14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

002 - Artigo

Hoje em dia as instituições associadas à saúde têm um papel preponderante na promoção da actividade física enquanto factor de melhoria da saúde e da condição física. A verdade é que a vastidão de efeitos benéficos associados à prática regular de actividade física e à adopção de um estilo de vida saudável são uma questão de saúde pública, cuja responsabilidade deve ser assumida por todos os profissionais que têm intervenção directa nesta área, Médicos, Nutricionistas, Professores e Profissionais do exercício, entre outros.
 
Verificamos hoje, uma preocupação crescente com a necessidade de fazer actividade física. O incremento do fenómeno das caminhadas urbanas é prova disso. Quem é que já não observou os grupos de homens, e sobretudo mulheres, que no final do dia se dedicam a esta actividade? Esta, é sem dúvida, a forma mais simples e natural de exercitar o corpo e despender algumas calorias.
 
O ACSM (American College of Sports Medicine) recomenda um intervalo de 150 a 400 Kcal de dispêndio energético por dia em actividade física ou exercício. Por semana é recomendado um gasto de 1000 Kcal como objectivo mínimo para indivíduos previamente sedentários. Com base numa relação dose-resposta entre actividade física, saúde e condição física, os indivíduos devem ser encorajados a aumentar o dispêndio energético diário para um patamar superior de 300 a 400 Kcal.
 
Existem diversas formas de calcular o dispêndio calórico. Os métodos mais comuns consistem em técnicas de medição indirecta. Estas apresentam alguns problemas de fiabilidade, mas podem ser excelentes instrumentos de monitorização e motivação. O praticante amador, que pretende ter um maior controlo sobre a sua actividade física, pode utilizar instrumentos como o pedómetro, monitor de frequência cardíaca ou fazer o simples registo, da actividade praticada, num diário e comparar essa actividade com valores de referência.
 
Como curiosidade, fique sabendo que um indivíduo de 75kg, que realize uma marcha vigorosa (a 6 Km/h), durante 30 minutos, gasta cerca de 150 Kcal. O mesmo indivíduo, que corra a 8 Km/h, durante 30 minutos, gasta cerca de 300 Kcal.
 
Já agora, fique a saber que para perder 1Kg de gordura corporal terá que despender 7700 Kcal.
 
Relembro que estes são valores de referência e a exactidão dos mesmos dependem de diversos factores. Fazer uma avaliação da composição corporal e da aptidão cardiovascular, com um profissional qualificado, pode ajudá-lo a ser mais preciso nestes valores.
 
Não se esqueça que o importante é ser activo, e fazer pouco exercício é sempre melhor que não fazer nenhum.
 
Referências:
·        ACSM (2000). ACSM`s Guidelines for Exercise Testing and Prescription – 6th edition, Baltimore: Lippincott Williams and Wilkins.
·        Faculdade de Motricidade Humana (2004). Compêndio de actividades físicas. FMH edições: Cruz Quebrada.

Periodicidade Diária

domingo, 22 de setembro de 2019 – 04:08:16

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...