18 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Sama Lisbon: Plataforma norte-americana de divulgação de música à escala global dá foco à cena musical lisboeta

SAMA (Seattle Sacred Music & Art) é uma plataforma criada nos EUA por Darek Mazzone e John M. Goodfellow que dá destaque a música emergente global através da gravação e difusão de showcases e atuações ao vivo. A partir de 2023 a plataforma estabelece-se em Portugal e começa a dar foco a artistas nacionais, começando já em maio com a divulgação de uma sessão com Scúru Fitchádu.
 
A missão da SAMA é bastante simples, o de ampliar o impacto da música a um nível global, promovendo a compreensão, o diálogo e unindo as divisões culturais e políticas à escala planetária. A visão da plataforma é da música como linguagem universal em que barreiras se esbatem ao ponto de não existir fronteiras.
 
Foi nesta perspetiva que Darek Mazzone (cineasta, consultor de tecnologia e apresentador de longa data do programa World/Global Music da KEXP, uma estação de rádio em Seattle) e John M. Goodfellow, (morador de longa data de Seattle e  proprietário do Banya 5, um popular spa de estilo eslavo na cidade) foram levados a criar o SAMA, devido à frustração compartilhada de que as divisões políticas e culturais pudessem ser, de alguma forma, responsáveis pela imposição de barreiras à difusão da música de outros locais do mundo.
 
Lisboa aparece no mapa da SAMA depois de uma visita de Darek à WOMEX World Music Expo em 2022, quando ficou arrebatado com a cena musical portuguesa e o facto de englobar nela uma série de referências provenientes de muitas outras partes do mundo. Nas palavras da SAMA, “Lisboa como uma cidade catalisadora para diversas identidades musicais emergentes”.
 
SAMA Lisbon ganha forma na cidade que lhe dá nome, principalmente por se assumir como um dos mais ecléticos e  vibrantes centros multiculturais da Europa. Lisboa é hoje em dia a capital de um país muito marcado por um passado colonial com um pesado legado histórico e que ainda contribui para muitas desigualdades sociais em Portugal, mas é também esse legado que cria o dinamismo, a efervescência e a própria identidade cultural da cidade, especialmente na sua música.
 
Em Lisboa há Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde e muito mais. Tal diversidade fornece uma tela multidimensional sobre a qual músicos com identidades culturais completamente distintas podem mostrar as suas narrativas únicas. A iniciativa da SAMA Lisbon pretende acima de tudo dar palco e voz ao mosaico cultural lisboeta, celebrando a sua diversidade enquanto se defende uma humanidade partilhada.
 
Na linha dianteira da vinda da SAMA para Lisboa está Ana Viotti, fotógrafa e realizadora portuguesa que não só está encarregue das gravações dos showcases e sua realização, como de representar a plataforma em Portugal e criar a ponte entre a cena musical nacional e Seattle, cidade fundadora do projeto e onde a SAMA é difundida através da Rádio KEXP, abrindo-se assim uma nova porta para a internacionalização da música portuguesa.
 
Cada sessão da SAMA Lisbon conta com a apresentação e condução de dois artistas que não só conhecem de perto a realidade da música lisboeta, como fazem parte desse tecido artístico: Selma Uamusse, artista que “canta o seu mundo, com um mundo dentro de si!”. Versátil e com um poderoso instrumento vocal, a sua genialidade performativa levam-na a brilhar em vários géneros musicais, desde o rock ao afrobeat, passando pelo gospel, pela soul e pelo jazz. Mike Stellar, desde 1996 um dos mais importantes DJs da cena lisboeta e que sem se limitar a nenhum estilo particular, pode-se ouvir nos seus sets uma mistura explosiva de baixo, nu-jazz, breakbeat, deep-house, detroit techno, afrobeat e funk. Juntos são os anfitriões da SAMA Lisbon.
Foto de 'behind-the-scenes' na sessão de gravação de Scúru Fitchádu. Créditos: João Beijinho.
 
O primeiro convidado nas sessões SAMA Lisbon é Scúru Fitchádu, o artista do electro funaná punk que, na perspetiva da organização, representa de forma perfeita a sonoridade e a música emergente que a SAMA quer destacar e ajudar a difundir à escala global. Neste projeto há uma referência direta tanto à música cabo-verdiana como à matriz africana, dentro de uma estética punk e eletrónica disruptiva onde se alinham influências e cruzamentos tão díspares e de diferentes universos musicais.
 
Atualmente o artista está em digressão nacional e internacional com o seu mais recente disco “Nez Txada Skúru dentu skina na braku fundu”, editado a 13 de janeiro deste ano e que tem sido apresentado por várias cidades em Portugal e fora. Nas últimas semanas de maio, Scúru Fitchádu atuou por exemplo em Joanesburgo (África do Sul), no MTN Bushfire, um festival em Eswatini e no início de junho, no dia 3, atua no Safiko, festival de música nas Ilhas Reunião.
 
A sessão de Scúru Fitchádu na SAMA Lisbon está desde agora disponível e pode ser vista através das redes sociais oficiais da plataforma e também no canal de YouTube.
 
As próximas sessões da SAMA Lisbon saem no fim de junho e julho.
Foto Ana Viotti. Créditos: João Beijinho.
 
Quem são as caras da SAMA Lisbon?
 
- Ana Viotti (representante da plataforma em Portugal)
 
Ana Viotti é uma fotógrafa e realizadora de Lisboa que oferece uma linguagem visual fortemente emocional e conectada com quem está a registar.
 
É licenciada e mestre em Arte Multimédia – Fotografia pela Faculdade de Belas Artes onde explorou os temas do arquivo e da memória nos meios audiovisuais. Expôs em Lisboa, Londres, São Paulo e Curitiba os seus trabalhos autorais. Paralelamente, foi assistente de dois grandes fotógrafos comerciais: Francisco Aragão e Kenton Thatcher, onde bebeu muito conhecimento da área da publicidade, trabalho de estúdio e trato com o cliente.
 
Em 2013 o percurso começa a ganhar um rumo mais focado na área da música quando cria o seu site https://sidestagecollective.com e começa a fotografar vários concertos (em Lisboa, Porto, Leeds, Londres...) e festivais por Portugal e Inglaterra (Desde o Paredes de Coura ao Manchester Psych Fest). Começa a criar laços com alguns artistas que vai entrevistando e começa a desenvolver com eles linguagens mais pessoais alavancadas em retratos, videoclipes. Em 2016 começa a desenvolver uma mini série documental em parceria com o Liveurope x Musicbox Lisboa que acaba com uma proposta de trabalho full time como criadora de conteúdos no Musicbox Lisboa em 2017. Aqui o trabalho cresce da fotografia e vídeo para as redes sociais também, alargando o seu leque de competências. Nesse mesmo ano integra a equipa que cria o MIL Lisboa de raiz, desenvolvendo toda a linguagem audiovisual que se reinventa anualmente com a sua assinatura e em 2020 faz o mesmo para a Casa do Capitão. Atualmente é freelancer full time como realizadora e fotógrafa e trabalho regular com a Ao Sul do Mundo, Discotexas, Linda Martini, Moullinex, Venga Venga, Castilho e esporádico com tantos outros artistas.
Foto Darek Mazzone.
- Darek Mazzone (fundador da plataforma)
Darek Mazzone deixou uma marca significativa na tecnologia, trabalho sem fins lucrativos e nas artes, exibindo um espírito empreendedor, mentalidade inovadora e compromisso com conexões globais. Como consultor criativo para a Microsoft, Mazzone potenciou criadores de música através da Plataforma Crossfader e criou ecossistemas de start-ups na China, Índia e Coreia do Sul. A sua dedicação aos esforços humanitários é evidente no seu trabalho com o ACNUR e a NetHope, onde iniciou o projeto "No Generation Left Behind" na Jordânia e contribuiu para a reconstrução após o terremoto no Nepal.
 
Como DJ celebrado na Rádio KEXP, Mazzone usa a música para criar uma conexão global, defendendo a unidade e a colaboração. O seu discurso principal ao lado do músico nigeriano Seun Kuti no Fórum Mundial de Justiça em Haia sublinhou o poder transformador da música na condução da mudança social.
Na sequência da pandemia Covid-19, Mazzone lançou a SAMA, uma plataforma cultural e um centro criativo que apresenta artistas internacionais. 
 

Periodicidade Diária

sexta-feira, 19 de julho de 2024 – 08:05:57

Pesquisar

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...