Festa do Jazz volta em 2020: 18.ª edição num formato único com emissões virtuais gratuitas e de livre acesso

 

 

Em 2020 realiza-se a 18.ª edição da Festa do Jazz português!


O mais importante festival de jazz feito por músicos portugueses a nível mundial com o melhor da música improvisada.

Desde a sua primeira edição que a Festa do Jazz se dedica a apoiar e cuidar dos músicos de jazz portugueses. Em 2020 esse apoio torna-se ainda mais urgente e relevante devido às dificuldades que os técnicos, produtores, músicos e todos os envolvidos nesta área enfrentam.

Assim, a Festa do Jazz 2020 associa-se ao Fundo de Solidariedade com a Cultura lançado pela Santa Casa, GDA, Audiogest e GEDIPE através da recolha de donativos, via website Associação Sons da Lusofonia, que revertem a 100% para o fundo.

Esta edição realiza-se, pela primeira vez, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, e conta com uma parceria inédita com a RTP Palco.


Desta forma, todos os conteúdos Festa do Jazz 2020 estarão disponíveis nesta plataforma, além dos concertos serem transmitidos em direto.

A Festa do Jazz é um acontecimento único em Portugal que mostra o melhor da música improvisada portuguesa. É na Festa que o jazz português se tem deixado inspirar em momentos de encontro entre diferentes gerações de músicos, produtores, editores, investigadores, escolas e estudantes, amantes do jazz e diferentes públicos.

É nesta Festa que o jazz português se deixa inspirar, num momento de encontros entre gerações e diversos elementos e públicos: músicos, estudantes, produtores e amantes do jazz.

Face às condições actuais da pandemia, esta edição da Festa do Jazz não terá público presencial, porém todos os conteúdos serão disponibilizados gratuitamente nas plataformas da RTP Palco - programação completa no seguimento deste texto.

A Associação Sons da Lusofonia (ASL) com direção artística do músico Carlos Martins, programa, organiza e produz a Festa do Jazz que culmina num fim-de-semana de concertos e outras atividades que permitem refletir sobre o momento que esta área da cultura vive atualmente.

 

O  jazz sempre foi uma música de resistência e de coragem.

Coragem para fazer oposição social e política a acontecimentos de tendência normalizante mas também oposição cultural, incluindo a luta pessoal e coletiva contra a resistência ao novo e ao risco, e muitas vezes um ato de coragem criativa contra a banalização da vida em sociedade.

 

Assim começa o “Livro Festa do Jazz” que é lançado no dia 12 de setembro com presença de José Dias, Gonçalo Frota e Carlos Martins e que marca o arranque de toda a programação da Festa do Jazz 2020.

Um livro que conta a história da Festa do Jazz que, em muitos pontos, se confunde com a história contemporânea do jazz em Portugal e traça o perfil de alguns dos seus intervenientes.

A programação de dia 13 de setembro, domingo, arranca com o debate “Portugal, Jazz e a questão racial” com Mamadou Ba (SOS Racismo), Maria João e Selma Uamasse.
O Jazz tem na sua génese uma forte ligação às comunidades negras, aos seus ritmos e formas de interpretação musical. Neste debate pretende-se recuperar essas referências históricas, trazendo-as para a atualidade de forma a reflectir sobre o momento atual que vivemos no que diz respeito às questões raciais mas também de diferença de género.

Em termos de programação musical, durante dois dias, o CCB recebe uma enorme variedade de artistas e propostas musicais. Pelo palco do Pequeno Auditório passam Tomás Marques Quarteto, Andy Sheppard Quarteto, o projeto Volúpias + Rodrigo Pinheiro, João Barradas a solo, Susana Santos Silva e Angélica Salvi Duo, Sound of Desire (trio de Ricardo Toscano) e ainda um encontro de grandes músicos de jazz no panorama português Carlos Martins / João Paulo Esteves da Silva / Carlos Bica / João Lobo.

De destacar a Homenagem a Bernardo Sassetti com participação de João Mortágua (saxofone alto), João Pedro Coelho (piano) e os seus acompanhantes de sempre, Carlos Barretto (contrabaixo) e Alexandre Frazão (bateria) assim como a sessão de encerramento no dia 13 de setembro, pelas 22H00, com Maria João e Carlos Bica.

 

Todos os concertos serão transmitidos em direto através da RTP Palco.

A Festa do Jazz 2020 volta a incluir na sua programação o Encontro Nacional de Escolas, permitindo que os jovens novos talentos do jazz nacional possam mostrar o seu trabalho e valor, integrados numa programação de excelência. JB Jazz Clube, Art'J - Jobra, JAHAS Rockschool Porto, Curso Profissional de Instrumentista de Jazz da Bemposta, ESMAE - Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, Universidade Lusíada de Lisboa e Universidade de Évora são as escolas que participam desta iniciativa na edição deste ano.

Na Festa do Jazz 2020, tal como tem acontecido nas edições anteriores, serão atribuídos os Prémios RTP / Festa do Jazz consolidando a parceria entre a Associação Sons da Lusofonia e a RTP, que promove a música improvisada portuguesa e dá a conhecer ao público os melhores músicos nacionais de cada ano.
 
Esta edição realiza-se com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, DGArtes, Centro Cultural de Belém (CCB) e DST Group e, através da recolha de donativos, contribui para o Fundo de Solidariedade com a Cultura. O espírito deste fundo é o de apoiar individual e financeiramente o maior número de pessoas possível, afetadas e em situação de carência devido a cancelamentos ou a adiamentos de atividades culturais devido à Covid-19.

 

 

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...