster a respiração)”.
 
Mafalda Oliveira
 
Não se pense que se entra “logo de cabeça” no freedive. “Não começámos logo a praticar mergulho livre. Fazíamos o que se pode chamar de snorkeling, que é andar à superfície do mar, utilizando uma máscara, tubo e barbatanas, cujo objectivo é observar a fauna e a flora marinhas. Através de vídeos e fotografias na internet, encontrámos um novo patamar naquilo que fazíamos. Encontrámos uma modalidade que transmitia calma, autocontrole, uma sensação de estar no vazio e, sobretudo, de liberdade. Assim, em 2008, deslocámo-nos até à Meca do Mergulho Livre, Dahab (Egipto), onde demos continuidade à nossa formação até ao nível de instrutores e participámos na nossa primeira competição outdoor. Este foi um ponto de viragem, foi aí que decidimos que queríamos ser atletas de competição”, prossegue, entusiasmada, Mafalda Oliveira.
 
Regressados a Portugal, na Amadora, abriram a primeira escola e centro de treino exclusivo de mergulho livre, SPOT Freedive.
 
Para realizar os mergulhos, deslocam-se a Sesimbra, cuja costa virada a Sul é propícia ao longo de todo o ano.
 
Apesar da falta de apoios, “com algum esforço financeiro, tentamos participar, todos os anos, em competições e, em 2011, participámos no Campeonato Mundial Individual, que teve lugar na Grécia. A nossa dedicação a esta modalidade, permitiu-nos alcançar alguns recordes nacionais”.
 
Para este ano, a dupla de mergulhadores, tem vários objectivos no horizonte.
 
Melhorar todas as marcas pessoais, participar em competições internacionais, alcançar recordes nacionais em disciplinas em que ainda não fomos detentores e, quem sabe, voltar a participar no Campeonato Mundial. Enquanto escola, continuaremos com a divulgação da modalidade através de estágios e cursos por todo o país, fomentando o aparecimento de mais praticantes e instrutores”, salienta a atleta.
 
Mário Albuquerque
 
Para quem ainda não conhece este desporto, pode achar estranho e pouco natural, por ser praticado em apneia, mas não o é. Além da vertente desportiva, existe, também, a vertente recreativa, e como complemento, um grande número de praticantes utiliza as posturas do yoga como método de relaxamento, respiração e alongamento. Esta é uma modalidade como qualquer outra, exigindo treino, tempo e dedicação e, feita nas devidas condições, é igualmente seguro”, esclarece a nossa entrevistada.
 
O mergulho livre traz-nos vários benefícios. Todos nós gostamos de estar dentro de água, porque nos faz sentir bem. Aliada aos benefícios da água, a prática desta modalidade proporciona um controlo da respiração. Aprendemos a respirar correctamente e a alcançar um relaxamento mental e físico. Além disso, temos liberdade de movimentos, pois não mergulhamos com equipamentos pesados e complexos, tornando-nos mais fluídos. A interacção com o meio marinho, em particular com a fauna, sejam golfinhos, baleias ou peixes, é melhor, havendo maior proximidade e ligação.”, conclui Mafalda Oliveira.
 
Mafalda Oliveira:
 
2008 – Recorde nacional na disciplina de Dinâmica Com Barbatanas, fazendo 117metros;
            Recorde nacional na disciplina de Dinâmica Sem Barbatanas, fazendo 84 metros;
2011 – Recorde nacional na disciplina de Imersão Livre, fazendo 40 metros de profundidade;
2012 – Recorde nacional na disciplina de Peso Constante Com Barbatanas, fazendo 45 metros de profundidade.
 
Mário Albuquerque:
 
2008 – Recorde nacional na disciplina de Imersão Livre com 45mts de profundidade.
2010 – Recorde nacional na disciplina de Dinâmica Com Barbatanas, fazendo 135 metros;
2011 – Recorde nacional na disciplina de Imersão Livre, com 53 metros de profundidade;
2012 – Recorde nacional na disciplina de Imersão Livre, com 60mts de profundidade.
 
José Duarte
 

Periodicidade Diária

domingo, 25 de outubro de 2020 – 14:29:55

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...