18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Guimarães volta a ser catalisadora e base de descolagem do universo da música com a 11ª edição do Westway LAB

 
De 10 a 13 de abril, a edição de 2024 ganha vida neste evento tridente formado pelo Festival (23 concertos), pelas Conferências PRO (20 conferências e 2 keynotes) e pela Criação (4 residências artísticas de 8 músicos portugueses e estrangeiros)
 
Guimarães volta a ser catalisadora e base de descolagem do universo da música 
com a 11ª edição do Westway LAB
Unsafe Space Garden © shootsounds
 
Capicua, NewDad, Julia Mestre, Luís Severo, Bardino, Silly, Unsafe Space Garden, Conferência Inferno, Riça e Uto são alguns dos projetos musicais apresentados nesta edição do Westway LAB, nas noites de 12 e 13 de abril no Centro Cultural Vila Flor (CCVF), dando asas à dimensão do Festival. A estas atuações juntam-se os City Showcases na tarde de 13 abril em cinco locais emblemáticos na cidade de Guimarães, e os Showcases resultantes das Residências Artísticas a 10 e 11 de abril à noite, no CCVF. 
As Conferências PRO ativam-se ao longo dos quatro dias do evento com diversos eixos temáticos, ressalvando-se também a figura proeminente da indústria musical Rob Challice enquanto Keynote Internacional. 
O arranque do Westway LAB acontece assim a 10 de abril na boa companhia dos seus públicos, artistas, e profissionais da indústria da música, novamente focado e vivendo intensamente o setor da música como faz a cada primavera, em Guimarães.  
Está disponível o passe geral que garante acesso a todos os concertos pelo valor de 35 euros, bem como os bilhetes diários para os concertos das noites de 12 ou 13 de abril pelo valor de 20 euros.
 
O Westway LAB tem sido, ao longo da última década, uma plataforma para a experimentação e colaboração entre artistas de várias origens e estilos, tendo gerado histórias de sucesso, impulsionando a criação de novos lugares e relacionamentos sustentáveis no mundo da música, num ambiente propício à experimentação e à colaboração, desempenhando um papel fundamental na promoção da música independente e na construção de pontes entre públicos, artistas e agentes da indústria da música além-fronteiras.
Em 2024, o evento volta assim a antecipar o futuro do circuito de música ao vivo nos palcos do Festival. A noite de 12 de abril (sexta-feira) abre com o talentoso Luís Severo no Centro Cultural Vila Flor (CCVF), pronto para cativar o público com as suas letras introspetivas e melodias envolventes, trazendo consigo novidades frescas que incluem o lançamento do seu aguardado novo disco "Cedo ou Tarde". Logo em seguida, Bardino dá mostras da sua arte com a sua fusão única de sons indie e eletrónicos, desafiando rótulos convencionais e levando a expressões como krautrock, jazz de fusão ou eletrónica ambiental, seguido por Silly, projeto de Maria Bentes, que encanta com a sua sonoridade fresca e cativante envolta numa fusão delicada e complexa entre a pop mais intimista e o R&B futurista e atmosférico, apresentando-se em Guimarães no formato duo, a meias com o baterista e produtor Fred. A vibração de Riça promete agitar a plateia com a sua energia contagiante numa celebração catártica onde a música tradicional e o hip hop coabitam, enquanto Capicua, reconhecida e aclamada rapper portuguesa, fecha a noite com as suas letras inteligentes e ritmos pulsantes, empunhando a sua arte para promover uma reflexão social e cultural. 
 
A noite de sábado, 13 abril, avança com o mergulho de cabeça de Julia Mestre, vocalista da banda sensação do Brasil ‘Bala Desejo’, a manter as vibrações em alta partilhando o seu talento revestido por uma voz singular e melodias envolventes, que acompanham, entre outros, alguns trabalhos do seu mais recente álbum "Arrepiada" (2023), disco pop luminoso com ecos de Rita Lee, que tem sido amplamente elogiado pela crítica. Logo de seguida, Conferência Inferno apresenta um espetáculo explosivo, com o ensemble portuense a combinar a energia do punk com a epilepsia rítmica do new wave para dançarmos o fim do mundo. Já a dupla parisiense Uto traz uma atmosfera única, com a sua sonoridade experimental e texturas sonoras inovadoras em que a eletrónica e o pop se entrelaçam numa viagem rumo à imaginação e à liberdade. Ousadia é o que não falta na viagem sonora e performativa que se segue, e à qual se juntam os ingredientes do humor, da energia, da cor, do absurdo, do caos e da intimidade, num concerto protagonizado pela banda vimaranense Unsafe Space Garden, projeto em alta rotação nos últimos anos, registando passagens marcantes por festivais como Tremor e Primavera Sound Porto. O derradeiro concerto da 11ª edição do Westway LAB está entregue aos NewDad e aos sucessos do seu novo álbum, "Madra" (2024). Projeto criado por Julia Dawson, NewDad tem gerado aclamação com vários trabalhos publicados e salas esgotadas nas tournées do Reino Unido e da Irlanda, e aterram em Guimarães para um concerto que promete ficar na história do Westway LAB.
 
Nesta edição, o Festival volta estender-se à cidade para se converter num grande palco na tarde de sábado, 13 de abril, a partir das 14h30, reunindo e aproximando artistas e público em torno da grande diversidade de estilos, estéticas e proveniências que caracterizam os City Showcases do Westway LAB. Nesta tarde, tudo se desenrola numa rota que nos encaminha até locais emblemáticos da cidade – como o Convívio, o Oub’Lá, o Ramada 1930, o Tribuna SM e o CAAA – provocando o nosso encontro com os concertos de Remna, Sónia Tropicos, Grand Sun, Debdepan, JP Coimbra, Corvo, Melquiades, Franek Warzywa & Młody Budda, e Trigaida. 
 
Antes de tudo isto se desenrolar, o Westway LAB mantém-se fiel à sua genética e a crescer nas ideias, propostas, experiências e parcerias, presevando um foco especial na relação com a criação e com uma vivência única da cidade através da música. Assim, nos dias que antecedem o festival, realizam-se as essenciais Residências Artísticas no Centro de Criação de Candoso (CCC), que nesta edição cruzam artistas portugueses e estrangeiros como Phaser, Debdepan, Metamito, SMYAH, Vile Karimi, Haizea Huegun, Mafalda, Zoe Berman, reservando para as primeiras noites do Festival (10 e 11 de abril) a revelação dos frutos destes trabalhos de criações originais nos irrepetíveis Showcases que acontecem no Café Concerto do CCVF. 
 
Os concertos do Festival no CCVF têm início marcado para as 21h30, 22h00, 22h30, 23h00, 23h30, 00h00 e 00h30 em ambos os dias, promovendo a possibilidade de circulação entre as várias propostas artísticas, à semelhança do que sucede com os City Showcases que acontecem no sábado entre as 14h30 e as 19h00. 
 
Completando as três importantes dimensões do Westway LAB, as Conferências PRO para 2024 incluem o principal eixo de conferências Westway PRO, o eixo de exportação do Evento WHY Portugal, bem como o novo eixo Sound & Image relacionado com o ponto de interseção entre a música e o setor audiovisual, nomeadamente na área das sincronizações. Este terceiro vértice do Westway LAB consolida-se a cada edição e conta este ano com dezenas de momentos dedicados aos mais atuais e relevantes temas da indústria musical internacional e com a presença dos respetivos agentes das diversas áreas de especialidade. Também neste âmbito, Guimarães recebe a aguardada visita de Rob Challice, figura proeminente da indústria musical com mais de 40 anos de experiência na indústria da música ao vivo, enquanto agente e também promotor e organizador de festivais. Rob foi um dos cofundadores da Agência Coda em 2001 (Coda agora faz parte do Wasserman Music Group) e representa projetos que incluem KEG, The Mary Wallopers, Allison Russell, Bon Iver, Cory Wong, KT Tunstall, Kings of Convenience, Nickel Creek, Toro Y Moi, Warpaint, e vai estar em Guimarães para partilhar o seu conhecimento e experiência, enquanto Keynote Internacional das Conferências PRO.
 
Fundado em 2014 em Guimarães, o Westway LAB é a principal mostra e conferência profissional de música em Portugal, e nesta sua 11ª edição reforça o intenso e contínuo trabalho em rede com entidades como a AMAEI, GDA, WHY Portugal, Merlin, ESNS Exchange, Antena 3, que assim cooperam para tornar possível levantar novos horizontes e encontrar soluções criativas com os crescentes desafios que a atualidade vai impondo.  
 
Sendo o Westway LAB um cada vez mais reconhecido e familiar ponto de encontro entre os criadores e o público; entre os músicos e os agentes da indústria que participam no festival; e entre todos estes atores e a própria cidade, a tradicional Talk não poderia faltar. Um momento que acontece no dia 11 de abril, ao final da tarde, no também emblemático Tio Júlio, garantindo um ambiente altamente informal, descontraído e generoso, e constituindo uma espécie de tubo de ensaio artístico e social, impulsionador de novas formas de ligação entre a indústria da música independente e a própria cidade. 
 
E a acompanhar os concertos desta edição, poderemos também contar com o mercado artístico localizado na praça central do Centro Cultural Vila Flor, constituindo um ponto de convergência obrigatório, antes e depois dos espetáculos. Um espaço e um lugar para abrandar, conviver e desfrutar de uma variedade de discos e vinis, edições e ilustrações, de diferentes autores.
 
E pela primeira vez, o Westway LAB convida todos os adeptos deste imenso e forte universo da música a juntarem-se num derradeiro momento desta edição numa Festa de Encerramento na Black Box do CAAA (Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura) cujo programa de DJ sets tem já confirmada a presença artística de A Boy Named Sue, Rodrigo Areias e Jorge Quintela.
O custo do acesso a este momento de celebração é de 5 euros para os detentores da pulseira do Festival e de 10 euros (com direito a bebida) para todos os outros.
 
O programa completo do Westway LAB 2024 pode ser descoberto em www.westwaylab.com. 
 
O passe geral desta edição que garante acesso a todos os concertos (35 euros), assim como os bilhetes diários para as noites de 12 ou 13 de abril (20 euros), podem ser adquiridos via online em oficina.bol.pt e presencialmente nas bilheteiras dos equipamentos culturais geridos pel’A Oficina como o Centro Cultural Vila Flor (CCVF), o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), a Casa da Memória de Guimarães (CDMG) ou a Loja Oficina (LO), bem como nas lojas Fnac, Worten, El Corte Inglés e outras entidades aderentes da BOL. Os Showcases das Residências Artísticas que decorrem no Café Concerto do CCVF nas noites de 10 e 11 de abril são de acesso gratuito, bem como os City Showcases da tarde de 13 de abril, estando apenas limitados à lotação disponível.
 
WESTWAY LAB 2024
FESTIVAL 
 
QUARTA 10 ABRIL
 
22H00 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
SHOWCASE DAS RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS  
PHASER + DEBDEPAN  
 
23H00 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
SHOWCASE DAS RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS  
METAMITO + SMYAH  
 
QUINTA 11 ABRIL
 
18H00 | TIO JÚLIO   
TALK  
 
22H00 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
SHOWCASE DAS RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS  
VILE KARIMI + HAIZEA HUEGUN  
 
23H00 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
SHOWCASE DAS RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS  
MAFALDA + ZOE BERMAN  
 
SEXTA 12 ABRIL
 
21H30 | CCVF / AUDITÓRIO  
LUÍS SEVERO  
 
22H15 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
BARDINO   
 
23H00 | CCVF / BOX   
SILLY   
 
23H45 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
RIÇA   
 
00H30 | CCVF / BOX  
CAPICUA  
 
SÁBADO 13 ABRIL
 
VÁRIOS LOCAIS DA CIDADE  
CITY SHOWCASES  
 
     14H30 | CONVÍVIO ASS. CULTURAL | REMNA   
     15H00 | OUB’LÁ | SÓNIA TROPICOS   
     15H30 | RAMADA 1930 | GRAND SUN   
     16H00 | SÃO MAMEDE TRIBUNA | DEBDEPAN   
     16H30 | CONVÍVIO ASS. CULTURAL | JP COIMBRA   
     17H00 | OUB’LÁ | CORVO   
     17H30 | RAMADA 1930 | MELQUIADES   
     18H00 | CAAA | FRANEK WARZYWA & MŁODY BUDDA   
     19H00 | CAAA | TRIGAIDA   
 
21H30 | CCVF / AUDITÓRIO  
JULIA MESTRE  
 
22H15 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
CONFERÊNCIA INFERNO  
 
23H00 | CCVF / BOX   
UTO   
 
23H45 | CCVF / CAFÉ CONCERTO  
UNSAFE SPACE GARDEN  
 
00H30 | CCVF / BOX  
NEWDAD  
 

Periodicidade Diária

domingo, 14 de abril de 2024 – 07:32:48

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...