14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

Mário Trindade (Atletismo)

 
 
 
 
Mário Trindade
 
(Portugal)
 
 
 
Atletismo
 
 
 
 
 
 
 
- Quando é que começou a praticar desporto de alta competição? Porquê?
      Comecei a praticar basquetebol em cadeira de rodas em 1995, em 2001 fui convocado para estágios e torneios para a nossa selecção, em 2003 atletismo em cadeira de rodas, porque gosto de fazer sempre mais e melhor, aqui no atletismo depende só do meu trabalho e não de outros atletas.
- Fê-lo por paixão ou porque foi um meio de mostrar que também na diferença se consegue vencer?
     Pelas duas, paixão porque sempre pratiquei desporto e para mostrar também as pessoas ditas normais que o impossível só é aquilo que não queremos fazer.
 - Em que classe compete? Qual é o seu tipo de deficiência física?
      Estou a competir na classe T53, sou paraplégico.
 - Trata-se de uma deficiência com a qual nasceu ou surgiu mais tarde?
      Surgiu mais tarde, aos 18 anos após uma cirurgia a coluna.
 - Quantas horas diárias treina? Quais os principais cuidados que tem com a sua alimentação?
      Depende da época do ano, se tiver a treinar para provas de velocidade treino entre 2 a 3 horas diárias 6 dias por semana, para provas de meio fundo treino por volta das 2 horas diárias 6 dias por semana.
 - Entre os principais resultados desportivos que obteve, até ao momento, qual/quais destaca? Porquê?
      A primeira vez que fui campeão nacional, embora a concorrência não seja muita.
      E a minha tentativa concretizada bem recentemente - o Recorde do Guinness - pelo que estava associado a esta prova e pela sua cobertura é sem dúvida um dos dias que jamais irei esquecer.
 - Dedica-se exclusivamente ao atletismo ou possui uma profissão em paralelo?
       Sim dedico-me só ao atletismo e a actividades ligadas ao mesmo, isto é; treinos, provas e acções de sensibilização em escolas por todo o país.
 - Como são as suas condições de treino?
        As condições são boas, moro a 5 minutos da pista onde treino, tenho uma treinadora (Eduarda Coelho) que é 5 estrelas e me apoia muito.
 - Com que apoios conta?
       Tenho um patrocinador, Parques do Mondego Imobiliária S.A. que suporta as minhas despesas anuais para as provas.
       E tenho também a TiSport Nutrição Desportiva, que me dá todos os suplementos que necessito.
 - Nos Campeonatos do Mundo em Lisboa quais as suas impressões sobre o percurso?
       O percurso é muito bom, tirando aquela parte do pavimento que não está nas melhores condições, se a organização conseguisse solucionar esse pormenor seria um percurso perfeito.
- E sobre a Organização?
       A organização tem vindo a fazer um bom trabalho embora se possa sempre melhorar.
- Na sua opinião quais as medidas a tomar em futuros eventos nesta cidade?
     Conseguir um melhor pavimento para o percurso da prova, e da parte da comunicação social, que comecem a olhar para nós como atletas pois a nosso empenho e dedicação acho que merece um pouco mais de acompanhamento.
 - Concorda com a pretensão do sul africano Óscar Pistorius que deseja participar nos Jogos Olímpicos, apesar de ser amputado das duas pernas e correr com próteses extremamente leves e aerodinâmicas?
     Não.
 - Que mensagem quer deixar para todos os que lêem esta entrevista?
     Que pratiquem desporto, e se conhecerem alguma pessoa com deficiência que os incentivem a fazer o mesmo.
     Caso tenham um amigo deficiente que queira praticar desporto e não saiba como começar, podem contar com o meu apoio para ajudar no que me for possível.
 
 
 

Periodicidade Diária

quarta-feira, 20 de novembro de 2019 – 02:14:07

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...